Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Sábado, Outubro 23, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Futebol | Já se joga o XII Torneio Internacional de Iniciados de Abrantes (c/video e fotos)

Estádio Municipal de Abrantes, 17 de agosto de 2018, 18:30

- Publicidade -

XII Torneio Internacional de Iniciados – I Jornada

Seleção de Abrantes 0 FC Porto 18  e Sporting CP 2 Os Belenenses 2

- Publicidade -

*Texto – José Belém **Fotos e video – Jorge Santiago e David Pereira

Já se disputa nos relvados do concelho de Abrantes, a 12ª edição do já aclamado “Torneio Internacional de Iniciados” que, na presente edição, conta com a participação das equipas do Futebol Clube do Porto (vencedor do torneio em 2017), Sporting Clube de Portugal, Clube de Futebol “Os Belenenses”, Sporting Clube de Braga, Celta de Vigo (Espanha) e de uma Selecção constituída por jovens atletas oriundos de algumas formações do concelho anfitrião. O evento desportivo apresenta como patrono o selecionador nacional de sub-18, Filipe Ramos.

Para abertura de mais uma “festa” do futebol de formação em Abrantes, defrontaram-se as equipas da “casa” e o detentor do troféu, o Futebol Clube do Porto, jogo a contar para o “Grupo A” do Torneio. Às 18:30, o trio de arbitragem composto por Henrique Santos, José Justo e Mário Rodrigues dava o apito inicial para um confronto que se antevia desequilibrado no que ao resultado diz respeito.

A formação do concelho de Abrantes, comandada por Miguel Marques, resistiu durante quinze minutos para o que muito contribuiu a excelente exibição do seu guardião que foi adiando o impossível. Dessa forma, foi com naturalidade que o Futebol Clube do Porto chegou ao primeiro tento à passagem do quarto de hora de jogo para, um minuto depois, aumentar a vantagem.

A partir deste momento, veio à tona a superioridade esperada da equipa nortenha que, calmamente e sem grandes sobressaltos, foi construindo o resultado que se cifrou num 18 a 0 final, fruto da sua maior experiência e competitividade.

De realçar, no entanto, que mesmo com o avolumar do resultado e as substituições efectuadas, os jovens do conjunto de Abrantes desfrutaram do momento, nunca virando o “peito às balas” demonstando grande respeito pelo adversário, pelo público presente em razoável número, e pelo futebol, propriamente dito.

Por falar em público, de referir que entre a assistência se encontravam representantes de grandes clubes europeus como os casos de Manchester United e Chelsea, de Inglaterra o que, por si só, revela já a importância desta competição que, sendo de carácter “amigável” já ganhou pergaminhos além fronteiras.

Orientada por Miguel Marques, a Selecção Concelhia de Abrantes fez-se representar pelos atletas Francisco Marques, G. Balesteiro, Guilherme Oliveira, Vasco Marques, Miguel Menino, Diogo Mateus, Bernardo Gomes, Diogo Mateus, Bernardo Gomes, Diogo Martins, Henrique G., Guilherme Matias, Manuel Madelino, Miguel Ferreira, João Pedro, Filipe Fontinha, Alexandre Lopes, Tomás Pereira, Rafael Neto e Martim Amaro.

Pelo Futebol Clube do Porto, treinado por Sérgio Ferreira, alinharam Daniel Gomes, João Cardoso, Gonçalo Esteves, Gabriel Brás, António Ribeiro, Marco Cruz, Bruno Pires, Umaro Candé, Francisco Guedes, Joel Carvalho, Jorge Meireles, José Macedo, Miguel Morais, Tomás Oliveira, Fábio Magalhães, Ismael Jacinto, Hélder Silva e Frederico Reis.

Abrantes | Torneio Internacional de Iniciados de Abrantes

Publicado por mediotejo.net em Sexta-feira, 17 de Agosto de 2018

Sporting CP 2 Os Belenenses 2

Para as 20:15 estava agendado o “prato forte” do dia servido em bandeja de prata. A contar para o “Grupo B” da competição, o sorteio ditou um sempre apetecível derbi lisboeta que opunha os actuais campeões nacionais, Sporting Clube de Portugal, e o Clube de Futebol “Os Belenenses” numa contenda com expectativas elevadas entre duas formações já “habituadas” a confrontos diretos.

Entrou melhor a equipa azul do Restelo que obrigou o Sporting a grandes cautelas e bastante atenção às transições adversárias, principalmente pelos flancos, onde os jogadores do Belenenenes iam causando dores de cabeça à defensiva leonina.

Porém, e após equilibrarem a partida, foram os de verde e branco vestidos a marcar ao minuto 24 por Diogo Travassos, o mesmo jogador que, poucos minutos depois ,“abriu o livro” e facturou o segundo da sua conta pessoal e da sua equipa, num grande momento de futebol: um golo de levantar milhares em qualquer estádio do mundo. O confronto chegava ao intervalo com a formação de Alvalade a vencer pois 2 a 0 mas a palavra dominante era “equilíbrio” e talvez fosse um pouco exagerado o resultado para os jovens do “Belenenses”.

