Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Quarta-feira, Julho 28, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Futebol (Juniores): Alcanenense desfalcado foi goleado em casa (com áudio)

23 de abril de 2016, 16 horas, Alcanena

- Publicidade -

Campeonato Nacional de Juniores da 2ª Divisão

Clube Atlético Alcanenense 2 – Sport União Sintrense 6

- Publicidade -

Crónica do jogo por Jorge Beirão

Foto1.1
Jorge Beirão

Jogo no Estádio Municipal Joaquim Maria Batista em Alcanena, tarde com Sol primaveril e relvado natural em bom estado. Defrontaram-se em jogo da décima jornada da 2ª Divisão Nacional – Fase de Manutenção, sob a supervisão do cumprimento das regras e leis do jogo de uma equipa de arbitragem do Conselho Regional de Árbitros da Associação de Futebol de Portalegre, os juniores do Atlético Clube Alcanenense e a sua congénere do Sport União Sintrense, encontrando-se estes dois conjuntos na série D da referida Fase de Manutenção.

Começou melhor a partida a equipa de Sintra, que inaugura o marcador aos oito minutos por intermédio de Nicholas Machado, com uma execução técnica de realce.

IMG_7973 1º da partida de Nicholas (junto ao poste direito)
Nicholas junto ao poste inaugurou o marcador

Tremeu um pouco o Alcanenense que demorava a acertar as marcações devido à mobilidade – em desmarcações rápidas – dos “irrequietos” Nicholas, Cláudio Anjos e Sérgio Borges, mas também porque Filipe Rivera, Ivan e Bruno Ferreira, demoravam em acertar as agulhas no serviço (leia-se passe) aos seus colegas da frente de ataque, nomeadamente Patrick, acontecendo por vezes demorarem em soltar o esférico e perdendo-o para os contrários, criando grandes calafrios a João Leirião, que defendeu hoje a baliza da equipa da casa.

Perante estes factos não foi surpresa o dilatar do marcador por parte do Sintrense através de Daniel Gomes, com um remate de fora da área descaído ao corredor direito, surpreendendo o bloco defensivo da “Capital da Pele”, tinham decorrido mais sete minutos após o primeiro golo, ou seja, quinze minutos de jogo e o Atlético Alcanenense perdia por dois a zero.

Pensou-se o pior, pois sabíamos que a equipa de Alcanena estava debilitada, uma vez que na jornada anterior, na viajem a Alverca, viram ser expulsos dois jogadores e ainda não contaram com mais dois outros titulares por motivos alheios ao jogo.

Mas quem continuava a incentivar os seus atletas e corrigindo alguns pormenores era Bruno Ferreira, porque o treinador acredita sempre. E eis que de repente as coisas mudam. O Alcanenense toma conta do jogo, mercê do acerto do seu meio campo e das prestações ao mais alto nível de Patrick, que bisa na partida aos vinte e cinco minutos e quarenta e dois, empatando a mesma, motivando de novo o entusiasmo nas bancadas e levantando a auto estima da equipa. Relembre-se que a equipa do Atlético Clube Alcanenense, à partida para esta jornada, era o primeiro classificado da série, tendo o Sport União Sintrense a três pontos, no segundo posto.

IMG_7983 1º golo do ACA por Patrick
Patrick aponta o primeiro para os auri-negros

IMG_7991 2º golo de Patrick que empata a partida
Patrick restabelece a igualdade

E a história da primeira parte estava feita, dois a dois no placar e o desalento dos alcanenenses, substituído pelo optimismo, até porque os rapazes do Sintrense, também não se entendiam com Patrick que quando embalava, até parecia que os seus adversários ficavam parados.

Segundo tempo, início fulgurante do ACA, que por duas vezes teve a oportunidade de desfazer o empate e quem foi o protagonista? Patrick, claro. Mas curiosamente foi o SUS, que desfaz o empate por Sérgio Borges aos cinquenta e oito minutos em jogada de envolvimento do seu ataque. Dez minutos após o terceiro, surge o quarto golo depois de um erro da defensiva da casa. Incompreensível o passe por alto, da linha de fundo para a sua baliza, onde apareceu mais uma vez Nicholas que se apercebeu da asneira e surpreende Leirião.

IMG_8003 4º do Sintrense e 2º de Nicholas
Quarto golo do Sintrense. Nicholas aproveitou grande brinde da defensiva de Alcanena

A partir deste momento só algo de extraordinário poderia mudar o rumo dos acontecimentos, até porque Bruno Ferreira sabia que sentados no banco tinha três jogadores, um dos quais guarda redes, enquanto no outro lado José Carlos tinha os sete lugares preenchidos ao seu dispor. E foi aqui também que residiu o desfecho do encontro, com uma vitória robusta mas surpreendente do Sintrense, até para os seus responsáveis.

