Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Segunda-feira, Outubro 25, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Futebol/Inatel | Vilarregense vence Carvalhal em dia de apresentação (c/fotos e audio)

VILARREGENSE F.C. 4 – A.C.D.R. “OS LOBOS” DE CARVALHAL 0
Jogo de Apresentação
Campo de Jogos de Vila de Rei
06-10-2018

- Publicidade -

Após apresentação individual, a formação do Vilarregense Futebol Clube recebe os primeiros aplausos.

Com a presença de Ricardo Aires, presidente da Câmara de Vila de Rei nas bancadas, o plantel senior do Vilarregense Futebol Clube fez a sua apresentação pública vencendo “Os Lobos” de Carvalhal por quatro bolas a zero, num jogo em que o resultado é um pouco pesado para a equipa de Carvalhal e para o futebol praticado no sintético de Vila de Rei. Jogo agradável de seguir, com a equipa da casa a aproveitar as oportunidades de golo e a faturar. O Vilarregense, apesar de pertencer a Castelo Branco, irá disputar a Liga Inatel de Santarém uma vez que aquele distrito não tem campeonato Inatel.

- Publicidade -

“Os Lobos” de Carvalhal estiveram melhor no primeiro tempo mas uma desatenção defensiva deitou tudo a perder.

Com uma melhor entrada, a equipa do concelho de Abrantes instalou-se no meio campo dos locais, apresentando um futebol mais esclarecido com boa interligação entre sectores. Apenas a espaços, o Vilarregense subia no terreno, mas as ocasiões de golo não apareciam nem para um lado nem para o outro com a bola a rolar muito no centro do terreno.

Apenas a espaços, o Vilarregense conseguia abeirar-se do último reduto adversário.

Um pouco contra a corrente do jogo, a equipa da casa chegou ao primeiro tento após uma desatenção da defensiva de “Os Lobos”. Decorria meia hora de jogo, quando Luís Carlos aproveitou um desentendimento dos centrais adversários colocando a bola no fundo da baliza do desamparado Luís que nada pôde fazer.

No minuto seguinte, e em duas tentativas, a formação de Carvalhal dispôs de oportunidades para marcar com dois remates à baliza contrária com a primeira a embater no poste esquerdo de Ventura e a segunda a rasar o direito do guardião vilarregense. Seria o empate o resultado mais justo perante o que se produziu na primeira parte, onde os abrantinos acabaram por ter maior ascendente sobre os locais.

No segundo tempo, maior frescura física e erros dos adversários levaram Vilarregense a vitória robusta.

O segundo tempo foi um pouco diferente com as alterações efectuadas por ambos os técnicos, sendo Joca o mais feliz, pois foi do banco de suplentes que acabaram por sair as soluções para o avolumar do resultado embora com “ajudas” do Carvalhal.

O jogo acabou por ser equilibrado até ao minuto 70, altura em que Dedé descobre o adiantamento do guardião Marcelo de “Os Lobos” (entrado ao intervalo) e executa um vistoso “chapéu” fazendo balançar as redes do Carvalhal pela segunda vez.

Cinco minutos depois, e de fora da área, é André Luís que aplica um forte pontapé com o esférico apenas a parar no fundo da baliza dos forasteiros fazendo o terceiro do jogo.

Debilidades defensivas ditaram derrota de “Os Lobos” de Carvalhal.

Com o vencedor encontrado, “os Lobos” ainda tentaram procurar o seu tento de honra mas sem o conseguir e, numa das últimas investidas do Vilarregense, o central Pedro Santos numa tentativa de atrasar a bola de cabeça para o seu guardião, acaba por ter a infelicidade de a introduzir na própria baliza, fechando assim as contas de um jogo que se pautou pelo equilíbrio onde o Vilarregense mostrou maior frescura no segundo tempo e uma maior eficácia aproveitando os erros do adversário. Vitória justa, por números algo dilatados.

FICHA DO JOGO

VILARREGENSE F.C.:

Ventura, Paulo César, Márcio, Fábio Domingos, Fili, Rui Duque (cap.), Rodrigo, Álvaro, Pinkie, João e Luís Carlos.

Suplentes: Bruno Simões, André Luís, Tiago Santos, Hugo Domingos, Dedé e Joca.

Treinador: Joca.

Fisioterapeuta/Massagista: Fábio Vinagre.

Equipa do Vilarregense Futebol Clube.

A.C.D.R. “OS LOBOS” DE CARVALHAL:

Luís, Alagoa, João Pedro, Ricardo, Nélio, David, Pedro Grácio, Daniel Alves (cap.), Cristiano, André Ramos e Bruno Gomes.

Suplente: Marcelo, Pedro Santos, Bruno Ramos, Hélder Alves, Isaías, Vando, Daniel Rodrigues, César Santos e André Silva.

Treinador: Sandro Alves

Equipa da A.C.D.R. “Os Lobos” de Carvalhal

GOLOS:
Luís Carlos, Dedé, Andre Luís e Pedro Santos (AG).

EQUIPA DE ARBITRAGEM:

José Casimiro, Nuno Mora e João Mendes

Jogo fácil de dirigir para um trio de arbitragem “improvisado”.

No final ouvimos ambos os técnicos que analisaram o jogo e nos falaram sobre a época que se aproxima:

Joca, Treinador/Jogador do Vilarregense.

 

Sandro Alves, Treinador de “Os Lobos”, de Carvalhal.

No final da partida houve ainda tempo para a apresentação das equipas e atletas dos diversos escalões de formação do Vilarregense Futebol Clube que irão competir na presente época de 2018/2019 nos seus respetivos campeonatos distritais da Associação de Futebol de Castelo Branco.

Os mais pequenos do Vilarregense Futebol Clube também fizeram a sua apresentação.

 

A grande “culpada” é uma velhinha máquina de escrever Royal esquecida lá por casa e que me “infectou” para uma vida que se revelou mais tarde não fazer sentido sem o jornalismo. O primeiro boletim da paróquia e o primeiro jornal da pequena aldeia onde frequentava a escola (tinha apenas 7 anos de idade) entranharam-me a alma (e o sangue) deste “vício” de escrever e comunicar. Seguiram-se os pequenos jornais de turma, os das escolas, os painéis informativos colocados nas paredes dos átrios e o dos escuteiros... e nunca mais o “vício” sarou. Ao longo da vida, foram vários e diversificados os ofícios exercidos profissionalmente, mas o “mar dos desejos” desaguava sempre numa folha de papel ou (mais tarde) num portátil de computador (e sempre com a máquina fotográfica como companhia). Já mais "a sério” e desde jornais regionais, rádios locais, periódicos nacionais e televisão (TVI), já são mais de 45 anos de um percurso “académico” de alguém que pouco se importa de não possuir um “canudo”.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome