Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Sábado, Julho 31, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Futebol Jovem: Alcanenense vence Atlético, mantém liderança e alarga avanço para lugares de descida (com áudio)

12 de março de 2016, 15 horas, Alcanena

- Publicidade -

Campeonato Nacional da 2ª Divisão de Juniores – Manutenção

Atlético Clube Alcanenense 2 – Atlético Clube de Portugal 1

- Publicidade -

Crónica do jogo por Jorge Beirão

Foto1.1
Jorge Beirão

Jogo da 4ª jornada em que o Atlético Clube Alcanenense, venceu o Atlético Clube de Portugal por duas bolas a uma, mantendo a liderança da sua série com mais cinco pontos que o segundo classificado Sintrense e mais onze que o primeiro lugar que poderá dar a descida de divisão (play-off).

Tarde de sol em Alcanena, relvado natural do Estádio Municipal Joaquim Maria Batista em boas condições para a prática do futebol. Entrou melhor no jogo a equipa da casa, demonstrando que pretendia resolver a questão o mais cedo possível, até porque seria o modo mais assertivo de colocar em “sentido” o adversário para não o motivar ou permitir veleidades. E conseguiu no primeiro período, mercê de uma maior velocidade e melhor entrosamento uma superioridade que lhe valeu a obtenção de dois bonitos golos, com a bola a circular a toda a largura do terreno de jogo e conclusão irrepreensível dos seus atacantes.

Aos dez minutos, Vassalo, no interior da área adversária abriu o marcador e aos dezassete foi a vez de Rato com uma incursão no corredor direito para o interior do terreno e na zona frontal da baliza à guarda de Fragoso, ultrapassando os adversários que lhe surgiram à frente rematou para o fundo da baliza dilatando para dois zero.

IMG_7113 1º Golo por Vassalo nº6
Primeiro golo do jogo apontado por Vassalo

IMG_7121 2º Golo por Rato nº9
Rato veio da direita para o centro fintando todos os que lhe apareceram ao caminho à procura de espaço.

IMG_7122 2º Golo por Rato nº9
Quando o encontrou, rematou a contar. 2-0 para os alcanenenses

Até final da primeira parte foi um jogo em que se esperava o dilatar do marcador, mas isso não aconteceu devido à retenção da bola por parte da equipa da casa recreando-se no seu meio campo com alguns gestos técnicos bastante interessantes, nomeadamente Bruno Ferreira, Filipe e Pedro Silva, mas sem efeitos práticos deixando que o adversário recuperasse o seu posicionamento defensivo. Resultado certo ao intervalo, dois a zero, favorável à equipa que mais tempo teve a posse da bola e consequentemente a autoridade competitiva.

IMG_7128 Remate de Patrick e grande defesa de Fragoso
Ainda na primeira parte, Patrick (número 7) remate com selo de golo, mas Fragoso evita com excelente intervenção.

Nos segundos quarenta e cinco minutos, vitória do Atlético por um zero, porque aproveitou a falta de rigor e concentração da equipa Alcanenense, que se deixou surpreender pela pressão adversária, porque os jogadores que têm a função de distribuir o jogo e até os laterais abusaram na retenção do esférico, mais os primeiros que os segundos, tendo por vezes que recorrer à falta para emendar esses erros, que lhes valeram a amostragem de alguns cartões amarelos pelo albicastrense Flávio Silva, árbitro da partida.

E foi numa jogada de recuperação da bola, aos sessenta e oito minutos, que o Atlético veio a beneficiar de uma grande penalidade, quando o jogador Macedo entrou na área do Alcanenense e no duelo com Fábio Marques a bola bate no braço deste e em cima do lance o árbitro assinala o penalti respetivo. Figueiredo encarregue da marcação não perdoou, não dando hipóteses a Francisco. Com o resultado em dois a um favorável aos rapazes de Alcanena, pairou uma certa frustração nas bancadas por dar a sensação que o que parecia fácil ir-se-ia complicar.

IMG_7144 Penalti e golo de Fifueiredo nº9
Figueiredo da marca de onze metros reduziu a desvantagem da equipa de Alcântara.

Isso não aconteceu, porque Bruno Ferreira teve que rectificar as operações com as substituições necessárias, respondendo a Emanuel Mesquita que já havia iniciado essa necessidade na sua turma e que resultou na obtenção de um golo. Até final apenas se assistiu a mais duas oportunidades de golo, uma para cada lado.

Resultado final ajustado ao que se passou durante a partida, com a vitória da equipa do Atlético Alcanenense, pela boa prestação na primeira parte com a obtenção dos dois golos. Estando correta também a superioridade dos lisboetas na segunda parte com a obtenção do seu golo.

Entendemos que o “sofrimento” que a equipa da casa passou no declinar da partida, foi mais por culpa própria, pois com a capacidade técnica demonstrada pelos seus jogadores do meio campo não se justificava essa situação (insistência na retenção do esférico), qual recreio, quando por exemplo, tanto Patrick (velocidade impressionante) e Rato (bom no duelo 1×1), poderiam ser muito mais vezes servidos, porque estiveram sempre no seu posto de alas bem “abertos” e com o corredor livre à sua disposição e quando isso aconteceu houve sempre “estragos” na defesa contrária e grande preocupação para Fragoso.

A equipa de arbitragem, que viajou de Castelo Branco, chefiada por Flávio Silva tendo como assistentes, Carlos Silva e Nelson Araújo, realizaram um bom trabalho, tanto no aspeto técnico como no disciplinar, pese embora a amostragem de sete cartões amarelos um por simulação de grande penalidade e os restantes por infracção sistemática das leis do jogo (cinco para o ACA e dois para o ACP).

Ficha do jogo:

Estádio Municipal Joaquim Maria Batista

Árbitros: Flávio Silva, Carlos Silva e Nelson Araujo (CA de Castelo Branco)

IMG_7102
Trio de arbitragem e capitães de equipa na escolha de campo

AC Alcanenense

Fancisco, Pedro Silva, Afonso, Bernardo Gomes, Fábio Marques (Iuri), Filipe, Vassalo (Ivan), Rato (Pan Qit), Patrick, Lista e Bruno Ferreira

Suplentes: Leirião, Pan Qit, Iuri, Bernas, Gao Bo, Ganso e Ivan

Treinador: Bruno Ferreira

IMG_7104
Atlético Clube Alcanenense

Atlético CP

Fragoso, Miguel Silva, João Pedro, Mário Simões, Sérgio Ferreira (Marinho), Dani Costa (Marcos), Figueiredo, Macedo, Renato, Xavi e Miguel Ramos (Joel)

Suplentes: Nelson, Cunha, Marinho, Marcos, Benny, Eury, Joel

Treinador: Emanuel Mesquita

IMG_7105
Atlético Clube de Portugal

Marcadores: Vassalo (10′) e Rato (17′) ; Figueiredo (68′)

A opinião do treinador:

Bruno Ferreira (Alcanenense)

Tem 41 anos e uma profissão que tudo tem que ver com jornalismo e informação... Engenheiro Eletrotécnico. O gosto pela informação desportiva ganhou-o ainda criança com o pai e a mãe na rádio. A informação escrita é uma nova aventura. Acredita que o desporto é fator de promoção e desenvolvimento regional e de aproximação "das gentes", pelo que noticiá-lo é um imperativo. Praticou várias modalidades, foi treinador e árbitro de basquetebol. É casado e tem uma filha que o obriga a correr. Colabora na Antena Desportiva da rádio Antena Livre, sendo a rádio uma das suas maiores paixões.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome