Futebol | Francisco Jerónimo reeleito presidente da AF de Santarém até 2024 (c/AUDIO)

Francisco Jerónimo foi reeleito presidente da Associação de Futebol de Santarém para o período 2020 a 2024. Foto arquivo: mediotejo.net

Francisco Jerónimo foi reeleito presidente da Associação de Futebol de Santarém (AFS) para um mandato válido até 2024. Francisco Jerónimo recandidatou-se em lista única a um terceiro mandato de quatro anos à frente do organismo que tutela o futebol distrital, instituição que assinala este ano o 96º aniversário da sua fundação.

PUB

Francisco Jerónimo que lidera a AF Santarém desde janeiro de 2012, traçou ao mediotejo.net os objetivos deste novo mandato que agora inicia e fala do atual panorama desportivo e competitivo em contexto de pandemia.

“Hoje realizaram-se as eleições na Associação de Futebol de Santarém. Entendemos que mais que palavras, o tempo é de trabalho mas não posso deixar de dar nota da satisfação pelos resultados na Assembleia Eleitoral. Mesmo sendo lista única, a Lista A teve 88 votos. Devemos em primeiro lugar agradecer a todos os clubes que votaram e aos que subscreveram a nossa lista. A terminar, eu gostaria de agradecer a quem aceitou continuar neste projeto e também recordar Luis Boavida”, escreveu Francisco Jerónimo, logo após serem conhecidos os resultados do ato eleitoral.

PUB

Francisco Jerónimo foi reeleito presidente da Associação de Futebol (AF) de Santarém para os próximos quatro anos, de 2020 a 2024.  A votação decorreu na sexta-feira, dia 18 de setembro, na Sede da Associação de Futebol de Santarém, e o projeto “Pelo Nosso Futebol” reuniu 88 votos. Consulte aqui a constituição da direção da AF Santarém.

Em comunicado, o candidato pela lista “Pelo Nosso Futebol” dá conta que a recandidatura ao mandato para o próximo quadriénio 2020-2024 assentava em pilares que passam pelo “crescimento e sustentabilidade do futebol distrital”, e por “prosseguir o trabalho de modernização da instituição”, tendo feito notar que o projeto que lidera “tem atingido os objetivos” a que se propuseram no início do mandato, “e até em alguns casos superámos”.

PUB

O futebol distrital, sublinha, “tem hoje mais atletas (atualmente mais de 9 mil praticantes) e tem hoje clubes mais preparados para enfrentar as exigências do futuro”.

“Temos o peso de uma instituição quase centenária, que por si só, já confere muita responsabilidade a quem dirige esta “casa-comum” dos nossos clubes”, notou. Para o dirigente desportivo, a equipa que lidera “tem feito esse trabalho sempre com grande exigência, empenho e rigor”, tendo feito notar que “é nesta difícil conjuntura que é ainda preciso maior fortalecimento da sustentabilidade do futebol distrital”.

Francisco Jerónimo, presidente da AF Santarém. Foto: mediotejo.net

A Associação de Futebol de Santarém, fundada em 1924, assinalou o seu 95º aniversário no dia 19 de novembro de 2019. O mote da candidatura de Francisco Jerónimo é “Pelo Nosso Futebol – Rumo ao Centenário”.

Lista completa dos órgãos eleitos:

Direção:

Presidente: Francisco António Maia Jerónimo

Vogais: Daniel Baptista Vicente dos Santos, Joaquim Martinho dos Santos Dias, Luís António Baptista de Sousa, Augusto José Santos Costa, Jorge Manuel Morgado Heleno, Carlos Domingos Guilherme Vieira Pereira, João Eduardo Maçãs Mourinha, Carlos Piedade Silva, Jorge Filipe Oliveira Martins e Alberto Manuel Martins dos Santos Mineiro.

Suplentes: Pedro Miguel Serra Bernardes, Herminio José Ferreira Marcelino Bastos, Luís Alberto Torres Paixão e António Carlos Barroso Gomes

Conselho de Justiça:

Presidente: Victor Manuel Duarte Batista

Vice-Presidente: António José dos Santos Mendes

Vogais: Luís Manuel dos Santos Valente, José Manuel Pinheiro Lopes, Victor José Ferreira David de Sousa, Manuel António Faustino da Silva, João Gonçalo Guerra Poseiro

Suplentes: Luís Miguel da Silva Benavente, Francisco Maria Catrunfo Rodrigues e Ana Raquel Duarte Frazão de Filipe Gouveia

Conselho Fiscal

Presidente: João António de Carvalho Careca

Vice-Presidente: Paulo Vladimiro Santana Caetano

Vogais: António Amadeu Martinho Bernardes, José Manuel Domingos Marques e Hugo Miguel Cordeiro Violante

Suplentes: Phillip Martinho Luís e Tiago José Lourenço Simões

Assembleia Geral

Presidente: Mário da Silva Coutinho Albuquerque

Vice-Presidente: Carlos António Pinto Coutinho

Secretários: João António Esteves Pratas e Dionisio Simão Mendes

Suplentes: João Manuel Reis Ventura e Francisco Manuel Lopes Pimenta

Presidente do Conselho de Disciplina

Orlando Mendes

Presidente do Conselho de Arbitragem

Jorge Maia

Futebol | 28 clubes já abdicaram de competir no Campeonato de Portugal e nas distritais

A AF Braga assistiu à à extinção da AD Oliveirense SAD no CdP, renomeada AD Oliveirense 1952 na I divisão distrital. Foto arquivo: CDF

Vinte e oito clubes já abdicaram de competir no Campeonato de Portugal (CdP) e nas divisões distritais seniores em 2020/21, indica um levantamento efetuado pela Lusa junto das 22 associações de futebol (AF) até sexta-feira.

Lisboa é o distrito com mais ausências, em virtude do desaparecimento de Belas, Desportivo Olivais e Moscavide – Parque das Nações e Pinheiro Loures do terceiro escalão regional, do qual também saiu o CD Estrela, que se fundiu em julho com o Club Sintra Football, permitindo a criação do Club Football Estrela da Amadora SAD.

O renovado emblema da Reboleira estreia-se no primeiro escalão não profissional, a par de Sporting B e Belenenses SAD B, e também filiou uma equipa secundária na III distrital, acompanhando os novatos ADCEO B, Arrudense, Atlético do Cacém, Loures B, Olivais Sul, Pêro Pinheiro, Ponte Frielas B, Real B, Respira O2, Sabugense e Tires B.

Já a AF Braga assistiu à ‘renúncia’ do Ribeira do Neiva na Divisão de Honra e à extinção da AD Oliveirense SAD no CdP, renomeada AD Oliveirense 1952 na I divisão distrital, em que deixará de competir o Bairro da Misericórdia, por oposição aos regressos de Cepanense, Fonte Boa, Pico de Regalados, São Cristóvão e Santo Estêvão.

No mesmo patamar estão as recém-chegadas equipas B de Carreira, Louro e Maria da Fonte, ao passo que o Anais abandonou a II Divisão distrital da AF Viana do Castelo, o Santa Comba Vilariça despediu-se da Divisão de Honra da AF Bragança e o Paredes do Bairro é a única desistência sinalizada nas competições seniores da AF Aveiro.

Apesar da saída do Desportivo de Chaves Satélite do Campeonato de Portugal, a AF Vila Real viu o Lordelo e o Sabrosa incorporarem a Divisão de Honra, tal como Abragonense, Airães, Dowe Sports, Invicta, Pasteleira, Rans, São Vicente de Irivo e Várzea B fizeram na AF Porto, a maior do país, com quase 400 clubes.

Desse nível competitivo partiu apenas o Monte Córdova, abrindo espaço à inscrição de uma equipa sénior do Clube Desportivo das Aves, em litígio com a CD Aves SAD, que falhou os requisitos de licenciamento nas provas profissionais da nova temporada e desceu pela via administrativa da I Liga ao CdP, juntando-se ao estreante Rio Ave B.

Arcos, Piães e Repesenses estiveram ausentes dos sorteios da I Divisão da AF Viseu, evento que ainda irá decorrer na AF Guarda, incluindo as reentradas de São Romão, Guarda Desportiva e Núcleo Desportivo e Social de Guarda, mas sem o Ginásio Figueirense, o único representante do distrito no terceiro escalão nacional em 2019/20.

O Cabeçudo regressou e o GDR Boavista saiu dos principais campeonatos de Castelo Branco e Leiria, respetivamente, em sentido oposto ao ingresso de Ala-Arriba, Juventude de Arzila, Sourense, Touring e das equipas B de Condeixa, Góis, Naval 1893 e União 1919 na I Divisão da AF Coimbra, da qual se excluiu o Sporting Clube Ribeirense.

Recusando detalhar a lista de participantes presentes nas distritais da próxima época, o líder da AF Santarém, Francisco Jerónimo, confirmou a subida de 38 para 40 clubes inscritos, assente em menos uma formação B e três novos emblemas, um dos quais o Centro Desportivo de Fátima, distanciado da SAD integrada no CdP.

Desse patamar desistiu o Armacenenses, da AF Algarve, e entra o ex-primodivisionário Vitória de Setúbal, que filiou uma equipa sénior na II distrital, juntando-se ao Alcochetense B, à União Comércio e Indústria B e aos regressados Botafogo, Jardiense e Lagoa da Palha, perante as saídas de Beira-Mar Almada, Melidense e Quintajense.

A estreia do Santa Luzia, os regressos de Amarelejense, Ourique, Santa Clara-a-Nova e Sete e a aposta no Mineiro Aljustrelense B, no Serpa B e no Vasco da Gama B rendem Saboia, Santaclarense e São Domingos Mértola na II Divisão da AF Beja, enquanto Vera Cruz e Lusitano SAD B juntam-se à Divisão de Honra da AF Évora.

Nos Açores, que autorizam público nos recintos até 10% da lotação, Os Oliveirenses voltam ao campeonato de São Miguel, o Luzense e Guadalupe B rendem o Graciosa B no único escalão sénior da ilha Graciosa, tal como Os Leões e Marítimo de São Mateus fazem em relação a Barreiro, Angrense B e Núcleo Sportinguista da Ilha Terceira.

O campeonato da AF Horta observou o adeus de Cedrense e Lajense e a chegada do Castelo Branco, numa tendência nacional sujeita a avolumar-se devido à pandemia de covid-19 e apenas imutável em Portalegre, ao passo que a AF Madeira anotou a entrada da AD União da Madeira na I Divisão, em rutura com o CF União, do CdP.

c/LUSA

APOIE O NOSSO JORNAL, TORNE-SE UM LEITOR BENEMÉRITO

Se lê regularmente as nossas notícias torne-se um leitor benemérito fazendo contribuições a partir de 10€/mês, ou doando valores iguais ou superiores a 100€. Esses leitores passam a constar da ficha-técnica como apoiantes deste projeto independente de jornalismo. Pode também fazer uma contribuição pontual (5€, 10€, 20€, o que puder e quiser).

- publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here