Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Terça-feira, Outubro 26, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Futebol feminino | Ouriense recorreu à artilharia pesada para derrubar muralha do Atlético

CLUBE ATLÉTICO OURIENSE 3 ATLÉTICO CLUBE DE PORTUGAL 0

- Publicidade -

Campo da Caridade, Ourém

4ª Jornada Liga BPI

- Publicidade -

Domingo, 10 de outubro de 2021

Qualquer disputa traz muitas emoções. Seja uma disputa de primeiro lugar, ou uma disputa para selar a primeira vitória da época. O Atlético Clube de Portugal trouxe toda a sua tradição lisboeta para disputar com o Clube Atlético Ouriense qual das duas equipas poderia sentir o sabor da primeira vitória na Liga BPI 21/22. Estas eram as únicas equipas que ainda não haviam vencido no campeonato nacional de futebol feminino esta época.

Moeda ao ar para escolha de campo ou bola. Foto: Pedro Pereira

Vindo de duas derrotas, perante Benfica e Torreense, e um empate, no terreno do Estoril, o Ouriense entrou forte no jogo tentando resolver cedo a contenda. Não conseguiu os seus intentos, revelando alguma intranquilidade, e só no segundo tempo, depois de obter o primeiro golo, a equipa soltou-se e partiu para uma vitória clara e justa perante o Atlético.

A jogar em casa, o Ouriense pressionou em busca da vitória. Foto: mediotejo.net

A jogar em casa, no Campo de Jogos da Caridade, em Ourém, a equipa de Marco Ramos queria aproveitar o fator casa para somar a primeira vitória e subir na tabela classificativa. Mas o Atlético perseguia o mesmo objetivo: somar os três pontos. Com uma manhã agradável para a prática do futebol, estavam reunidos os condimentos para um bom espetáculo. E foi, juntando uma pitada de emoção e golos de encher o olho.

Jogo muito disputado entre duas boas equipas. Foto: Pedro Pereira

Quando o apito do árbitro soou para o início da partida, cedo se percebeu ao que vinha o Ouriense, mais em posse e acutilante no ataque, decidida a marcar cedo e ganhar vantagem no marcador o quanto antes.

No entanto, e apesar das muitas investidas da equipa da casa, que lançou muitas bolas para dentro da aérea das lisboetas, a equipa forasteira mostrou-se coesa e, apesar de alguns erros defensivos, resistiu à pressão ouriense. Destaque para a guarda-redes Francisca Silvestre que fez excelentes defesas e retardou ao máximo o golo que se adivinhava para a equipa de Ourém.

Livre perigoso a beneficiar o Ouriense. De um lance de bola para resultaria um golo de levantar o estádio. Foto: Pedro Pereira

A guarda-redes da equipa da casa, Barbex, teve uma primeira parte tranquila, tendo participado mais com os pés do que as mãos, graças a um trabalho de articulação tático com as defesas do Ouriense na distribuição e construção das jogadas de ataque planeado.

O apito para o intervalo chegou com o nulo no marcador, resultado que servia mais a equipa forasteira, que espreitava uma oportunidade para tentar marcar, num empate que, subsistindo por muito tempo, podia enervar e deixar intranquila a equipa da casa, que tinha aqui três pontos importantes para conquistar.

Guarda-redes do Atlético teve uma tarde de muito trabalho. Foto: Pedro Pereira

A segunda parte começou com o mesmo ritmo com que a primeira terminou. Um Ouriense agressivo, mas que continuava a ter dificuldade em concretizar as oportunidades que construía.

E o Atlético provocou grandes calafrios em Ourém, num lance muito perigoso que a guarda-redes Barbex conseguiu anular in extremis, desviando um centro remate, que levava selo de golo, para a trave da sua baliza. 

Ouriense no ataque. Foto: Pedro Pereira

Certo é que, com tanta insistência do Ouriense, a muralha do Atlético acabou por ruir e o golo acabou mesmo por surgir. Valéria Paula aproveitou um passe longo, ganhou espaço perante a marcadora direta, e, com a bola a saltitar à entrada da área, desferiu um remate ao ângulo direito da baliza da guarda-redes Francisca Silvestre. Um golo de levantar o estádio num tiro indefensável para a guarda-redes Francisca.

Golos do ouriense foram muito festejados. Foto: Pedro Pereira

Estava aberto marcador e o golo, como seria de esperar, o mesmo veio conferir maior confiança às jogadoras do Ouriense que se soltaram e partiram para a construção de um resultado mais folgado.

A equipa da casa continuava a chegar muito próximo da baliza das lisboetas, e numa dessas jogadas Jéssica Pastilha foi travada à margem da lei à entrada da grande área. Lance de muito perigo que a própria jogadora se encarregaria de marcar, com sucesso.

Disputa intensa pela posse da bola. Foto: Pedro Pereira

Muito concentrada, Jéssica preparou a bola e armou um remate fortíssimo, com a bola a entrar ao meio da baliza e ainda a tocar a parte superior da rede. Apesar do esforço da guarda-redes da equipa lisboeta, Jessica havia armado um verdadeiro míssil, difícil de parar. Muito festejado este golo que assegurava praticamente os três pontos para a equipa da casa.

Um míssil teleguiado de Jessica deu o 2-0 ao Ouriense. Foto: Pedro Pereira

O Ouriense aproveitou o bom momento e chegou ainda ao terceiro golo, num contra-ataque veloz conduzido pela internacional brasileira Raíza Silva, só travada em falta dentro de área pela guarda-redes Francisca, com o respetivo sancionar da grande penalidade. 

Lance de grande penalidade sobre jogadora do Ouriense daria o 3-0 final. Foto: Pedro Pereira

Da marca dos nove metros, Valéria Paula não vacilou. Cobrou o penalti e fez o terceiro golo  do Ouriense, com um remate rasteiro colocado. Estava feito o resultado final, numa vitória justa do Ouriense, perante uma equipa do Atlético que ameaçou a espaços a equipa da casa. A equipa de arbitragem esteve em bom plano.

Ouriense foi mais forte que o Atlético e somou os três pontos em disputa. Foto: mediotejo.net

Com a conquista dos três pontos, o CA Ouriense chega aos 4 pontos, ultrapassa o Estoril Praia na sexta posição da tabela classificativa e afasta-se do último lugar. Os golos do triunfo da formação de Ourém foram apontados por Valéria Paula (53′ e 73′) e Jéssica Santos (63′). A equipa de Marco Ramos joga novamente em casa, a 31 de outubro, com o Sporting, líder do campeonato, equipa que tem 10 pontos. Benfica e Torreense seguem nos lugares seguintes, com 9 e 8 pontos, respetivamente,

FICHA DE JOGO:

Clube Atlético Ouriense

Equipa do CA Ouriense

Bárbara Pisco, Rosa Miño Martínez, Fernanda Peinado, Carolina Pocinho, Maria Baleia (c), Ana Martha, Jéssica Pastilha, Sónia Costa, Mafalda Barboz, Paula Valéria.

Suplentes: Lara Dias, Cristina Ferreira, Raíza Silva, Ana Ferreira, Maria Lopez, Daniela Pereira, Laura Pires.

Treinador: Marco Ramos

Atlético Clube Portugal

Equipa do Atlético CP

Francisca Silvestre, Matilde Raposo, Inês Pinto, Mariana Dantas, Joana Martins, Ana Barata, Sara Martins, Patrícia Nel, Leonilde, Beatriz Campo

Suplentes: Margarida Costa, Maria Luz, Vânia Marques, Filipa Matos, Mariana Coutinho, Catarina Carlos, Beatriz Pinto

Treinador: Hugo Duarte

Árbitro: Telma Fades

Árbitros Assistentes: Sandra Santos/ Ana Azevedo – 4º Árbitro: Andreia Figueiredo

Golos: Valéria Paula 53′ 73′ e Jessica Pastilha 63′

No final da partida ouvimos os dois treinadores:

Marco Ramos, treinador do Ouriense:

Marco Ramos, treinador do Ouriense. Foto: Pedro Pereira/mediotejo.net

ÁUDIO | MARCO RAMOS, TREINADOR DO CA OURIENSE:

Hugo Duarte, treinador do Atlético

ÁUDIO | HUGO DUARTE, TREINADOR DO ATLÉTICO CP:

Pedro Pereira
Pedro Pereira, Fotógrafo de Futebol. Estudante de Comunicação Digital no Instituto Politécnico de Leiria, estudante de Comunicação em Organizações Esportivas no Barça Inovation HUB. Interesso-me por tudo que pode chamar-me a atenção e, às vezes, interesso-me exatamente pelo motivo inverso. Preocupado com o mundo, insisto em acreditar que posso fazer algo para justificar a minha existência terrena.
- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome