Futebol (Inatel): Campeão de mão cheia em São Miguel do Rio Torto

São Miguel do Rio Torto, 22 de outubro de 2016, 16 horas

PUB

Campeonato Distrital de Futebol 11 da Inatel – Delegação de Santarém

Grupo F – 1ª Jornada

PUB

Casa do Povo de São Miguel do Rio Torto 0 – Grupo Desportivo e Cultural de Seiça 5

Crónica de Jorge Beirão

PUB

Campo Farinha Pereira no alto de S. Miguel, piso em “terra batida”, vulgarmente definido de pelado, em boas condições para a prática do futebol, numa tarde “farrusca” a ameaçar chover.

Pensamos que para apadrinhar o regresso das tardes de futebol aos fins de semana em S.Miguel do Rio Torto, com uma equipa em representação da Casa do Povo, nada mais a propósito, que a equipa campeã nacional de futebol de 11 da Fundação INATEL, o Grupo Desportivo e Cultural de Seiça. Só por este motivo, o jogo despertava grande curiosidade, para aquilatar as capacidades de uma e outra equipa. Seiça no sentido de perspetivar ou não, continuidade competitiva ao nível da época anterior, o facto de ter mantido o treinador e a grande maioria dos seus jogadores e indiciador de coisas boas, enquanto São Miguel do Rio Torto demonstrando ou não, poder vir a ser uma das boas surpresas desta competição na presente época, devido ao plantel de jogadores que o constituem.

Em termos de resultado final, e sem presenciar o encontro, qualquer agente desportivo (espetador assíduo do futebol do INATEL), diria que o Seiça mantém a sua boa prestação e que o S.Miguel será um simpático (leia-se fraco) parceiro competitivo. Pois bem, a realidade é ou foi outra. Não é num jogo (primeiro do campeonato) que poderemos fazer uma apreciação aprofundada ou definitiva, até porque o decorrer da competição trará outras experiências, melhores rotinas e corretos entrosamentos. A equipa de Seiça demonstrou neste jogo uma maior concentração competitiva e melhor organização defensiva, depois também no capítulo da finalização foi mais eficaz que a sua congénere de S.Miguel, até porque os jogadores de Seiça nos erros iniciais aproveitaram para corrigir ações seguintes. Quanto à equipa da casa, apresentou-se um pouco receosa do adversário devido aos galões que apresentou, cometendo alguns erros e não aproveitando as oportunidades que o adversário, talvez por sobranceria, lhes proporcionou. Recordamos o terceiro minuto de jogo, quando Diogo Martins beneficiou de um desacerto dos centrais de Seiça, em que ganhou a bola em velocidade, isola-se e à saída do guarda-redes André, consegue ultrapassá-lo e quando se pensava que os homens do concelho de Abrantes inauguravam o marcador… atirou ao poste.

Diogo Martins fez o que se pensava impossível...acertou no poste e não marcou
Diogo Martins fez o que se pensava impossível…acertou no poste e não marcou

Os primeiros quinze minutos de jogo foram de supremacia da equipa de S.Miguel em que o campeão do INATEL sentiu que iria ter grande dificuldade com este “caloiro”. É habitual dizer-se que não há campeões sem sorte, nós diremos que neste jogo o campeão teve toda a sorte e curiosamente começou por não a aproveitar. Aos quinze minutos a bola bate no pelado e ressalta para a mão do defesa (pareceu-nos Manuel Gaio) e o árbitro assinala penalti a favor de Seiça, pareceu-nos acidental o toque na mão, mas Júlio Paixão assim não entendeu. Ângelo, um dos esteios da equipa de Seiça na época passada, bateu muito por cima da barra e gorou-se o inaugurar do marcador.

Ângelo atira por cima na marcação do penalti
Ângelo atira por cima na marcação do penalti

Mas, é Sário que vai marcar o primeiro golo da partida. Captando o esférico dentro da área de S.Miguel junto à linha de fundo sobre o lado direito, opta por rematar diretamente à baliza de uma posição desenquadrada com esta, surpreendendo tudo e todos, inclusivamente  João Gomes.

Sário junto à linha de fundo (à direita na foto) faz o primeiro da partida
Sário junto à linha de fundo (à direita na foto) faz o primeiro da partida

Depois da obtenção do golo, a equipa do concelho de Ourém, equilibra as operações e assiste-se a um jogo de parada e resposta com uma chuva diluviana a colocar o terreno de jogo bastante complicado para os jogadores poderem jogar a bola.O intervalo foi bastante providencial para a água da chuva escoar demonstrando que o campo Farinha Pereira tem um bom sistema de drenagem.

Durante a primeira parte a chuva presença bem notada em São Miguel
Durante a primeira parte a chuva presença bem notada em São Miguel

Na segunda parte as equipas regressaram sem alterações e a campeã em título consegue marcar o segundo golo por intermédio de Julian, logo aos quarenta e nove minutos, num remate denunciado de fora da área a uns trinta metros da baliza, em que João Gomes nos pareceu mal batido.

As coisas complicaram-se para a equipa da casa que via os seus esforços de recuperação serem infrutíferos, por falta de sorte nos lances na zona de finalização, enquanto via o seu adversário ser produtivo nos lances ofensivos. Só aos vinte e oito minutos é que Manuel Cabaço faz algumas alterações na sua equipa, contrariamente a Armando Pessoa que já havia feito três alterações. Esta observação não pretende criticar ou enaltecer a opção dos técnicos apenas pretende dizer que as soluções não serão idênticas nas duas equipas, poderemos acrescentar que na equipa de S.Miguel há jogadores que até fazem a diferença, mas não podem treinar devido à sua vida profissional. Ainda para ajudar (leia-se complicar) as coisas aos rapazes de S.Miguel, o defesa João António faz auto golo quando na tentativa de aliviar para longe desvia a bola para a sua baliza e trai João Gomes.

João António cabeceou na direção errada e introduziu a bola na sua baliza
João António cabeceou na direção errada e introduziu a bola na sua baliza

Depois foi Filipe Gil em remate de cabeça por cima do guarda redes da casa que havia saído da baliza, a fazer o quatro a zero e naturalmente, sem grande dificuldade Beco faz o cinco zero. Antes porém, David Cabaço na marcação de um penalti, muito bem “cavado” por Fábio Cruz e assinalado por Júlio Paixão, não consegue o tento de honra (que bem merecia) para equipa da terra “onde o sobreiro domina”. Temos que dizer que o mérito vai para o guarda redes Teddy, que havia entrado para o lugar de André Vieira por lesão deste, que fez uma grande defesa.

Teddy entrou e deixou a sua marca na partida ao defender penalti de David Cabaço
Teddy entrou e deixou a sua marca na partida ao defender penalti de David Cabaço

Resultado final de cinco a zero para o campeão Seiça, numa vitória merecida, mas com números exagerados, que não é elucidativo da diferença entre as duas equipas, talvez esta se encontrasse esta tarde (repito esta tarde), na prestação dos guarda-redes.

Quanto à equipa de arbitragem chefiada por Júlio Paixão e assistido por Paulo Marques e Pedro Paixão fez um trabalho bastante aceitável, acompanhando os lances de perto com boa coordenação entre os seus elementos. Na nossa perspetiva pensamos que o árbitro assistente não necessita de assinalar irregularidades na zona de ação do árbitro, tendo este o controle dos lances, como aconteceu grande parte das vezes. Referenciamos ainda que nos penaltis assinalados, um para cada lado e curiosamente falhados, ouve algum exagero ao assinalá-los, mas damos o benefício da dúvida ao árbitro por estar perto dos lances.

Ficha do jogo

Campo Farinha Pereira

Árbitros: Júlio Paixão

Árbitros Assistentes: Paulo Marques e Pedro Paixão

Entrada das equipas em campo com trio de arbitragem na frente
Entrada das equipas em campo com trio de arbitragem na frente

CP São Miguel do Rio Torto

João Gomes, Manuel Gaio, João António, José Gaio, Miguel Cabaço (Gonçalo Alves), David Cabaço, João Salgueiro, Rafael Coelho (Bruno Aparício), Gonçalo Oliveira, Diogo Martins e Paulo Pereira (Fábio Cruz)

Suplentes: Arsénio Mendes, Fábio Cruz, David Fontinha, Júlio Cruz, José Silva, Gonçalo Alves e Bruno Aparício

Treinador: Manuel Cabaço

Casa do Povo de São Miguel do Rio Torto
Casa do Povo de São Miguel do Rio Torto

GDC Seiça

André Vieira (Teddy), Renato, Évora, Nuno Reis, Hugo (Filipe Talhão), Alexandre (Lopes), Ângelo, Béco, Sário (Luís), Filipe Gil e Julian (Otávio)

Suplentes: Teddy, Filipe Talhão, Lopes, Otávio, Luís e China

Treinador: Armando Pessoa

Grupo Desportivo e Cultural de Seiça
Grupo Desportivo e Cultural de Seiça

Cartão amarelo: Béco (73′) e Renato (78′)

Marcadores: Sário (26′), Julian (49′), João António (auto-golo 77′), Filipe Gil (80′) e Béco (80’+3)

APOIE O NOSSO JORNAL, TORNE-SE UM LEITOR BENEMÉRITO

Se lê regularmente as nossas notícias torne-se um leitor benemérito fazendo contribuições a partir de 10€/mês, ou doando valores iguais ou superiores a 100€. Esses leitores passam a constar da ficha-técnica como apoiantes deste projeto independente de jornalismo. Pode também fazer uma contribuição pontual (5€, 10€, 20€, o que puder e quiser).

pub

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here