Como toda a moeda tem duas faces, a segunda parte do jogo foi de cariz completamente oposto. Um Sporting dominador (em algumas fases do jogo até sufocante), e a criar situações de perigo junto ao último reduto contrário sem, contudo, conseguir ampliar o marcador. E, fazendo-se jus à máxima futebolística de que “quem não marca acaba por sofrer” tal acabou mesmo por acontecer.

Noutro grande lance de futebol, decorria o minuto 19 do segundo tempo, Gonçalo Pereira reduz para 2 a 1, relançando a partida quando tudo indicava que era o Sporting a estar mais perto de ampliar a vantagem.

O emblema da “Cruz de Cristo” acreditou e, aproveitando um desnorte da defensiva dos leões, num lance algo caricato (atraso à queima de um defesa leonino para o seu guardião que, na aflição de aliviar, leva o esférico a esbarrar contra o seu colega de equipa que quase fazia auto-golo) conseguem um pontapé de canto que, em sequência, e após uma “carambola”, leva Rodrigo Pinto a igualar a partida. O resultado não se alterou até final pese embora o esforço dos sportinguistas para chegarem à vantagem.

Hugo Silva, árbitro da partida (coadjuvado por Francisco Pereira e Rui Cabeleira) deu por terminada a contenda com um empate a duas bolas que, no cômputo geral, se pode considerar justo, com a particularidade de os golos de ambas as equipas se registarem em momentos em que não o estariam a merecer. É o futebol. E foi um excelente jogo o que se assistiu em Abrantes.

Treinados por Jorge Aurélio, “Os Belenenses” apresentaram-se em campo com Mateus Ramos, Tiago Matos, Gonçalo Salazar, Rafael Simões, Rodrigo Pinto, Francisco Silva, Edgar Costa, Ruslan Sauchak, Gerson Tavares, Rodrigo Pereira, Cáudio Pina, Gonçalo Alves, Diogo Mendes, Tomás Gregório, Duarte Bonito, Gonçalo Pereira, Manuel Ezequiel e Rodrigo Pronto.

O Sporting Clube de Portugal, comandado por Pedro Coelho, alinhou com Diogo Pinto, David Monteiro, Ricardo Piedade, David Moreira, Martim Marques, Dário Essugo, Samuel Justo, edro Cunha, Tiago Sousa, Diogo Travassos, Isnaba Mané, Lucas Anjos, Diogo Callai, João Pereira, Rafael Carvalho, Tiago Octávio, Mateus Fernandes, Gabriel Carvalho, Youssef Chermiti e Rafael Besugo.

Calendário:

Sexta-feira – Dia 17 // 18:30

Jogo A — Grupo I — Campo n.º1 da Cidade Desportiva de Abrantes

FC Porto 18 Seleção Concelhia de Abrantes 0

Sexta-feira – Dia 17 // 20:15

Jogo B — Grupo II — Campo n.º1 da Cidade Desportiva de Abrantes

Sporting CP 2 CF Os Belenenses 2

Sábado – Dia 18 // 10:00

Jogo C — Grupo I — Campo Comendador Eduardo Duarte Ferreira em Tramagal

Seleção Concelhia de Abrantes 0 RC Celta de Vigo 21

Sábado – Dia 18 // 10:00

Jogo D — Grupo II — Campo de Jogos do Pego

SC Braga 5 CF Os Belenenses 0

Sábado – Dia 18 // 18:00

Jogo E — Grupo I — Campo n.º1 da Cidade Desportiva de Abrantes

FC Porto VS RC Celta de Vigo

Sábado – Dia 18 // 19:45

Jogo F — Grupo II — Campo n.º1 da Cidade Desportiva de Abrantes

Sporting CP VS SC Braga

Domingo – Dia 19 // 09:30

Jogo G — Apuramento 5.º e 6.º — Campo Cuf em Alferrarede

3.º Classificado Grupo I VS 3.º Classificado Grupo II

Domingo – Dia 19 // 09:30

Jogo H — Apuramento 3.º e 4.º — Campo n.º1 da Cidade Desportiva de Abrantes

2.º Classificado Grupo I VS 2.º Classificado Grupo II

Domingo – FINAL Dia 19 // 11:15

Jogo I — Apuramento 1.º e 2.º — Campo n.º1 da Cidade Desportiva de Abrantes

1.º Classificado Grupo I VS 1.º Classificado Grupo II

FOTOGALERIA:

 

A grande “culpada” é uma velhinha máquina de escrever Royal esquecida lá por casa e que me “infectou” para uma vida que se revelou mais tarde não fazer sentido sem o jornalismo. O primeiro boletim da paróquia e o primeiro jornal da pequena aldeia onde frequentava a escola (tinha apenas 7 anos de idade) entranharam-me a alma (e o sangue) deste “vício” de escrever e comunicar. Seguiram-se os pequenos jornais de turma, os das escolas, os painéis informativos colocados nas paredes dos átrios e o dos escuteiros... e nunca mais o “vício” sarou. Ao longo da vida, foram vários e diversificados os ofícios exercidos profissionalmente, mas o “mar dos desejos” desaguava sempre numa folha de papel ou (mais tarde) num portátil de computador (e sempre com a máquina fotográfica como companhia). Já mais "a sério” e desde jornais regionais, rádios locais, periódicos nacionais e televisão (TVI), já são mais de 45 anos de um percurso “académico” de alguém que pouco se importa de não possuir um “canudo”.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome