Futebol/Inatel | Derrota da Bemposta no Rossio fez perigar apuramento para a final do Incup (c/fotogaleria e audio)

UNIÃO DESPORTIVA ROSSIENSE 2 – BEMPOSTA FUTEBOL CLUBE 1
InCup / 4ª jornada
Campo nº3 do Complexo Desportivo de Abrantes
Rossio ao Sul do Tejo
22-09-2018

PUB

Lúcio solicita um colega.

Além da fase precoce da época, com todas as condicionantes que daí advêm, o forte calor que se sentia no Rossio ao Sul do Tejo obrigou as equipas a um jogo pouco veloz, pautado e jogado longe das balizas.  A equipa da Bemposta, a liderar o grupo, sabia da qualidade e ambição da equipa liderada esta época por Paulo Cruz e tratou de tapar os caminhos da sua baliza à espreita duma oportunidade para “matar” o jogo.

PUB

As jogadas de perigo foram escassas durante todo o período inicial do encontro e apenas no minuto 26 houve alguma emoção quando André, da Bemposta, numa trivela bem executada fez passar a bola muito perto da trave da baliza de António.

Estavam guardados para os últimos dez minutos os momentos capazes de entusiasmar os poucos adeptos que lutavam contra o sol impiedoso num recinto com poucas sombras.

À passagem da meia hora, Tiago Garrido cobrou um livre para a União Rossiense contra a barreira e na emenda fez o esférico passar muito perto do travessão da baliza à guarda de Sandro Amaro.

Diogo Antunes tenta travar um contrário.

Respondeu a equipa da Bemposta com jogada bem delineada que culminou num cruzamento da esquerda a que André respondeu com boa cabeçada, um pouco acima dos ferros. Aos 36 minutos pediu-se penalti, por queda dum atacante da casa. Paulo Neves, muito sereno e bem posicionado, mandou jogar.

Pouco depois, aos 38 minutos, uma jogada envolvente da equipa do Rossio deu frutos com Rodrigo Carraceno a bater Sandro Amaro com um remate cruzado da esquerda.

Com pouco tempo para jogar, a reação da equipa de Manuel “Pota” foi nula e o intervalo chegou com a UDR na frente com um resultado que se afigurava justo.

Rodrigo Carraceno (11) marcou o primeiro golo do jogo.

A segunda parte começou com a curiosidade de saber o que a equipa da Bemposta iria fazer para contornar o resultado negativo. O resultado ao intervalo catapultava a equipa rossiense para o primeiro lugar do grupo em igualdade pontual com a Bemposta e Brunheirinho, a faltar uma ronda.

A segunda parte não podia começar de melhor forma para os “amarelos” da Bemposta.
Logo aos sete minutos da etapa complementar o árbitro Paulo Neves assinalou uma falta ainda no meio campo defensivo dos visitantes. Tiago Nobre bateu para a área, solicitando um companheiro. O esférico bateu no relvado, traindo António, anichando-se nas redes e repondo a igualdade no marcador.

António facilitou no golo da Bemposta.
Redimiu-se ao longo do jogo com boas defesas.

O jogo voltou a ter uma fase monótona e desprovida de ocasiões de golo. Aos 19 minutos Hugo Emídio respondeu de cabeça a um cruzamento da esquerda do ataque visitante. Valeu a atenção de António.
Dois minutos depois, em jogada de insistência da Bemposta, Menotty, que havia entrado entretanto, ensaiou a meia distância mas o esférico perdeu-se pela linha de fundo.

João Oliveira em tarefas defensivas.

Aos 28 minutos, na cobrança de livre no meio campo, a equipa do Rossio introduziu a bola na baliza da Bemposta mas o árbitro auxiliar de Paulo Neves levantou a bandeirola anulando o lance por posição irregular. Sob uma chuva de protestos o árbitro sancionou o lance e o empate manteve-se.

À passagem da meia hora do segundo tempo o Rossiense beneficiou de uma falta no enfiamento da linha de grande área, junto à lateral, e o cruzamento bem medido encontrou a cabeça de Pedro Chambel que, ao primeiro poste, não perdoou e colocou a sua equipa de novo na liderança.

Pedro Chambel sentenciou a partida com bom golpe de cabeça.

Os dez minutos finais foram de sentido único com a Bemposta, desesperadamente, à procura do empate e a equipa da casa a defender bem sempre à espreita para lançar o contra golpe. O resultado não viria a ser alterado e o Rossiense juntava-se a Brunheirinho e Bemposta na frente do grupo.

A jornada de domingo viria ser decisiva para a definição das Finais desta edição do InCup.
Foi um bom jogo, com um justo vencedor e uma boa resposta dos visitantes. Arbitragem de Paulo Neves contestada pelos da casa. Pareceu-nos sempre muito seguro nas suas decisões. Positivo.

Lutou-se muito no meio campo.

FICHA DE JOGO

UNIÃO DESPORTIVA ROSSIENSE:
António, Dário, Pipo, João Henriques, Ricardo Garrido, Jorgito, Renato, China, Fábio Cruz, Rodrigo Carraceno e Daniel Lopes.
Suplentes: Lúcio, Cláudio Duque, Hugo Machado, Marco Mateus, Pedro Chambel, Anderson, Zé Rafael e Leandro.
Treinador: Paulo Cruz.

União Desportiva Rossiense.

BEMPOSTA FUTEBOL CLUBE:
Sandro Amaro, Tiago Nobre, Hugo Emídio, Diogo Antunes, João Oliveira, André, David Silva, Rodrigo Pequeno, André Silva, Tiago Dias e Luís Cordeiro.
Suplentes: Vitor Marques, Marco Martins, Menotty, André Mendes, Ricardo Dias, Pedro Rosa e Duarte Courela.
Treinador: Manuel Oliveira.

Bemposta Futebol Clube.

GOLOS: Rodrigo Carraceno e Pedro Chambel (UDR), Tiago Nobre (Bemposta).

EQUIPA DE ARBITRGEM: Paulo Neves, Tiago Vieira e António Nunes.

Equipa de Arbitragem: Paulo Neves, Tiago Vieira e António Nunes com os capitães.

No final ouvimos ambos os treinadores:

Paulo Cruz-Treinador da UDR.

Manuel Varela-Treinador da Bemposta.

FOTOGALERIA:

ACTUALIZAÇÃO:

Na derradeira jornada, jogada no domingo, a Bemposta recebeu e venceu o Brunheirinho (4-0). Beneficiando do empate a três bolas do Rossiense em São Facundo apurou-se para a Final com o Alvega. O Rossiense irá disputar o último lugar do pódio com as Sentieiras.

*Com David Belém Pereira (fotos).

PUB
PUB
Jorge Santiago
Nasceu a 30 de Janeiro de 1961 em Lisboa e cresceu no Alentejo, em Santiago do Cacém. Dali partiu em 1980 para ingressar no Exército e no Curso de Enfermagem. Foi colocado em Santa Margarida e por aqui fez carreira acabando por fixar-se no Tramagal em 2000. A sua primeira ligação à Vila "metalúrgica" surge em 1988 como Enfermeiro do TSU. Munido da sua primeira câmera digital, em 2009 e com a passagem à situação de reserva, começou a registar a fauna do Vale do Tejo, a natureza e o património edificado da região, as ruas, as pessoas... Com colaborações regulares em jornais da região e nacionais este autodidata acaba por conseguir o reconhecimento público, materializado em alguns prémios. Foi galardoado na 8ª Gala de Cultura e Desporto de Tramagal na categoria de Artes Plásticas (Fotografia) em 2013.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

APOIE O NOSSO JORNAL, TORNE-SE UM LEITOR BENEMÉRITO

Se lê regularmente as nossas notícias torne-se um leitor benemérito fazendo contribuições a partir de 10€/mês, ou doando valores iguais ou superiores a 100€. Esses leitores passam a constar da ficha-técnica como apoiantes deste projeto independente de jornalismo. Pode também fazer uma contribuição pontual (5€, 10€, 20€, o que puder e quiser).