Para além de as coisas estarem a correr bem, com uma tarde excelente por parte dos seus jogadores, aproveitando todas as oportunidades de finalização, também José Carlos ao refrescar a equipa acertou nas substituições, porque os jogadores que entraram mantiveram o nível competitivo da equipa. Aos setenta e dois minutos Nicholas Machado faz o chamado “hat-trick” e aos oitenta e dois, Daniel Gomes faz o seu segundo golo e o sexto da equipa.

IMG_8005 5º golo do Sintrense e 3º de Nicholas
Nicholas aponta o seu hat-trick e o quinto da sua equipa

Ainda houve alguma reacção do Atlético, quando Patrick foi rasteirado dentro da área e o mesmo chamado à marcação da grande penalidade envia à barra, gorando-se o minimizar deste desaire que não estava na cogitação dos sintrenses mais optimistas, mas o futebol é isto mesmo, uma caixinha de surpresas.

IMG_8013 Patrick envia a bola à barra no penalti
Patrick podia ter feito o hat-trick, mas enviou a bola à trave na marcação de uma grande penalidade

Resultado final, dois para o Alcanenense, seis para o Sintrense, que alcança a equipa ribatejana no topo da tabela. Dois atletas se salientaram nesta partida, um de cada equipa, porque merecem ser referenciados devido ao trabalho desenvolvido. São eles Nicholas Machado no S.U. Sintrense, com três golo marcados e Patrick no A.C. Alcanenense que marcou dois, tendo estado um pouco desamparado na frente de ataque, sendo chamado a “todas” e um “quebra-cabeças” para a defensiva contrária, enquanto o seu adversário foi sempre muito bem apoiado pelos companheiros. Só por isso e devido ao espírito de sacrifício, determinação e combatividade, destacamos o jogador Patrick.

Quanto à equipa de arbitragem, que viajou do Alto Alentejo, representando o Conselho de Arbitragem da Associação de Futebol de Portalegre, a mais antiga do país, chefiada por Ricardo Branco e tendo como árbitros assistentes, Paulo Paiva e Nelson Quintino, realizou um trabalho bastante aceitável, tanto no aspeto técnico como disciplinar, respeitou os requisitos da lei da vantagem e esteve bem nas jogadas de pé em riste, sempre um dos grandes problemas de alguns árbitros.

IMG_7965
Saudação das três equipas ao público

Ficha do jogo

Estádio Joaquim Maria Baptista

Árbitros: Ricardo Branco, Paulo Paiva e Nelson Quintino

AC Alcanenense

João Leirião, Pedro Silva, Afonso, Bernardo Gomes, Fábio Marques, Filipe Rivera (Bernardo Rodrigues), Ivan, Bruno Ferreira, Patrick, Cristiano e Pan Qi

Suplentes: José Coutinho, Bernardo Rodrigues e Gao Bo

Treinador:Bruno Ferreira

SU Sintrense

Duarte Silva, Pedro Simões (Euclides), André Ferreira, Gabriel Fernandes, André Gonçalves, Carlos Firmino, Sérgio Borges, Vitor Barros, Cláudio Anjos (Henrique Ribeiro), Nicholas (Henrique Figueiredo) e Daniel Gomes

Suplentes: Tiago Pereira, Alex Amaral, Henrique Ribeiro, Henrique Figueiredo, Bernardo Vieira, César Rodrigues e Euclides

Treinador: José Carlos

Marcadores: Patrick (25′ e 42′) ; Nicholas (8′, 68′ e 72′), Daniel Gomes (15′ e 82′) e Sérgio Borges (58′)

Cartão amarelo: Pedro Silva (30′) e Patrick (67′) ; Carlos Firmino (78′ e 88′), Euclides (87′) e André Ferreira (90′)

As opiniões dos treinadores:

Bruno Ferreira (Alcanenense)

 

José Carlos (Sintrense)

Tem 41 anos e uma profissão que tudo tem que ver com jornalismo e informação... Engenheiro Eletrotécnico. O gosto pela informação desportiva ganhou-o ainda criança com o pai e a mãe na rádio. A informação escrita é uma nova aventura. Acredita que o desporto é fator de promoção e desenvolvimento regional e de aproximação "das gentes", pelo que noticiá-lo é um imperativo. Praticou várias modalidades, foi treinador e árbitro de basquetebol. É casado e tem uma filha que o obriga a correr. Colabora na Antena Desportiva da rádio Antena Livre, sendo a rádio uma das suas maiores paixões.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here