Futebol: Mação com dez vence líder Coruchense (com áudio)

Mação, 9 de outubro de 2016, 15 horas

PUB

Campeonato Distrital da 1ª Divisão de Seniores da AFS

5ª jornada

PUB

Associação Desportiva de Mação 2 – Grupo Desportivo “O Coruchense” 1

Crónica de José Santos

PUB

Muita curiosidade em torno desta partida, com o líder invicto, com doze golos marcados e nenhum sofrido, a viajar até Mação, a um campo onde é difícil roubar pontos e onde a ADM contava com duas vitórias em duas partidas.

Paulo Costa apresentou um 4-1-3-2, tendo apostado em Bernardo Bento e em Daniel Lourenço, deixando Diogo Rosado no banco. André Luís dispôs o seu Coruchense num 3-5-2, e entrou melhor na partida, tendo ligeiro ascendente até ao minuto 10, altura em que David Silva avisa João Rosa com um remate que saiu rente à barra.

Praticamente no primeiro lance que desce à área forasteira, a equipa da “Catedral do Presunto” faz golo. Contra-ataque rápido, com Sidy a receber um passe no coração da área e só com Carrapato pela frente não desperdiçou. Galvanizados pelo golo, os maçaenses podiam ter dilatado a vantagem, quatro minutos depois. Sidy na área, em queda, remata em esforço, mas a bola bate no poste da baliza forasteira e perde-se pela linha final.

Os homens do Sorraia reagem bem, e têm dois lances de frisson junto da baliza de João Rosa. Primeiro foi Rossano, ao minuto 23, num livre sobre a ala direita a obrigar João Rosa a boa intervenção e depois (35′) Bruno com um remate de fora da área a obrigar novamente João Rosa a mostrar atenção. Ainda antes do intervalo a equipa da casa fica reduzida a dez elementos, pois Marcos Patrício em cinco minutos vê por duas vezes o amarelo.

Ao intervalo vitória caseira, que se ajustava, por 1-0.

Para o segundo tempo os treinadores procedem a alterações. Paulo Costa dá mais presença no miolo do terreno ao fazer entrar Diogo Rosado e André Luís retira um defesa e faz entrar um homem mais ofensivo, Leandro.

O Coruchense começou por fazer pela vida, teve mais posse de bola, mas não conseguia furar a bem organizada equipa de Mação, que ia controlando as operações quando a bola chegava perto da rua área, permitindo apenas remates de meia distância que quando não iam sem direção, acabavam por ficar nas mãos do seu guarda-redes. Neste período inicial, o lance de maior realce aconteceu aos 61 minutos de jogo, quando num livre a bola beija as malhas laterais da baliza de João Rosa, após derrube deste a David Silva, fora da área e que lhe valeu e bem o cartão amarelo.

Quem não marca, arrisca-se a sofre e foi o que aconteceu. O Mação chega ao segundo golo. 63 minutos, jogada de insistência de Sidy pelo lado direito e na área acaba por cair, sendo apontada a marca dos onze metros. Ficámos com algumas duvidas, entre árbitro e árbitro assistente também não houve rápidas certezas, valeu a decisão do árbitro e Bruno Lemos aproveitou para fazer o segundo de Mação.

Os visitados podiam inclusivamente chegar ao terceiro golo, se o árbitro Filipe Correia, não tem feito vista grossa a um lance claro de falta na área forasteira, quando Diogo Rosado serpenteia por três adversários, sendo derrubado pelo quarto.

O Coruchense reage bem e na sequência de um cruzamento para a área, Ricardo Henrique, curiosamente um dos mais baixos em campo, de cabeça faz o 2-1, sem qualquer hipótese para o guardião da casa.

Até final foi ver os coruchenses a carregar, na tentativa de chegar ao empate, com os maçaenses a defenderem-se como podiam, jogando também com o relógio. Dos cinco minutos de compensação dados pelo árbitro, nada de novo saiu para o resultado.

A AD Mação conquista três preciosos e moralizadores pontos, perante uma boa equipa de Coruche, que ainda não tinha perdido qualquer ponto. A vitória de Mação é certa, pelo que o Mação fez durante os noventa minutos. Como soube procurar os golos e pela forma como soube depois gerir e guardar a vantagem, mesmo jogando mais de 50 minutos com dez elementos.

Relativamente ao trabalho do trio de arbitragem, para além do que já foi escrito, pareceu-nos que até ao minutos 70, cada falta era motivo para amarelo. Daí para a frente o jogo aqueceu e o seu critério já não foi o mesmo, pois se o mantivesse mais jogadores não terminariam a partida. De qualquer forma não teve influência no apuramento do vencedor do jogo.

14600538_1484873661527741_1248906609_o
Saudação das três equipas ao público presente no Agostinho Pereira Carreira

Ficha do jogo

Campo Municipal Agostinho Pereira Carreira

Árbitro: Filipe Correia

Árbitros Assistentes: João Imaginário e Diogo Gonçalves

AD Mação

João Rosa, Bernardo Bento, Gonçalo Lélé, Saul, João Vítor, Luís Esteves, Rui Sousa, Bruno Lemos (Ruma), Daniel Lourenço (Diogo Rosado), Sidy (Pedro Fernandes) e Marcos Patrício.

Suplentes: Chico, Diogo Rocha, Diogo Rosado, Ruma, Pedro Fernandes, Rodrigo Ribeiro e Rui Bento

Treinador: Paulo Costa

GD Coruchense

Carrapato, Kiko (Leandro), Rodrigo, Cajarana (João Vitor), Ricardo Henrique, Semeano, Bruno, Rossano (Batista), Barbosa, Joel e David Silva

Suplentes: Fábio, Miguel Neves, Caniço, João Vitor, Leandro, Batista e Severino

Treinador: André Luís

Cartão amarelo: Sidy, Saul, Bruno Lemos, Marcos Patrício (2), Diogo Rosado, João Rosa e João Vitor ; Bruno e David Silva

Marcadores: Sidy (14′) e Bruno Lemos (63′) ; Ricardo Henrique (81′)

A opinião dos treinadores:

Paulo Costa (Mação)

André Luís (Coruchense)

APOIE O NOSSO JORNAL, TORNE-SE UM LEITOR BENEMÉRITO

Se lê regularmente as nossas notícias torne-se um leitor benemérito fazendo contribuições a partir de 10€/mês, ou doando valores iguais ou superiores a 100€. Esses leitores passam a constar da ficha-técnica como apoiantes deste projeto independente de jornalismo. Pode também fazer uma contribuição pontual (5€, 10€, 20€, o que puder e quiser).

pub

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here