Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Sexta-feira, Setembro 17, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Futebol feminino | Plantel do Pego apresenta-se com ‘ganas’ e plantel reforçado na 2ª divisão nacional (C/FOTOS e VIDEO)

A equipa de futebol feminino da Casa do Povo do Pego, treinada por Hermínio Rosado, fez o seu jogo de apresentação aos adeptos e associados do clube no último sábado, dia 8 de setembro, perante o União de Almeirim. Ambas as equipas vão disputar o campeonato nacional da 2ª divisão, integrando a Série D, e vão defrontar os conjuntos de Benfica, Sporting B, Torreense, Ponte Frielas, Sintrense, Pontinha, Os Vidreiros, e Damaiense. A 1ª jornada realiza-se este domingo, dia 16 de setembro, e o Pego recebe o Almeirim, às 15:00. Na próxima semana, as pegachas jogam contra o Sporting B, em Lisboa.

- Publicidade -

Com um plantel composto por 27 jogadoras, o técnico Hermínio Rosado optou por utilizar no jogo de apresentação e ultimo jogo de afinação praticamente todas as atletas disponíveis, sem preocupações com o resultado final, que se cifrou na vitória da equipa de Almeirim por 1-4. Erica foi um quebra cabeça para a equipa comandada por Marco Santiago, tendo apontado o tento de honra das pegachas.

A equipa do Pego fez o seu jogo de apresentação aos associados perante a equipa de Almeirim. Foto: mediotejo.net

- Publicidade -

A equipa orientada por Hermínio Rosado (Minito) já havia realizado um jogo de treino, tendo empatado 1-1 precisamente em Almeirim, depois de estar a perder por 1-0 ao intervalo. No próximo domingo, os jogos já começam a valer três pontos.

“O plantel é grande e isso deixa-nos satisfeitos porque o que queremos é ver as raparigas e as mulheres a praticarem o desporto que gostam”, disse ao mediotejo.net o treinador Hermínio Rosado, dando conta que o campeonato da 2ª divisão nacional vai ser bastante competitivo e referido a presença de equipas como o Benfica e o Sporting B.

Hermínio Rosado, treinador da equipa feminina do Pego. Foto: mediotejo.net

“Vai ser competitivo, a nossa série tem boas equipas, mas o Pego nunca vira cara à luta e vai lutar por conseguir obter bons resultados, ganhar alguns pontos e motivar este grupo de mulheres”, afirmou, relalivamente a um grupo com jogadoras entre os 15 e os 40 anos.

Com boas expectativas para a participação da equipa pegacha está Filipa Lopes, 40 anos, a mais experiente de um grupo que assegura estar mais competitivo do que na época passada. “Este ano o nosso grupo está mais alargado para enfrentar um campeonato que promete ser muito competitivo, e estamos todas com muita motivação para iniciar a época desportiva”, afirmou a professora de educação física, natural da Maia.

Filipa Lopes, professora de educação física, é a mais experiente do plantel. Foto: mediotejo.net

“Boas expectativas” tem também a capitã de equipa, Cátia Rodrigues, tendo a atleta de 33 anos afirmado que poder jogar contra equipas como Benfica e Sporting “é maravilhoso”.

“Temos um plantel mais alargado o que nos permite pensar em ter uma prestação em campo mais competitiva do que em época anteriores, e não vai ser fácil para nenhuma equipa adversária vir aqui ganhar ao Pego. Vamos dar o nosso melhor”, assegura a líder do grupo pegacho.

Cátia Rodrigues, capitã de equipa da Casa do Povo do Pego. Foto: mediotejo.net

Para o presidente do clube, Carlos Cadete, “é com muita alegria que vemos o Pego participar no campeonato nacional de futebol feminino, num percurso que trilhamos há três anos, e que é uma forma de promover a igualdade de género” no  mundo do futebol.

“Há algum tempo atrás era impensável ter o Benfica e o Sporting a jogar aqui no Pego, e isto é bom para as atletas, para a freguesia, para o concelho, e para o desporto em geral”, afirmou, tendo lançado o apelo aos associados para que apoiem o clube, este ano com seis equipas a disputarem os respetivos escalões, seniores e de formação, quer no futebol feminino, quer no masculino.

Carlos Cadete, presidente da direção da Casa do Povo do Pego. Foto: mediotejo.net

O calendário de jogos das cinco séries do Campeonato Nacional da 2.ª Divisão de Futebol Feminino já é conhecido cabendo em sorte às equipas da Casa do Povo do Pego e do União de Almeirim defrontarem-se na 1ª jornada, este domingo, dia 16 de setembro, às 15:00, na aldeia das casas baixas.

As pegachas, que integram a série D, defrontam o Sporting SAD logo na 2ª jornada, em Lisboa, no campus universitário nº 3, e recebem o Benfica à sexta jornada, no dia 4 de novembro.

Equipa feminina da Casa do Povo do Pego está pronta a ‘atacar’ a época desportiva 2018-2019 no campeonato da 2ª divisão nacional. Foto: mediotejo.net

Casa do Povo do Pego:

Ana Barrento, Ana Martinho, Beatriz Branco, Bruna Lourenço, Carla Santos, Carolina Jesus, Cátia Rodrigues, Deolinda, Daniela Esteves, Erica Batista, Filipa Lopes, Filipa Mendes, Francisca Mendes, Inês Cadete, Inês Gaudêncio, Inês Mendes, Jessica, Joana Estrela, Joana Fernandes, Joana Grilo, Leonor Veiga, Matilde, Marisa Rodrigues, Patrícia Lopes, Vanda Trincheiras, Daniela Duque, e Maria Sereno.

Treinadores: Hermínio Rosado, Manuel Brazão e Nuno Serrano

Massagista: Joaquim Barata

Diretores: Paulo Fontinha e Daniela Esteves

Presidente: Carlos Cadete

Equipa do União de Almeirim. Foto: mediotejo.net

União de Almeirim:

Beatriz Ferreira, Daniela Graça, Mafalda Lobato, Luísa Branquinho, Ana Silva, Leonor Ferreira, Catarina Lino, Carolina Coelho, Márcia Graça, Márcia Caseiro, Joana Fonseca, Tânia Rebelo, Elza Xênon, Bruna Simões, e Tânia Fernandes.

Treinadores: Marco Santiago e Pedro Coelho

Equipa de arbitragem. Foto: mediotejo.net

Árbitros: Henrique Santos, José Justo e Diogo Lopes

 

A experiência de trabalho nas rádios locais despertaram-no para a importância do exercício de um jornalismo de proximidade, qual espírito irrequieto que se apazigua ao dar voz às histórias das gentes, a dar conta dos seus receios e derrotas, mas também das suas alegrias e vitórias. A vida tem outro sentido a ver e a perguntar, a querer saber, ouvir e informar, levando o microfone até ao último habitante da aldeia que resiste.

- Publicidade -
- Publicidade -

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome