- Publicidade -

Sábado, Janeiro 22, 2022
- Publicidade -

Futebol | Inatel/ Vitória de Alcaravela em São Miguel baralha contas do Grupo G (c/fotos e audio)

CASA DO POVO DE S.MIGUEL 1 – GRUPO DESPORTIVO DE ALCARAVELA 4
Campeonato do INATEL de Santarém
1ª Fase- 7ª jornada
Campo de Jogos Farinha Pereira
S.Miguel do Rio Torto
02-12-2017

Muita disputa de bola a meio campo.
- Publicidade -

Numa tarde de sol, mas fria, no pelado do Farinha Pereira encontraram-se duas equipas dispostas a lutar pelo apuramento para a fase seguinte. Entraram cautelosas, em estudo mútuo, com muita disputa de bola ao meio campo e com poucas oportunidades flagrantes de golo. À passagem dos dez minutos a equipa da casa conseguiu isolar Gonçalo Oliveira que na cara de Nuno Jesus atirou a contar e abriu assim o marcador para os homens de São Miguel do Rio Torto.

Gonçalo Oliveira abriu o marcador.

Tudo corria de feição ao S. Miguel e com o adiantamento no terreno do conjunto de Alcaravela passou a dispor de várias hipóteses de dilatar o marcador. Tal não sucedeu por falta de eficácia no último remate. O lances perdidos sucederam-se para ambos os conjuntos.

- Publicidade -

Logo após o golo foi Daniel Marques a visar a baliza de Filipe Dias mas o remate saiu por cima. Logo a seguir foi João Gaspar a imitar o seu colega de equipa. Aos 19 minutos foi Rui Pita, numa excelente arrancada pelo lado direito, rematou cruzado mas, mais uma vez, o esférico não encontrou o melhor caminho.

Aos 24 minutos o Alcaravela dispôs de boa ocasião para marcar, de livre direto, mas Bruno Gaspar falhou, fazendo uma entrega
a Filipe Dias. Aos 28 minutos grande susto para a equipa de S.Miguel com João António a fazer um corte e quase a trair o seu guarda redes. Passou junto ao poste, por fora.

- Publicidade -

À passagem da meia hora, novamente de livre, Daniel Marques quase marca. Saiu ao lado. O S.Miguel defendia a magra vantagem e perto do intervalo Duarte Lopes tem uma excelente iniciativa e, com Nuno Jesus, pela frente rematou por cima.
E chegou-se ao intervalo numa partida bem disputada mas com poucos golos.

David Cabaço tentou várias vezes, de livre, marcar para a sua equipa.

A segunda parte iria ser diferente. Enquanto o S.Miguel procurava dilatar, sem sucesso, a vantagem, o Alcaravela espreitava a sua oportunidade. Aos 46 minutos Duarte Lopes entrou na área e em boa posição de remate deixou-se antecipar pelo guarda redes Nuno Jesus.

Aos 50 e 54 David Cabaço teve duas oportunidades de testar o seu forte pontapé, em livres diretos. O primeiro esbarrou nos punhos de Nuno Jesus e o segundo na barreira.

Nuno Jesus defende, com os punhos o livre de David Cabaço.

Na resposta Fábio Marques obrigou Filipe Dias a brilhar na outra baliza. Aos 57 minutos foi a vez de João Salgueiro se isolar e a atirar ao lado. No lance seguinte pediu-se penalti sobre Fábio Cruz, na área da equipa do concelho do Sardoal, mas o árbitro Júlio Paião mandou jogar. Pouco depois os nervos destemperaram-se e junto ao banco da casa, após entrada mais dura, andaram mosquitos por cordas. Os cartões ainda saíram do bolso de Júlio Paixão que ponderou e voltou a guardá-los.

“Sururu” desconcentrou equipa da casa.

Serenados os ânimos voltou-se a jogar à bola e a equipa de Alcaravela passou a explorar o desnorte e erros defensivos do seu adversário. Aos 20 minutos do segundo tempo iniciou-se a “cambalhota” no marcador com João Gaspar a intrometer-se num desentendimento entre o guarda redes e um defesa da casa, empatando a partida.

Na reposição a equipa visitante roubou de imediato o esférico e perante a passividade do S.Miguel, lançou João Gaspar que, isolado, só teve de bater Filipe Dias. O Alcaravela passava para o comando do marcador em dois minutos !!

Os comandados de Jorge Sobral cederam psicologicamente mas ainda tentaram inverter a situação com David Cabaço, em forte cabeçada, a obrigar Nuno Jesus a aplicar-se.

A três minutos do fim, com a equipa da casa descrente, Fábio Marques isolou-se e à saida de Filipe Dias executou um excelente chapéu, aumentando a contagem.

Jogadores do Alcaravela festejam com adeptos o golo de Fábio Marques.

No minuto seguinte novo roubo de bola e Bruno Pita, isolado, a atirar por baixo do guarda redes da casa e a fixar o resultado final. Em tarde de desperdício, o jogo terminou com David Cabaço a atirar ao poste na marcação de uma grande penalidade.

Pouco depois o árbitro mandou toda a gente para os balneários.
Partida competitiva, com muita luta a meio campo, sem grandes pormenores de qualidade. Vencedor justo que explorou a tarde de desacerto, quer ofensivo, quer defensivo do S.Miguel.

Com este resultado o grupo fica relançado. Tarde difícil para o árbitro Júlio Paixão. Apesar de alguns erros não influenciou o resultado.

Alcaravela atacou com eficácia alta e isso rendeu quatro golos.

FICHA DE JOGO

CASA DO POVO DE S.MIGUEL:
Filipe Dias, David Fontinha, David Cabaço, João António, Miguel Cabaço (Manuel Gaio), Rafa (Gala), Duarte Lopes, João Salgueiro, Diogo Martins, Gonçalo Oliveira e Tomás (Fábio Cruz).
Suplentes não utilizados: Arsénio, João Gomes, é Miguel e Ricardo Apura.
Treinador: Jorge Sobral.

Casa do Povo de S.Miguel.

GRUPO DESPORTIVO DE ALCARAVELA:
Nuno Jesus, André Lobato, Fábio Duque, Armando (Miguel Gaspar), Daniel Marques, Bruno Gaspar, Bruno Pita, Rui Pita (Paulo Silva), João Alves (António Serras), João Gaspar (David Martins) e Vitor Pissarreira (Fábio Marques).
Suplentes não utilizados: Vasco Lopes e Henrique Cruz.
Treinador: Rui Serras.

Grupo Desportivo de Alcaravela.

GOLOS: Gonçalo Oliveira (S.Miguel); João Gaspar (2), Bruno Pita e Fábio Marques (Alcaravela).

EQUIPA DE ARBITRAGEM:
Júlio Paixão, Paulo Marques e Daniel Brites.

Equipa de arbitragem: Júlio Paixão, Paulo Marques e Daniel Brites com os capitães.

No final do encontro ouvimos ambos o treinadores:

Jorge Sobral-Treinador de S.Miguel.
Rui Serras-Treinador do Alcaravela

*Com David Pereira (fotos).

Nasceu a 30 de Janeiro de 1961 em Lisboa e cresceu no Alentejo, em Santiago do Cacém. Dali partiu em 1980 para ingressar no Exército e no Curso de Enfermagem. Foi colocado em Santa Margarida e por aqui fez carreira acabando por fixar-se no Tramagal em 2000. A sua primeira ligação à Vila "metalúrgica" surge em 1988 como Enfermeiro do TSU. Munido da sua primeira câmera digital, em 2009 e com a passagem à situação de reserva, começou a registar a fauna do Vale do Tejo, a natureza e o património edificado da região, as ruas, as pessoas... Com colaborações regulares em jornais da região e nacionais este autodidata acaba por conseguir o reconhecimento público, materializado em alguns prémios. Foi galardoado na 8ª Gala de Cultura e Desporto de Tramagal na categoria de Artes Plásticas (Fotografia) em 2013.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome