Futebol | Grande resposta do Mação perante o Santa Iria só “deu” para o empate (Com fotos e audio)

Muito trabalho tiveram os homens de Santa Iria para travar Patrick. Foto: mediotejo.net

ASSOCIAÇÃO DESPORTIVA DE MAÇÃO 2 – CLUBE DE FUTEBOL DE SANTA IRIA 2
Campeonato de Portugal – Série C – 15ª jornada
Campo Agostinho Pereira Carreira
Mação
16-12-2018

PUB

Depois de uma vitória fora de portas, na Sertã, na jornada anterior os adeptos maçaenses ansiavam pela primeira vitória caseira. Os resultados positivos e o futebol vistoso praticado pela equipa da Catedral do Presunto, aliado ao factor casa, perante um adversário “convidado” pela Federação Portuguesa de Futebol, davam, claramente, o favoritismo à equipa da casa. Como no futebol não há vencedores antecipados o Santa Iria até começou melhor.

Aos quatro minutos Cláudio Santos surgiu na área e rematou para defesa de Chico Sousa.
Passados quatro minutos o Santa Iria beneficiou de um livre, descaído pelo lado esquerdo do seu ataque e Moreira surgiu ao segundo poste, sem marcação, cabeceando com muito perigo. Filipe Faia “limpou” o lance.

PUB

A resposta do Mação surgiu aos dez minutos numa incursão de Patrick no flanco esquerdo. Cruzou com boa conta para remate de João Marchão ao lado. Aos 12 minutos, após uma perda de bola a meio campo, os “azuis e brancos” executaram uma rápida transição e o cruzamento bem medido encontrou Moreira em boa posição para cabecear. Não falhou e colocou a sua equipa a vencer.

Moreira, de cabeça, inaugurou o marcador.

O Mação acusou o golo de forma positiva e começou a abeirar-se da baliza dos visitantes construindo jogadas de muito perigo. O tridente “Patrick-João Marchão-Lucas Reis” começava a deixar a sua marca no jogo com jogadas bem desenhadas explorando a velocidade e as triangulações.

PUB

Ficou na retina a enorme defesa de Paulinho a remate em arco de Lucas Reis, à passagem do minuto 23. O guarda redes forasteiro, formado no Sport Lisboa e Benfica, viria a cotar-se como o “homem do jogo” com um punhado de defesas do “outro mundo”!

Paulinho foi o “homem do jogo” ao evitar golos certos do Mação.

No minuto seguinte Lucas Reis entrou em dribles sucessivos na área da equipa dos santirienses e só foi parado à margem das leis. O árbitro Paulo Barradas não teve a mínima dúvida e apontou a marca do castigo máximo. Dos onze metros Bruno Lemos fez o que era pedido e empatou a partida com um remate colocado que não deu hipóteses a Paulinho.

Bruno Lemos, da marca dos onze metros, não deu hipóteses de defesa.

O Mação continuou a carregar e aos 27 minutos Patrick isolou-se pela zona frontal, aguentou uma carga e na cara de Paulinho permitiu ao guarda redes uma valorosa defesa de recurso. Não marcou o Mação, marcou o Santa Iria.

Na resposta João Costa subiu no terreno pelo lado esquerdo, e arrancou um venenoso cruzamento que enganou toda a gente incluindo Chico Sousa. Num lance feliz a equipa do concelho de Loures passava de novo para a frente do marcador.

André Grilo em luta com Patrick.

A vencer, a equipa de André Tomás beneficiou de dois livres consecutivos, ambos batidos por Cláudio Santos. O primeiro passou muito perto do poste e o segundo encontrou Moreira que cabeceou para defesa tranquila de Chico Sousa. A partir daí só “deu” Mação. Aos 35 minutos Tiago Vieira cabeceou por cima na sequência dum livre.

Para o minuto 39 estava marcado mais um grande momento de futebol. Bruno Lemos arrancou com mestria um livre cheio de veneno que Paulinho parou com mais uma valorosa defesa.

Paulinho defende livre de Bruno Lemos.

Aos 43 minutos o público presente em bom número no Agostinho Pereira Carreira vibrou com o “slalom” de Lucas Reis que deixou “sentados” cinco adversários e conseguiu entrar na área. Perdeu o tempo de remate deixando em João Marchão que atirou contra os defensores contrários.

Patrick, em cima do apito para o descanso, atirou ao lado culminando o sufoco imposto pelos maçaenses. O intervalo chegou com um leve travo a injustiça para os adeptos da casa. O empate seria o resultado mais ajustado.

Lance acrobático de Patrick.

O Mação regressou dos balneários com uma enorme vontade de inverter o curso dos acontecimentos. A equipa de Rui Pedro Gaivoto, com uma entrada aguerrida, não deu descanso ao Santa Iria.

Os ataques sucediam-se e a equipa do distrito de Lisboa tinha como prioridade a defesa porfiada das sua redes. Aos 52 minutos Lucas Reis entrou na área pela esquerda foi até à linha de fundo cruzar rasteiro para João Marchão encostar do lado oposto.

João Marchão esteve muito em jogo e fez o golo do empate.

Com subidas esporádicas à área maçaense a grande preocupação da equipa santiriense era travar as incursão dos velozes atacantes do Mação agora com o apoio dos laterais Tenta Maeda e Simão Moreno. Paulinho voltou a brilhar aos 56 minutos ao opôr-se valorosamente a remate de Lucas Reis na área.

No minuto seguinte foi a vez de Patrick obrigar o guarda redes a defesa difícil para canto.
Na sequência do canto Glady subiu à área contrária para cabecear e proporcionar a Paulinho nova defesa de qualidade.

Muito empenho dos jogadores de ambas as equipas.

Subida no terreno a equipa de Mação tudo fez para virar a seu favor o resultado da partida.
Expunha-se a perigosos contra golpes e o Santa Iria voltaria a levar perigo à baliza de Chico Sousa em cima dos 70 minutos numa sequência de três cantos de difícil resolução.
Com o cansaço a fazer mossa em ambos os conjuntos o jogo perdeu fulgor e os lances de perigo começaram a escassear. O último lance digno de registo ocorreu após a amostragem da placa com os cinco minutos de desconto com Bruno Santos a arriscar de muito longe e por alto.

Muito trabalho na defensiva santiriense.

Pouco depois o árbitro setubalense Paulo Barradas apitava pela última vez no encontro.
Excelente partida de futebol com um resultado penalizador para a equipa da casa. O Santa Iria marcou no seu melhor período e soube conservar o ponto. A haver um vencedor só poderia ser a equipa de Mação.

Excelente arbitragem. Começou com critérios largos e os jogadores perceberam o que era pedido. Criterioso na amostragem de cartões, Paulo Barradas interagiu bem com os auxiliares e acertou nas decisões difíceis. Ganhou o futebol.

FICHA DO JOGO:

ASSOCIAÇÃO DESPORTIVA DE MAÇÃO:
Chico Sousa, Simão Moreno, Glady, Filipe Faia, Tenta Maeda, Esteves (Cap) (Litos, 61m), Tiago Vieira, João Marchão (Jean Marcelino, 82 m), Lucas Reis, Bruno Lemos e Patrick.
Suplentes não utilizados: Renan, Bruno Araújo, Gonçalo Lélé e Rodrigo Ribeiro.
Treinador: Rui Pedro Gaivoto.

Associação Desportiva de Mação.

CLUBE DE FUTEBOL DE SANTA IRIA:
Paulinho, André Grilo, Correia, Gonçalo Vieira, Bruno Santos, Cláudio Santos (Tiago Santos), David Lourenço, André Costa, João Costa (Pais, 85m), Flecha (Cap) e Moreira (Ivo, 66m).
Suplentes não utilizados: Louro, Denil, Vilela e Maurício.
Treinador: André Tomás.

Clube de Futebol de Santa Iria.

GOLOS:
Bruno Lemos e João Marchão (Mação), Moreira e João Costa (Santa Iria).

EQUIPA DE ARBITRAGEM:
Paulo Barradas, André Pereira e Joaquim Gato (AF Setúbal).

Equipa de Arbitragem: Paulo Barradas, André Pereira e Joaquim Gato com os capitães.

DISCIPLINA
Cartão amarelo: Tiago Vieira (Mação); Gonçalo Vieira, Correia e André Grilo (Santa Iria).

No final fomos ouvir os treinadores em conferência de imprensa:

Rui Pedro Gaivoto-Treinador do Mação.

 

André Tomás-Treinador do Santa Iria.

*Com David Belém Pereira (fotos).

APOIE O NOSSO JORNAL, TORNE-SE UM LEITOR BENEMÉRITO

Se lê regularmente as nossas notícias torne-se um leitor benemérito fazendo contribuições a partir de 10€/mês, ou doando valores iguais ou superiores a 100€. Esses leitores passam a constar da ficha-técnica como apoiantes deste projeto independente de jornalismo. Pode também fazer uma contribuição pontual (5€, 10€, 20€, o que puder e quiser).

pub

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here