Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Quinta-feira, Agosto 5, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Futebol | Ferreira do Zêzere quebra invencibilidade da Abrantina e está na luta pela subida (C/FOTOS/AUDIO)

SPORT CLUBE FERREIRA DO ZÊZERE   2   –   UNIÃO DESPORTIVA ABRANTINA   1

- Publicidade -

Campo Municipal Engº Lopo de Carvalho

Campeonato Distrital da 2ª Divisão-Apuramento do Campeão
Campo Municipal Engº Lopo de Carvalho
Ferreira do Zêzere
07-05-2017

- Publicidade -

Equipas cumprimentam o público

Tarde quente, céu limpo, excelente sintético regado antes do jogo e duas boas equipas.
Era este o cenário para mais uma boa tarde de futebol que não desiludiu quem se apresentou no Campo Municipal. Com a subida praticamente assegurada a UDA vinha jogar para reforçar a sua candidatura ao título de Campeão. Por sua vez o SCFZ pretendia descolar rumo à subida.

Começou melhor a Abrantina com um cruzamento perigoso que acabou nas luvas de Joel.
Na resposta, no minuto seguinte, foi Norberto a resolver a contento um canto bem batido pelos da casa. No minuto 4, numa excelente arrancada de Miguel, pelo lado esquerdo, a rematar cruzado com Norberto batido e a bola a embater na base do poste mais distante.

Norberto vê a bola embater no ferro da sua baliza logo no minuto 4

Este lance teve o condão de acordar a equipa de Abrantes para uma excelente primeira parte. Com os seus atacantes em constante mudança de posições iam criando dificuldades de marcação aos defensores da casa. Ia brilhando Joel a para remates e cruzamento com elevada qualidade. Assim sucedeu aos 18 minutos, em cruzamento de Luís Vieira do lado direito com Tavares a encostar para defesa de Joel. Aos 21 minutos Vieira sofre cotovelada em zona frontal resultando em livre perigoso. A bola não passou da barreira.

Ambas as equipas procuram ter o controle da bola

Três minutos depois numa sequência de cantos apareceu Manuel Vitor, de cabeça, a bater o extremo reduto ferreirense e a abrir o marcador para a Abrantina. Corolário lógico para a pressão exercida até aí pela melhor equipa em campo. Que continuou à procura do golo da tranquilidade que não surgiu por inépcia dos seus atacantes.
O Ferreira do Zêzere ia sacudindo a pressão e abeirando-se da defensiva da equipa de Abrantes. Aos 36 minutos beneficia de um livre em posição frontal, já perto da área e Claudio tirou bem as medidas à baliza de Norberto e em remate em arco fez a bola entrar junto à intercessão da trave com o poste. Um golo de excelente execução.

A Abrantina respondeu mantendo a toada ofensiva e Zé Pedro obriga Joel a trabalho aturado, aos 41 minutos, para parar o remate de longe. Em cima do tempo para o intervalo Joel parou um remate de ressaca de Luís Vieira após marcação de livre direto. Adelino Crespo, árbitro da partida, mandou toda a gente para o descanso.

Segunda parte trouxe maior equilíbrio no meio campo

Uma primeira parte bem disputada, com maior ascendente atacante do lado abrantino com boa resposta dos ferreirenses. A segunda parte trouxe maior equilíbrio ao jogo e uma equipa do Ferreira do Zêzere mais empenhada em empurrar os abrantinos para junto do seu reduto defensivo. As ocasiões passaram a ser mais repartidas.

No quinto minuto  Fábio Dias surge na cara de Norberto obrigando-o a defesa de valor, para canto. Com o jogo mais jogado no meio campo, longe das balizas, as ocasiões de golo tornaram-se escassas. Foi preciso esperar pelo minuto 59 para ver Tavares a internar-se na área caseira e a rematar cruzado para desvio pela lateral. Volvidos 3 minutos foi César a cabecear por cima do travessão da baliza de Norberto.

Luis Vieira, impetuoso, pisa um adversário. Ficou um cartão por mostrar

Aos 70 minutos a Abrantina, em contra ataque rápido, levou perigo à baliza de Joel culminado com forte remate de João Reis. Com o forte calor que se fazia sentir alguns jogadores começaram a apresentar algumas debilidades físicas e ambos os treinadores iam refrescando as suas equipas.

Joel manteve diálogo interessante com os avançados da UDA

Aos 72 minutos verifica-se a entrada de Alexandrov, que viria a ser determinante no resultado final, por troca com Flávio. Com a equipa da Capital do Presunto a pressionar mais era agora a Abrantina a procurar resolver o jogo com rápidos contra ataques. Num deles, aos 74 minutos, permitiu um primeiro remate de Rafa para defesa apertada de Joel que não agarrou. O mesmo Rafa emendou mas para fora.

Livre bem batido por Cláudio resulta em bonito golo

Os ferreirenses iam conquistando sucessivos cantos mas o pouco acerto não encontrava o caminho para o golo. Assim foi aos 79 e 80 minutos. Com o tempo a esgotar-se a UDA conquista livre perigoso com Zé Pedro a rematar muito perto da baliza de Joel.
A placa dos descontos foi mostrada e tinha escrito o algarismo 4.

No primeiro minuto de descontos canto para a Abrantina com João Reis a bater diretamente para fora. Na reposição rápido contra ataque dos ferreirenses que se deixaram antecipar.

Diogo Barrocas a pautar jogo da Abrantina

No minuto 3 desta compensação Alexandrov pegou na bola e, possante, foi por ali fora despachando adversários, Norberto incluido, rematando para a baliza deserta e fixando o resultado final. Jogo emotivo com uma excelente vitória do Sport Clube Ferreira do Zêzere sobre o líder que não soube aproveitar o caudal ofensivo que criou.

Staff do Futsal do SCFZ, acompanhados pelos presidentes da Câmara e do Clube mostram os troféus da “dobradinha”: Campeonato e Taça

A arbitragem de Adelino Crespo e seus pares foi contestada por ambos os conjuntos mas não influenciou no resultado final. Segurou o jogo com cartões nem sempre com o melhor critério. Já o vimos fazer melhor.

FICHA DO JOGO:

Sport Clube Ferreira do Zêzere

SPORT CLUBE FERREIRA DO ZÊZERE:
Joel, Nuno, Celso, César, Diogo Gaspar, Gerardo (João Mendes), Miguel (Marco André), Fábio Dias, António, Cláudio e Flávio (Alexandrov).
Suplentes: Luis, João Mendes, Hugo, Pedro Francisco, Marco André, Alexandrov e André.

A OPINIÃO DO TREINADOR  Rui Bugalhão:

União Desportiva Abrantina

UNIÃO DESPORTIVA ABRANTINA:
Norberto, Miguel Catarino (Luis Rodrigues), Toni, Diogo Mateus, Diogo Barrocas, Manuel Vitor, Zé Pedro, Tavares (João Rodrigues), Luis Vieira (Bernardo), João Reis e Rafa.
Suplentes: Mário, João Rodrigues, Luis Rodrigues, Zé Carlos, Bernardo e Filipe Paulo.

A OPINIÃO DO TREINADOR – Seninho:


GOLOS: Cláudio e Alexandrov (F.Zêzere); Manuel Vitor (UDA)

Árbitro do encontro: Adelino Crespo

EQUIPA DE ARBITRAGEM: Adelino Crespo, João Serra e João Conde.

DISCIPLINA
Cartão amarelo: César, Fábio Dias e Cláudio (F.Zêzere); Norberto, Diogo Mateus, Diogo Barrocas, Zé Pedro e Tavares (UDA)

Nasceu a 30 de Janeiro de 1961 em Lisboa e cresceu no Alentejo, em Santiago do Cacém. Dali partiu em 1980 para ingressar no Exército e no Curso de Enfermagem. Foi colocado em Santa Margarida e por aqui fez carreira acabando por fixar-se no Tramagal em 2000. A sua primeira ligação à Vila "metalúrgica" surge em 1988 como Enfermeiro do TSU. Munido da sua primeira câmera digital, em 2009 e com a passagem à situação de reserva, começou a registar a fauna do Vale do Tejo, a natureza e o património edificado da região, as ruas, as pessoas... Com colaborações regulares em jornais da região e nacionais este autodidata acaba por conseguir o reconhecimento público, materializado em alguns prémios. Foi galardoado na 8ª Gala de Cultura e Desporto de Tramagal na categoria de Artes Plásticas (Fotografia) em 2013.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome