- Publicidade -

Segunda-feira, Dezembro 6, 2021
- Publicidade -

Futebol/Juniores | Sport Abrantes e Benfica sagra-se campeão após empate em Vilar dos Prazeres (C/AUDIO e FOTOS)

Clube Desportivo Vilarense 2 – 2 Sport Abrantes e Benfica

- Publicidade -

10ª/jornada – Campeonato Distrital II divisão de juniores/apuramento de campeão/Subida

Estádio do Operário, Vilar dos Prazeres, Ourém – 27-04-2019

- Publicidade -

Numa tarde em que o sol decidiu dar o ar da sua graça, o público compareceu em força em Vilar dos Prazeres para assistir à partida decisiva na luta pelo titulo. Defrontavam-se o Vilarense e os juniores do Sport Abrantes e Benfica, 2º e 1º classificados, respetivamente.

Equipas perfiladas.

Aos homens de Abrantes bastava o empate enquanto que o Vilarense estava obrigado a ganhar para se sagrar campeão. O jogo, esse, terminou 2-2 e culminou com os abrantinos a festejar o titulo. Recorde-se que à partida para esta última jornada ambas as equipas já tinham garantido a subida à 1ª divisão distrital. 

Jogo da decisão do título em Vilar dos Prazeres, com o Sport Abrantes e Benfica a sair mais feliz.

O jogo iniciou com ambas as equipas a estudarem-se, com receio uma da outra sem dar grande espaço para que o adversário pudesse perfurar nas suas defesas. Só de bola parada é que o esférico ia chegando às áreas com relativo perigo. Logo aos 3 minutos, na marcação de um desses lances, após um livre, a bola acabaria mesmo por embater na barra da baliza à guarda de Bernardo, mas o lance acabaria por ser invalidado por fora de jogo tirado ao jogador que efetuou a recarga.

Assistia-se a um jogo nem sempre bem jogado, muito disputado no centro do terreno, com os jogadores mais preocupados em não errar do que propriamente em entregar espetacularidade à partida.

O Vilarense, obrigado a vencer, era quem mais se balanceava no ataque, ainda que de forma algo equilibrada, sem grandes pressas. Por sua vez, o Abrantes tentava aproveitar o espaço que era dado nas costas da defesa, explorando a velocidade de Miguel Domingues. 

Jogo muito disputado, no entanto nem sempre bem jogado.

Foi num erro dos jogadores do Vilarense que surgiu a primeira grande oportunidade do Sport Abrantes e Benfica, com Miguel Domingues a recuperar a bola no meio campo e aproveitando o adiantamento do guarda redes da equipa da casa, tenta colocar a bola na baliza, num remate de muito longe, a mesma acaba por sair ao lado.

Foi preciso esperar pelos 25 minutos de jogo para assistir a mais um lance de perigo, após um corte incompleto dentro de área, o jogador do Vilarense aproveita para se colocar frente a frente com o guardião forasteiro, mas Bernardo, ágil a sair aos pés do adversário e a fazer a mancha, faz com que o atacante, já sem ângulo, envie a bola por cima. 

Vilarense esteve perto do primeiro golo por duas ocasiões.

Apenas 4 minutos depois, mais um lance de perigo para o Vilarense, na marcação de um canto à maneira curta, o jogador da casa dribla o seu mais direto adversário ficando assim com a bola controlada junto à linha de fundo. Quando todos se preparavam para um cruzamento, este tenta surpreender com um remate potente, mas num ângulo já muito desfavorável. A bola acabaria por embater no poste e sair, cedendo assim um pontapé de baliza. Ficava, ainda assim, o aviso. 

O Sport Abrantes e Benfica não se deixou abalar e, também na marcação de um livre, após alguma atrapalhação no interior da área, o esférico acabaria por sobrar para Félix que com a baliza completamente à sua mercê desfaz o nulo e colocava o Abrantes mais perto do titulo. Estava feito o 0-1 à passagem dos 37 minutos. 

Festejos do golo apontado por Félix.

Apenas 3 minutos depois, novamente num lance de bola parada, o Vilarense, através de Rúben Reis viria a restabelecer a igualdade, aproveitando uma saída em falso do guarda-redes visitante, o número 17 da casa acabaria por cabecear para o fundo das redes. Estava feito o 1-1, numa excelente resposta ao golo sofrido. 

A segunda parte acabaria por ser quase uma réplica da primeira, à exceção dos últimos minutos onde o coração mandou mais do que a cabeça. 

Logo aos 49 minutos o Abrantes viria mesmo a introduzir o esférico na baliza adversária, mas o golo foi invalidado por fora de jogo. 

Segunda parte muito semelhante à primeira.

Respondeu o Vilarense aos 55 minutos, numa excelente jogada individual, o avançado da casa vê-se frente a frente com Bernardo, mas novamente o guarda-redes, rápido a sair dos postes e a encurtar distância, consegue evitar o golo com uma boa defesa, quando o jogador de Vilar já se encontrava isolado. 

O jogo adormeceu a partir dai e já só nos últimos minutos viria a despertar alguma emoção. Aos 85 minutos, aproveitando o balanceamento do Vilarense, Félix corre pelo corredor com a bola nos pés, já perto da linha de fundo coloca a mesma para o coração da área onde se encontrava Miguel Domingues que acabaria por rematar e fazer o 1-2. Já não se via outra coisa que não fosse o Abrantes a sagrar-se campeão.

Festejos do golo apontado por Miguel Domingues.

Mas não se vergaram os homens de Vilar dos Prazeres e à passagem do último minuto de jogo, num lance algo semelhante ao que havia dado o 1-2, o Vilarense restabelece a igualdade e dá alguma esperança às gentes de Vilar de Perdizes. 

Nos 8 minutos de tempo de compensação dados pelo árbitro, a bola rondou a área do Benfica de Abrantes mas sem mais alterações no marcador. 

A festa fez-se ainda no relvado com o Sport Abrantes e Benfica a sagrar-se campeão visto que precisavam apenas de um empate. Contraste evidente com a desilusão e as lágrimas dos jogadores do Vilarense que tudo tentaram para ser felizes. Subiram de divisão e estão também de parabéns pela futebol praticado e pela excelente época realizada.

Festejos fizeram-se ainda no relvado.

Contraste de felicidade e desilusão, evidentes e estampados nos rostos dos atletas.

Ficha de jogo:

Clube Desportivo Vilarense: Ricardo Silva; Gonçalo Maria; Francisco Leal; Francisco Manuel; Tiago Amado; William Silva; Peterson Lucas; Francisco Andrade; Ruben Reis; Cirilo Mina; Fábio Conde.

Suplentes: Caio Melo; Bruno Gaspar; Rodrigo Alves; Xavier Marques; Flavio Graça; João Ribeiro; Rodrigo Baptista.

Equipa do Vilarense

Sport Abrantes e Benfica: Bernardo Amaro; Tomas Tereso; André Ernesto; David João; José Paulo; Miguel Silva; Rodrigo Carraceno; Pedro Damas; Artur Amaro; Miguel Domingues; Luis Felix.

Suplentes: João Mascate; Alex Lucas; Pedro Gonçalves; João Francisco; Luis Henrique; Antonio Fernandes; Pedro Oliveira Gonçalves.

Equipa do Sport Abrantes e Benfica.

Equipa de arbitragem: Afonso Silveira; Adriano Sousa; Adriano Chora.

Equipa de arbitragem.

No final do jogo ambos os treinadores analisaram a partida.  

Treinador do Vilarense – Paulo Conde

Paulo Conde, treinador do Vilarense.

Treinador dos juniores do Sport Abrantes e Benfica – Fábio Barrocas

Fábio Barrocas, treinador do Sport Abrantes e Benfica.

O vice presidente do Sport Abrantes e Benfica, António Carvalho, e o guarda-redes da equipa, Bernardo, também falaram ao mediotejo.net, falando do impacto e importância que o titulo tem no clube e no grupo de atletas.

Vice presidente do Sport Abrantes e Benfica – António Carvalho:

Antonio Carvalho, vice presidente do Sport Abrantes e Benfica.

Guarda-redes – Bernardo Amaro

Guarda redes, Bernardo Amaro, falou em nome do grupo.

Sport Abrantes e Benfica, equipa de juniores época 2018-2019. Foto: mediotejo.net

Nascido em Abrantes, criado em Montalvo, sou finalista em Comunicação Social pela ESTA, descrevo-me como um apaixonado pelo desporto de um modo geral, com uma particular predileção pelo futebol. O mediotejo.net é o meu primeiro desafio enquanto jornalista. Depois disto, a minha ambição passa por me tornar um Cristiano Ronaldo na área do jornalismo desportivo. Este sou eu, um rapaz normal.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome