Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Segunda-feira, Outubro 18, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Futebol feminino | Pego estreia-se a perder no Campeonato Nacional da II Divisão (c/ fotos e áudio)

C. P. PEGO 1 – U. F. C. ALMEIRIM 7

- Publicidade -

Campeonato Nacional da 2ª Divisão / Grupo D / 1ª jornada

Campo de Jogos do Pego

- Publicidade -

Pego

16-09-2018

Público afeto às duas equipas, aderiu em bom número.

Era grande a espectativa em torno desta partida que opunha a equipa feminina da Casa do Povo do Pego e a do União Futebol Clube de Almeirim, jogo que abria o Campeonato Nacional da 2ª Divisão. O Campo de Jogos do Pego encheu-se para ver evoluir ambas as formações, equipas que já se conheciam da pré-época tendo-se defrontado por duas vezes com um saldo de um empate e uma derrota para as mulheres pegachas.

Equipas perfiladas, receberam os primeiros aplauso do público.

Cedo se percebeu que o andamento imposto pela equipa visitante não seria fácil de travar pelas locais que revelaram ainda estarem à procura de um fio de jogo sólido e melhor entrosamento entre sectores, com algumas atletas um pouco “perdidas” em campo e com abordagens tímidas ao melhor futebol apresentado pela equipa de Almeirim.

O primeiro golo da partida surgiu logo aos 9 minutos de jogO, com a capitã do Almeirim, Márcia Graça, a dar o exemplo com um remate de longe. O esférico bate na trave e acaba por ressaltar para dentro da baliza sem hipóteses para a guardiã local.

A capitã do Almeirim, Márcia Graça, a deu o exemplo e abriu o ativo logo aos 9 minutos.

Sem se “entenderem” da melhor forma na marcação que tinham que efetuar às adversárias, o segundo tento forasteiro apareceu logo depois por intermédio de Márcia Caseiro. A equipa do Pego não conseguia-se encontrar e a maior experiência e maturidade da adversárias foi notória e o avolumar do resultado foi sendo uma questão de tempo.

Aproveitando uma pequena pausa na partida para as atletas se refrescarem, aos 22 minutos, e numa tentativa de dar maior consistência ao seu sector defensivo, Hermínio Rosado faz entrar Vanda Trincheiras para o lugar da defesa direito Ana Barrento. Mas só dava Almeirim e o terceiro golo apareceu com naturalidade aos 31 minutos, por Carolina Coelho. Já rente ao intervalo, Luísa Branquinho elevou a contagem para 0-4, resultado com que as equipas recolheram aos balneários.

Assédio à baliza pegacha foi uma constante durante toda a partida.

No segundo tempo, a toada do jogo manteve-se com a formação de Almeirim a aumentar a vantagem para 0–5 logo a abrir, com a capitã Márcia Graça a ser a protagonista, bisando na partida.

O Pego nem em lances de bola parada (que teve alguns) conseguia incomodar o último reduto das opositoras tendo uma boa oportunidade para o fazer aos 6 minutos após o reatamento, com Jéssica Mendes a rematar forte e colocado mas o esférico a passar ligeiramente por cima do travessão da baliza da guarda redes Beatriz Ferreira.

Esse lance teve o condão de despertar um pouco as locais que começaram a interagir mais umas com as outras e a conseguirem, a espaços, instalarem-se mais vezes no meio campo forasteiro. Mas o Almeirim, em jogada de contra ataque, chega à meia dúzia aos 72 minutos, por Carolina Coelho, também ela a fazer o “gosto ao pé” por duas vezes no encontro.

A formação pegacha acreditou sempre que seria possível chegar ao golo.

Só a partir daí, e com as adversárias já a gerirem o seu esforço, as pegachas começaram a subir no terreno e foi com justiça que alcançam o seu tento de honra aos 78 minutos de jogo por intermédio de Patrícia Lopes, entrada no decorrer do segundo tempo e que veio, de facto, dar maior esclarecimento ao onze de Hermínio Rosado.

O Pego já merecia o seu tento de honra por aquilo que fez, particularmente nos últimos trinta minutos da partida. As locais podiam até ter obtido mais um ou outro golo, pois tiveram oportunidades reais para isso, mas na hora da finalização o último passe ou o remate fatal nunca surgia na perfeição.

O jogo caminhava para o seu final, não sem que o Almeirim fechasse as contas do resultado aos 89 minutos, com Márcia Caseiro a fazer o segundo da conta pessoal e o sétimo da sua equipa.

O golo solitário do Pego acabou mesmo por surgir por Patrícia Lopes

Resultado pesado para as mulheres do Pego que ainda têm muito para evoluir em aspetos como o entrosamento entre sectores, onde demonstraram algumas falhas, talvez por falta de conhecimento pessoal de algumas atletas recém chegadas ao clube. Empenho e qualidade existem, pelo que as pegachas podem aspirar a melhores desempenhos com o evoluir da competição e do respetivo entrosamento coletivo.

Foi grande a festa do golo do Pego.

Num jogo tranquilo e com o Campo de Jogos do Pego bem composto de público, a equipa de arbitragem vinda de Coimbra e chefiada por Cátia Tavares esteve bem tanto técnica como disciplinarmente intervindo positivamente sempre que para tal foi necessário.

Patrícia Lopes, autora do tento solitário do Pego recebe carinho merecido.

FICHA DO JOGO

CASA DO POVO DO PEGO:
Francisca Mendes, Deolinda, Cátia Rodrigues (cap.), Daniela Esteves, Inês Cadete, Jéssica Mendes, Bruna Lourenço, Bia Branco, Matilde, Ana Barrento e Filipa Lopes.
Suplentes: Vanda Trincheiras, Inês Gaudêncio, Inês Mendes, Patrícia Lopes, Rute Ricardo e Joana Estrela.
Treinador: Hermínio Rosado.

Onze inicial da Casa do Povo do Pego.

UNIÃO FUTEBOL CLUBE DE ALMEIRIM:

Beatriz Ferreira, Mafalda Lobato, Luísa Branquinho, Carolina Coelho, Márcia Graça (cap.), Márcia Caseiro, Joana Fonseca, Inês Pinto, Tânia Rebelo, Elza Xênon e Ana Teresa.

Suplentes: Carolina Libério e Rita Pereira.

Treinador: Pedro Coelho.

Equipa titular da União de Almeirim.

EQUIPA DE ARBITRAGEM:
Cátia Tavares, Gonçalo Cancela e Manuel Rosa (Coimbra).

Equipa de Arbitragem e respectivas capitãs das equipas do Pego e de Almeirim

No final do encontro Hermínio Rosado, técnico da Casa do Povo do Pego, não estava decepcionado apesar da derrota:

Hermínio Rosado, técnico principal do Pego.

Por motivos de ordem técnica não nos é possível passar via áudio as declarações do técnico do União de Almeirim. Ao mediotejo.net, Pedro Coelho destacou a importância que tem entrar a ganhar no campeonato, sendo fator de motivação para o que se segue. Salientou, no entanto, que a vitória foi por números “demasiado pesados para o Pego por aquilo que fizeram” ao longo dos 90 minutos.

Pedro Coelho, Treinador do União de Almeirim (Foto: facebook União de Almeirim/Pedro Rodrigues)

O Campeonato Nacional da Segunda Divisão arrancou este domingo com a realização de 12 das 23 partidas da 1.ª Jornada. Na Série D, onde está inserida a equipa da Casa do Povo do Pego, realizou-se apenas mais um desafio com o Benfica a golear o Ponte Frielas por 28-0. Na próxima jornada a realizar no dia 23 de setembro, as pegachas viajam até Lisboa, para defrontar a equipa “B” do Sporting Clube de Portugal.

Na próxima jornada, a equipa da Casa do Povo do Pego viaja até Lisboa para defrontar o Sporting “B”.

A grande “culpada” é uma velhinha máquina de escrever Royal esquecida lá por casa e que me “infectou” para uma vida que se revelou mais tarde não fazer sentido sem o jornalismo. O primeiro boletim da paróquia e o primeiro jornal da pequena aldeia onde frequentava a escola (tinha apenas 7 anos de idade) entranharam-me a alma (e o sangue) deste “vício” de escrever e comunicar. Seguiram-se os pequenos jornais de turma, os das escolas, os painéis informativos colocados nas paredes dos átrios e o dos escuteiros... e nunca mais o “vício” sarou. Ao longo da vida, foram vários e diversificados os ofícios exercidos profissionalmente, mas o “mar dos desejos” desaguava sempre numa folha de papel ou (mais tarde) num portátil de computador (e sempre com a máquina fotográfica como companhia). Já mais "a sério” e desde jornais regionais, rádios locais, periódicos nacionais e televisão (TVI), já são mais de 45 anos de um percurso “académico” de alguém que pouco se importa de não possuir um “canudo”.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome