Futebol Feminino | Ouriense valoroso cede perante um Sporting categórico na segunda parte

Enquanto houve forças o Ouriense deu luta mas o Sporting foi ais forte e venceu com naturalidade. Foto: mediotejo.net.

CLUBE ATLÉTICO OURIENSE 1 Sporting Clube de Portugal 9
Liga BPI – Série Sul – 3ª jornada
Campo da Caridade – Ourém
10-10-2020

PUB

O Atlético Ouriense, que viu a primeira jornada adiada pela existência de casos covid-19 no plantel, havia jogado no fim de semana, no Estádio da Tapadinha, com o Sport Lisboa e Benfica e perdido por números expressivos. As leoas vinham de duas robustas vitórias ante Amora e Torreense. Os dados estavam lançados e a maior experiência e frescura física das atletas do Sporting fez a diferença na segunda metade do desafio, com o conjunto de Ourém ainda à procura de recuperar os melhores índices físicos.

Campo da Caridade, em Ourém, sem público mas com lances de muita qualidade.

O Sporting, candidato ao título, não era o melhor adversário para as pupilas de Renato Fernandes se estrearem em casa. Sendo um adversário “doutro campeonato”, restava às ourienses lutarem pelo melhor resultando possível e deixar uma imagem do seu valor.

PUB
Ouriense com um início de campeonato tortuoso.

As comandadas de Susana Cova entraram a todo o gás, querendo resolver cedo, garantindo os três pontos. Pouco passava dos 60 segundos de jogo e já Alícia Correia batia a guarda redes Bárbara pela primeira vez, num lance confuso ao segundo poste após uma reposição da marca do quarto de círculo.

Sem acelerar muito o jogo, antes optando por jogar pautado, com segurança de processos, as jogadoras leoninas iam conservando a posse da bola e ameaçando a baliza da equipa da casa que pouco fez para contrariar o poderio adversário.

PUB
Primeiro golo do jogo na sequência dum pontapé de canto.

As ourienses sempre que conseguiam ter a bola tentavam surpreender em velocidade, privilegiando a ala esquerda onde pontificava a rapidíssima Lúcia Leila. Bem escalonada, a defensiva “verde-branca” ia chegando para as “encomendas”.

À passagem do quarto de hora, Joana Marchão subiu pelo corredor esquerdo e assistiu Fátima Pinto no lado oposto que, vendo o ligeiro adiantamento da guarda redes Bárbara Pisco, lhe fez passar o esférico por cima assinando um golo de belo efeito.

Acerto defensivo das ourienses não contrariou poderio leonino.

A perder por duas bolas as jogadoras do Ouriense tinham a tarefa complicada mas não abdicaram de lutar. Conseguiram suster o maior caudal ofensivo das lisboetas e nunca perder a noção da baliza onde Patrícia Morais mantinha as redes imaculadas. Até ao 37º minuto…

A capitã ouriense, Anita Santos, com a bola “colada” na bota fez uma diagonal interior, a partir da linha lateral esquerda, enquadrou-se com a baliza e ainda antes de entrar na área rematou forte obtendo um belíssimo golo. Grande momento de futebol.

Grande golo de Anita Santos a dar esperanças às da casa para o segundo tempo.

Com as equipa agora separadas por apenas um golo e o cronómetro a caminhar rapidamente para o intervalo, havia curiosidade em perceber as reações dos dois conjuntos a este novo estado das coisas.

Com as sportinguistas a tardarem em organizarem-se, foi mesmo uma ouriense a criar uma situação de perigo. À passagem dos 42 minutos, Lúcia Leila tem mais uma das suas “cavalgadas”, conseguiu entrar no extremo reduto das leoas e quando se preparava para rematar surgiu a capitã Nevena Damjanovic a “arrumar a casa”, não dando veleidades a Leila.

O intervalo chegou com um resultado que às da casa permitia sonhar mas que não agradava a Susana Cova e às jogadoras leoninas, vítimas da sua falta de eficácia.

Resultado ao intervalo permitia sonhar.

No recomeço havia curiosidade em perceber o que poderia mudar nas estratégias de ambos os técnicos. A diferença mínima deixava tudo em aberto…

Rapidamente se percebeu que as comandadas por Susana Cova vinham dispostas a resolver a contenda a seu favor o mais cedo possível demonstrando um enorme respeito pela qualidade do Atlético Ouriense.

Sara Alves, sempre muito atenta foi questionada no terceiro golo do Sporting.

Decorria o quarto minuto após o descanso e já o marcador voltava a funcionar. Um cruzamento do lado direito do ataque leonino apanhou Raquel Santos no centro da área, sem qualquer marcação. Limitou-se a empurrar para o terceiro golo das visitantes. Pediu-se posição irregular de Raquel Santos mas a equipa de arbitragem chefiada por Sara Alves não atendeu.

Raquel Santos viria a bisar na partida aos 56 minutos ao dar o caminho da baliza, de cabeça, a um enorme “balão” executado por Ana Borges à saída da guarda redes Bárbara Pisco.

Raquel Santos foi pedra importante na manobra do Sporting.

Entretanto, o técnico da equipa da casa ia procedendo a sistemáticas alterações posicionais, através de várias substituições, procurando o melhor “desenho” de modo a contrariar o maior poderio leonino.

A treinadora do Sporting ia respondendo, refrescando o plantel com recurso a jogadoras de enorme valia que tinha no banco. Uma delas, Rita Fontemanha, numa das primeiras vezes que tocou no esférico atirou por cima com muito perigo. Corria o minuto 72.

Ouriense esteve bem no meio campo mas cedeu ao poderio técnico e fisico do seu adversário no segundo tempo.

No minuto seguinte foi a vez da também entrada no decorrer do segundo tempo, Ana Capeta, deixar o seu nome na ficha do jogo marcando o quinto da sua equipa numa assistência perfeita de Raquel Santos.

Ana Borges, muito experiente, torna-se um “bico de obra” para as adversárias.

Raquel Santos a assistir e a marcar estava destinada a ser a “Mulher do Jogo”! O seu “hat trick” surgiu aos 79 minutos duma iniciativa individual em que entrou na área, “despachou” a oposição e fuzilou a desamparada Bárbara Pisco. Mais um ‘golaço’ a selar a mão cheia de golos das lisboetas.

Com as ourienses a acusar falta de ritmo competitivo e frescura física, o Sporting voltou a marcar dois minutos depois. Desta feita por Marta Ferreira.

Ninguém regateou entrega ao jogo.

Com o tempo a esgotar-se e toda a gente a pedir descanso, ainda houve tempo para a entrada Neuza Besugo bisar no encontro, aos 86 minutos e 90+3 minutos, sendo que no segundo tento o esférico nem chegou a vir ao centro do terreno, esgotados que estavam os minutos de compensação dados por Sara Alves.

Resultado pesado num jogo em que o Atlético Ouriense, ainda à procura da sua melhor forma, pouco conseguiu fazer para contrariar o poderio duma bem “oleada” equipa leonina.

Arbitragem sem problemas por parte da equipa chefiada por Sara Alves que pertence aos quadros da Associação de Futebol do Porto.

Juíza do encontro, Sara Alves, esteve em bom plano.

Ficha do jogo:

CLUBE ATLÉTICO OURIENSE:
Bárbara Pisco, Pretona, Cristina Ferreira (Thays Ferrer, depois Ana Ferreira), Juliana Domingues (Laura Sousa), Laura Spenazzatto, Anita Santos, Lúcia Leila (Rosa Miño), Sofia Silva, Ana Beja, Flávia Fartaria e Maria Baleia (Fabiana Santos).
Suplentes não utilizadas: Quézia Proença e Catarina Rodrigues.
Treinador: Renato Fernandes.

Clube Atlético Ouriense.

SPORTING CLUBE DE PORTUGAL:
Patrícia Morais, Joana Marchão, Bruna Costa (Carlyn Baldwin), Nevena Damjanović, Tatiana Pinto, Fátima Pinto, Raquel Santos, Marta Ferreira, Andréia Jacinto (Ana Capeta), Alícia Correia (Mónica Mendes) e Ana Borges (Rita Fontemanha).
Suplentes não utilizadas: Inês Pereira e Joana Martins.
Treinadora: Susana Cova.

Sporting Clube de Portugal.

GOLOS:
Anita Santos (Ouriense); Raquel Santos (3), Neuza Besugo (2), Alícia Correia, Marta Ferreira, Ana Capeta e Fátima Pinto (Sporting).

EQUIPA DE ARBITRAGEM:
Sara Alves, Pedro Gomes, Sérgio Ribeiro e Paula Pereira (AFPorto).

Equipa de Arbitragem: Sara Alves, Pedro Gomes, Sérgio Ribeiro, com as capitãs.

No final fomos escutar os técnicos de ambas as equipas:

Renato Fernandes, treinador da equipa de futebol feminino do CA Ouriense. Foto: mediotejo.net

 

Susana Cova, treinadora do Sporting Clube de Portugal.

*Com David Belém Pereira (multimédia).

APOIE O NOSSO JORNAL, TORNE-SE UM LEITOR BENEMÉRITO

Se lê regularmente as nossas notícias torne-se um leitor benemérito fazendo contribuições a partir de 10€/mês, ou doando valores iguais ou superiores a 100€. Esses leitores passam a constar da ficha-técnica como apoiantes deste projeto independente de jornalismo. Pode também fazer uma contribuição pontual (5€, 10€, 20€, o que puder e quiser).

- publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here