Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

Quarta-feira, Agosto 4, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

FUTEBOL FEMININO: Ouriense e Vilaverdense não mereciam uma arbitragem assim

6 de dezembro de 2015, 15 horas, Ourém
Campeonato Nacional de Futebol Feminino
Clube Atlético Ouriense 2 – Vilaverdense Futebol Clube 2
Crónica do jogo por Orlando Marchão
Tarde com algum frio para se jogar futebol.
Duas boas equipas a jogar futebol.
Péssima equipa de arbitragem, para se conseguir jogar futebol, que era o que as outras duas queriam.
Ouriense entrou muito bem no jogo, e logo nos momentos iniciais, como já vem sendo hábito, atira duas bolas aos ferros. Boa circulação de bola, algumas oportunidades, ao passo que o Vilaverdense ia apenas defendendo.
Nota negativa logo aos 9 minutos. Evy, teve que ser substituida devido a lesão, aparentemente de alguma gravidade.
O jogo continuou a ser totalmente controlado pelo Ouriense, até que, com um livre a favor das da casa, Joana Marchão, marcou ao segundo poste e Diana concretizou o golo já mais que merecido. Boa resposta das forasteiras, com algum domínio no meio campo, chegando a introduzir a bola nas redes de Bárbara, mas em posição de fora de jogo. Reação imediata do Ouriense com uma boa jogada e uma boa assistência de Joana Marchão, para Manaus marcar de cabeça. Chega-se ao intervalo com um resultado justo de 2-0.
Esperava-se que o segundo tempo fosse de domínio do Ouriense, mas as meninas de Vila Verde começaram a tomar conta do jogo no meio campo, tirando partido do recuar da equipa da casa. Através de uma grande penalidade, muito mal assinalada, pela desastrada árbitro da partida, o Vilaverdense, reduziu o marcador.
Era esperada alguma reação da equipa da casa, mas foi o Vilaverdense que tomou conta do jogo. Ainda assim as ourienses dispuseram de uma ou duas oportunidades para marcar, mas foi através de um livre inexistente, que só Vânia Almeida viu, que o Vilaverdense chega ao empate. Até ao fim do jogo, mais uma ou duas oportunidades para o Ouriense e o Vilaverdense, já com empate, tinha voltado a remeter-se à sua defensiva.
Vânia Almeida, para finalizar a sua tarde desatrada, mostra pela segunda vez o cartão amarelo à capitã do Ouriense, Ana Valinho, deixando a equipa da casa a jogar com dez elementos.
Resultado injusto para o Atlético Ouriense, mas que premeia o Vilaverdense por nunca ter baixado os braços na procura do empate. Arbitragem péssima, com muitas asneiras, de uma senhora que prejudicou o jogo de duas equipas que procuraram sempre jogar bom futebol.
Ficha do jogo:
PC060785
Campo da Caridade
Árbitros: Vânia Almeida, João Oliveira e Ricardo Morgado
CA Ouriense
Bárbara Santos, Joana Alves, Ana Valinho, Pipa, Margarida Tomaz, Jéssica Pastilha (Flávia Fartaria), Cristiana Garcia, Joana Marchão, Anita (Flor), Evy (Diana), Marizia Manaus.
Suplentes : Daniela Pereira, Mafalda, Nána, Flávia Fartaria, Flor, Diana e Margarida Silva
Treinador: Pedro Sampaio
Vilaverdense FC
Daniela, Guida, Paulina, Xana, Licas,Catarina Gomes, Leandra, Catarina Loureiro, Ronalda (Carolina), Sara Brasil (Mónica), Catarina Torres (Meira)
Suplentes : Duda, Mariana Rodrigues, Adriana Malheiro, Carolina, Mónica, Meira e Faria
Treinador: Carlos Valadar
Marcadoras: Diana e Marizia Manaus; Sara Brasil e Paulina
PC060783

Tem 41 anos e uma profissão que tudo tem que ver com jornalismo e informação... Engenheiro Eletrotécnico. O gosto pela informação desportiva ganhou-o ainda criança com o pai e a mãe na rádio. A informação escrita é uma nova aventura. Acredita que o desporto é fator de promoção e desenvolvimento regional e de aproximação "das gentes", pelo que noticiá-lo é um imperativo. Praticou várias modalidades, foi treinador e árbitro de basquetebol. É casado e tem uma filha que o obriga a correr. Colabora na Antena Desportiva da rádio Antena Livre, sendo a rádio uma das suas maiores paixões.

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome