Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Domingo, Novembro 28, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Futebol Feminino | Meirinhas vence por 2-3 a aguerrida equipa do Pego

A equipa da Casa do Povo do Pego não conseguiu vencer em casa a AR Meirinhas, saindo derrotada por 2-3, tendo lutado para conseguir outro resultado até ao apito final do árbitro. Com a realização da 18ª e última jornada do Campeonato, a equipa da Casa do Povo do Pego terminou a prova em 8.º lugar, com 19 pontos, e a AR Meirinhas em 4.º, com 33.

- Publicidade -

Segue-se agora a Taça Nacional de Promoção de Futebol Feminino, ainda sem data anunciada pela FPF para o seu arranque.

- Publicidade -

Ficha de jogo:
Complexo desportivo de Abrantes, Campo n.º 3 em Rossio ao Sul do Tejo
Assistência com cerca de 40 Pessoas
Árbitro: Diana Henriques (AF Coimbra)
Observador: Carlos Nilha (FPF)

Casa Povo Pego:
Ana Grácio (G.Redes), (45′ Maria Carolina), Deo, Marisa Rodrigues, Filipa Canana e Daniela Esteves (45′ Renata), Cátia Rodrigues (Cap.), Inês Cadete, Andreia Martins, Verónica (80′ Inês Gaudêncio), Francisca Mendes e Érica Batista
Suplentes não utilizados: Sara Cruz, Filipa Mendes, Susana Marques
Treinador: Hermínio Rosado/Marco Cadete.
Disciplina: Nada a registar.

Associação Recreativa de Meirinhas:
Madeirense (G.Redes), Marta (Cap.), Vala, Mika, Cristiana, Vanessa, Ana Carolina, Ana Santos (55′ Bia), Bianca e Espanhola.
Suplentes não utilizados: Rute, Viviana e Telma
Treinador: Mauro Rosa Barreto.
Disciplina: Nada a registar.

Resumo do Jogo:
Numa tarde de Inverno em plena primavera, assistimos apesar de tudo a uma boa partida de futebol, bem disputada entre as atletas das duas equipas, realçando a grande entrega ao jogo de ambas as partes, mas a chuva que caía fez com que o sintético ficasse ensopado, e a bola não rolasse bem junto ao solo, ao contrário do jogo que as atletas queriam impor.

Quem diz que o futebol não é para mulheres, hoje podemos verificar o contrário, com as duas equipas a proporcionarem um bom jogo de futebol e com golos.

Duas equipas estreantes neste campeonato e a demonstraram nesta derradeira jornada a enorme evolução que ambas tiveram, muitas delas a jogarem futebol de 11 pela primeira vez.

Desde o apito inicial que cada lance foi disputado com afinco, ganhando algum ascendente no jogo a equipa de Meirinhas que por volta dos 4 minutos, através da marcação de um canto do lado direito do seu ataque, faz a bola chegar ao coração da área onde, liberta de marcação, a jogadora Vala faz o 0-1 para a AR Meirinhas.

O jogo tornou-se repartido e destaque para um remate perigoso aos 14 minutos por Bianca (AR Meirinhas) com a bola a sair ao lado da baliza de Ana Grácio (CP Pego).

Aos 37 minutos remate de fora da área de Andreia Martins (CP Pego) mas a sair ao lado da baliza de Madeirense (AR Meirinhas).

A finalizar a primeira parte, no minuto 45, remate de Espanhola (AR Meirinhas) com defesa incompleta de Ana Grácio e no ressalto, a jogadora Bianca (AR Meirinhas) empurra para o fundo da baliza e faz 0-2 para AR Meirinhas.

Chegou-se ao intervalo com 0-2.

Ao intervalo, a equipa técnica da CP Pego opera dois substituições. Saíram Ana Grácio para entrar Maria Carolina, troca de guarda-redes, a segunda ainda não tinha jogado esta época, e saiu também por lesão Daniela, cedendo o seu lugar a Renata.

Logo aos 48 minutos remate de fora de área por Vanessa Neves, com a bola escorregadia, Maria Carolina não segura bem e a mesma acaba no fundo da baliza, fazendo assim Cristiana 0-3 AR Meirinhas.

Aos 55 minutos sai Ana Santos e entra Bia para a AR Meirinhas.

Assistimos de seguida a momentos de muita pressão por parte da equipa da Casa Povo do Pego com um remate de longe por Cátia (CP Pego), com a bola a sair um tudo nada ao lado.

Por volta do minuto 70, ataque rápido da direita do Pego, com Érica a progredir no terreno, descobrindo Francisca já à entrada da área. Esta progride em direção à baliza e apenas com Madeirense pela frente concretiza com êxito um chapéu de aba curta, reduzindo para 1-3 para o CP Pego. Um golo à ponta de lança.

Aos 80 minutos Verónica cede o seu lugar a Inês Gaudêncio na CP Pego.

No minuto 85, Érica faz 2-3 para o CP Pego. Jogada de insistência de Inês Gaudêncio, pelo corredor esquerdo, que passa para Andreia Martins. A bola, num ressalto, sobra para Érica e esta alveja a baliza num excelente remate de pé esquerdo com a bola a entrar ao ângulo superior esquerdo da baliza do Meirinhas, sem hipóteses para Madeirense.

Até final a equipa do Pego ainda tentou chegar ao empate, mas já havia pouco tempo para jogar. Foram dados dois minutos de compensação e a equipa de Meirinhas não deixou mais a bola chegar com perigo à sua área. Final emocionante com excelente atitude das jogadoras do Pego.

Resultado Final: Casa Povo Pego 2 – 3 AR Meirinhas

Em resumo venceu a equipa que teve mais algum ascendente no jogo, aproveitando bem as oportunidades que teve, sendo que a equipa da casa só acordou para o jogo após ter conseguido chegar ao golo.Um terreno muito difícil para se jogar muito ensopado devido á forte chuva que caía, mas com as atletas a disputarem sempre cada lance até ao último momento

Uma palavra sobre a arbitragem, a juíza da partida que veio de Coimbra, Diana Henriques, não fez um bom trabalho, deixou as equipas jogar um pouco viril, deixando passar algumas faltas claras, ficando algumas cartolinas amarelas por mostrar. Os árbitros assistentes também não estiveram à altura, deixaram passar lançamento de linha lateral mal executados, e não havendo correcção quando estas atletas chegarem a outros patamares, serão punidas e ficam sem saber porquê, porque antes fizeram e ninguém lhes disse nada.

Nota final para a falta de condições neste campo de futebol. Não existe um abrigo para um bom trabalho jornalístico, não existe qualquer bancada ou local para a assistência poder-se abrigar das intempéries, e assim não se chama adeptos para o desporto e o trabalho jornalístico só mesmo por amor à bola e respeito por quem anda dentro das 4 linhas.

Mauro Rosa Barreto/Treinador AR Meirinhas

A Opinião de Mauro Rosa Barreto/Treinador Meirinhas

Hermínio Rosado/Treinador CP Pego

Opinião de Hermínio Rosado/Treinador CP Pego

Fotos: Paulo Delfino Cruz/Nélia Peixe/Mediotejo.net

Nasceu a 14 de junho de 1972 em Faro, ganhando desde tenra idade o gosto pelo futebol, uma vez que a sua casa era mesmo em frente ao estádio de São Luís, onde treinou desde os 9 anos com os profissionais do futebol, antes de ir para a escola da Penha. Mudou-se em 1981 para Concavada, Abrantes, devido às suas raízes paternas, mantendo sempre o gosto pelo futebol, jogando e tendo também sido diretor e treinador da equipa local. Foi também em Vale das Mós, jogador, treinador e dirigente. O gosto pelo desporto está e esteve sempre nas suas raízes pelo que esta colaboração constitui-se como complemento para desanuviar da sua atividade profissional, administrativo hospitalar. O gosto pela escrita informativa surgiu após divulgação do desporto feminino local num blogue, não esperando chegar tão longe e a tantas pessoas, nos quatros cantos do mundo.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome