Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Quarta-feira, Julho 28, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Futebol (Juvenis): Abrantes e Benfica empata e fica na 1ª Divisão

15 de maio de 2016, 10.30 horas, Abrantes

- Publicidade -

Campeonato Distrital de Juvenis da 1ª Divisão

26ª jornada (última)

- Publicidade -

Sport Abrantes e Benfica 3 – União Futebol Clube de Almeirim 3

Crónica do jogo por Jorge Beirão

Jorge Beirão 3
Jorge Beirão

Jogo no Campo nº2 com relvado sintético, do Estádio Municipal de Abrantes, manhã de Sol de primavera (finalmente), público em bom número, para assistir a um jogo bastante importante para as aspirações da equipa abrantina. O centenário Abrantes e Benfica teria, pelo menos, que fazer melhor resultado que Águias de Alpiarça para se manter na divisão maior da A.F. de Santarém, uma vez que a despromoção das equipas do Núcleo Sportinguista de Rio Maior e Clube Amador de Desportos do Entroncamento, do campeonato nacional da categoria, originou a despromoção de mais duas equipas que as previstas da primeira à segunda divisão da AFS.

Assistimos a um bom jogo de futebol juvenil, com duas equipas jogando um futebol bastante ofensivo, com as suas linhas subidas no terreno sem grandes preocupações em utilizar uma defesa obstinada, o que proporcionou a obtenção de seis golos, que teremos de designar de belo efeito. Sem favor, foram de realce, as execuções técnicas e de muito bom entrosamento entre os intervenientes.

Claro que a equipa de Almeirim jogava sem grandes preocupações, uma vez que os 41 pontos somados até esta partida e a posição no meio da tabela, eram um bom reforço positivo. Ao contrário no “Benfica de Abrantes” notava-se um certo constrangimento para este jogo, porque os 21 pontos e a posição classificativa, no último terço da tabela, não era de grande alento, poderia ser sim de maior preocupação e algum nervoso “miudinho”.

Mas o que parecia rapidamente se desvaneceu. A equipa que tinha que fazer pela vida, apresentou-se desinibida e com alguma inspiração por parte de alguns dos seus jogadores, que diga-se, começou por surpreender o seu adversário. Para ilustrar o que dizemos aos doze minutos, Diogo Calado recebe um passe no corredor direito do seu ataque, entra na área descaído para a direita e quando Fábio sai ao seu encontro para reduzir o ângulo, Diogo remata de pronto fazendo o esférico entrar no vértice superior esquerdo da baliza do guarda-redes da União.

IMG_8543 1º Golo da partida por Diogo Calado do SAB
Diogo Calado (fora da foto) faz a bola entrar no vértice superior da baliza almeirinense

Golo bonito e de boa execução técnica, que poderia ter dado algum conforto aos rapazes do Abrantes e Benfica, mas como dissemos, a partida era disputada num futebol de ataque de parada e resposta. Ainda não eram decorridos dois minutos após o primeiro golo da partida e os rapazes de Almeirim faziam a igualdade por intermédio de António Pinheiro, que numa jogada de envolvência dentro da área remata, colocando a bola fora do alcance de João Mascate, que momentos antes tinha feito o impossível a evitar o que Pinheiro concretizou.

IMG_8552 António Pinheiro encoberto marca o golo do empate
António Pinheiro (no chão) restabelece o empate

A equipa abrantina tremeu porque volvidos mais quatro minutos o União de Almeirim concretiza a reviravolta no marcador com Diogo Jerónimo a fazer o segundo golo após uma jogada rápida de contra ataque conduzida por Bruno Mourato, em que serve o seu companheiro que num excelente remate no limite da grande área dos abrantinos faz um golo de “bandeira”, sem hipótese para o esforçado João Mascate.

IMG_8559 Marcos Antunes salva em cima da linha
Antes do golo do empate abrantina, Marcos Antunes salva em cima da linha o que poderia ser mais um golo dos forasteiros

Pairou sobre o público assistente e afeto à equipa da casa um certo desalento perante esta contrariedade, mas quem não se conformava era a equipa que até galvanizava a referida assistência devido à forma como encarou o infortúnio. Acreditou e aplicou-se mais ainda, vindo a obter o golo do empate por Luís Henrique numa bonita jogada de entendimento, com José Paulo e Ruben Fernandes a iniciarem a acção e Luís Henrique muito oportuno dentro da área, qual ponta de lança, a evitar Fábio e enviar a bola para o fundo da baliza.

IMG_8563 o 2º golo do SAB. Luis Henrique empata a partida
Luís Henrique (nº10) faz o empate encarnado

Até final do primeiro tempo, continuámos a assistir a um futebol, como já dissemos de parada e resposta, o que é sempre aliciante.

No segundo tempo já foi um pouco diferente. Os rapazes de Abrantes a pagarem um pouco o esforço despendido na primeira parte, até porque também não poderam contar, por se encontrar a cumprir castigo, com o habitual central e capitão de equipa Zé Pedro, que seria uma “pedra” bastante importante para o xadrez abrantino, uma vez que a equipa do União de Almeirim com um trio atacante bastante rápido e entrosado começou a preocupar a defensiva do Abrantes e Benfica, onde o seu meio campo já não conseguia, com a mesma eficácia, impedir os ataques planeados do adversário. Exceção ao capitão Pedro Damas que ia mantendo um nível bastante satisfatório.

Mas para retrair um pouco esta supremacia da equipa visitante, mais uma vez os rapazes o Abrantes e Benfica surpreendem. Através de Luís Henrique, em excelente inspiração aos treze minutos do segundo tempo, faz o terceiro golo da equipa da casa, renovando as aspirações para os objectivos pretendidos.

IMG_8576 3 - 2 por Luis Henrique, SAB passa para a frente.
Luís Henrique coloca os abrantinos na frente do marcador e mais perto da manutenção

Entretanto o treinador da equipa da União de Almeirim faz duas alterações para criar maior pressão sobre a defensiva da casa, tira o defesa Bernardo e coloca Diogo, três minutos após ter sofrido o terceiro golo e aos vinte e cinco, entra Tomás e sai Bernardo Pedro. Por sua vez a equipa visitada já havia feito a troca de guarda-redes no início do segundo tempo e aos vinte sete entra André Ferreira e sai Miguel Mendes, pensamos que para refrescar a equipa e dar oportunidade a João Silva de jogar mais alguns minutos, porque tanto o guarda-redes como o jogador de campo Miguel estavam a cumprir muito bem as suas funções.

O jogo seguia com algum equilíbrio só que quando a bola chegava a Bruno Mourato de Almeirim, era uma “chatice”, porque este jovem jogador quando “embalava” até parecia que os outros estavam parados. E foi ele mesmo que numa das suas arrancadas e procurando o apoio de um companheiro, recebe de primeira, e à saída de João Silva restabelece a igualdade a três. Faltavam jogar nove minutos.

IMG_8581 Bruno Mourato empata o jogo.
Bruno Mourato (nº17) faz o 3-3 e coloca incerteza na manutenção do Abrantes e Benfica

Até final foi uma aflição constante, principalmente para a equipa abrantina. Até pareceu fácil a obtenção dos golos por ambas as equipas, daí se pensar que poderia haver mais golos. Quem não podia sofrer mais golos era o Abrantes e Benfica, e as possibilidades até eram diminutas devido a ter esgotado as substituições e não poder refrescar a equipa, verificando-se já algumas dificuldades físicas. Depois porque se dizia que talvez o empate chegasse, embora não se soubesse os resultados das outras partidas.

Valter Guedes ainda fez a última alteração na equipa de Almeirim na tentativa de levar os três pontos, entra Ruben e sai Pinheiro, mas a equipa contrária soube segurar o que veio a ser na realidade a sua salvação, o empate. A equipa dos Águias de Alpiarça acabou por perder em casa, conseguindo assim a equipa de Abrantes a manutenção no escalão principal.

Não sei se devemos dar os parabéns ou se um “puxão de orelhas”, pois se jogassem sempre assim não estariam aflitos como estiveram. Diremos em conclusão que a forma como a equipa do Abrantes e Benfica se apresentou surpreendeu, pelo modo como encarou o jogo, isto é sem o tal nervoso miudinho que atrás referimos,. Aí teve uma acção bastante positiva a equipa técnica chefiada por Francisco Mendes.

Gostámos das prestações de Pedro Damas, Diogo Calado, José Paulo, Luís Henrique (que bisou) e Ruben Fernandes, na equipa do Abrantes e Benfica. Por sua vez na equipa da União de Almeirim enaltecemos as prestações de Pinheiro, Jorge, Diogo jerónimo e de Bruno Mourato.

Quanto à equipa de arbitragem chefiada por Daniel Sousa e assistido por Samuel Dionísio e Nuno Ferreira, apenas dizer que tiveram muito bom desempenho, para um jovem árbitro apresenta qualidades que se bem aproveitadas poderemos dizer “temos árbitro”. Apenas um reparo. O árbitro nunca vira as costas ao jogo, ou seja, mesmo no pontapé de baliza e mesmo que tenhamos a certeza (o que é sempre eventual), que as coisas vão desenrolar-se normalmente, deve-se retomar a posição em corrida de costas.

Ficha do jogo

Campo nº2 da Cidade Desportiva de Abrantes

Árbitros: Daniel Sousa, Samuel Dionísio e Nuno Ferreira

IMG_8525
Entrada das equipas em campo com o trio de arbitragem na frente. Samuel Dionísio, Daniel Sousa e Nuno Ferreira

Abrantes e Benfica

João Mascate (João Silva), Diogo Calado, Marcos Antunes (Tomás Ferreira), André Ernesto, Duarte Gonçalves, José Paulo, Miguel Mendes (André Ferreira), Pedro Lourenço, Pedro Damas, Luís Henrique e Ruben Fernandes

Suplentes: João Silva, André Ferreira, Hugo Aparício, Tiago Lavrador e Tomás Ferreira

Treinador: Francisco Mendes

IMG_8538
Sport Abrantes e Benfica

União FC Almeirim

Fábio, Bernardo Martins (Diogo Nunes), Francisco Capela, Nelson Neto, Jorge, Pedro Afonso, João Rosário, Bernardo Pedro (Tomás), Diogo Jerónimo, Bruno Mourato e António Pinheiro (Ruben)

Suplentes: Gonçalo Almeida, Diogo Nunes, Carlos Lourenço, Daniel, Ruben, Tomás e Miguel Branco

Treinador: Valter Guedes

IMG_8534
União Futebol Clube de Almeirim

Marcadores: Diogo Calado (12′) e Luís Henrique (25′ e 53′) ; António Pinheiro (14′), Diogo Jerónimo (18′) e Bruno Mourato (71′)

Cartão amarelo: Pedro Afonso (46′) e Jorge (55′)

Tem 41 anos e uma profissão que tudo tem que ver com jornalismo e informação... Engenheiro Eletrotécnico. O gosto pela informação desportiva ganhou-o ainda criança com o pai e a mãe na rádio. A informação escrita é uma nova aventura. Acredita que o desporto é fator de promoção e desenvolvimento regional e de aproximação "das gentes", pelo que noticiá-lo é um imperativo. Praticou várias modalidades, foi treinador e árbitro de basquetebol. É casado e tem uma filha que o obriga a correr. Colabora na Antena Desportiva da rádio Antena Livre, sendo a rádio uma das suas maiores paixões.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome