Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Sábado, Setembro 18, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Futebol feminino | CP Pego regressa aos relvados com saborosa vitória frente ao Malveira

CASA DO POVO DO PEGO 3 – ATLÉTICO CLUBE DA MALVEIRA 1
Campeonato Nacional de Futebol Feminino – III Divisão – Série F – 3ªjornada (em atraso)
Campo nº 3 do Complexo Desportivo de Abrantes
Rossio ao Sul do Tejo – 01-05-2021

- Publicidade -

No feriado do 1º de maio, dia do Trabalhador, o relvado sintético do campo nº 3 do Complexo Desportivo abrantino, preparou-se para voltar a ser pisado por chuteiras de futebol. Em confronto, a equipa da Casa do Povo do Pego e a do Malveira.

Ainda sem assistência mas com jogadoras com “fome de bola”.

- Publicidade -

A regressão da pandemia permitiu que se retomasse a atividade desportiva não profissional e a Casa do Povo do Pego e o Atlético Clube da Malveira enfrentaram-se para cumprir jogo adiado da terceira jornada.

A ansiedade e a alegria do retorno eram por demais evidentes no rosto das atletas e “staff” das duas equipas.

Equipas do fundo da tabela mas com bons valores.

Ambas na cauda da tabela queriam procuravam a primeira vitória numa época atípica, encurtada por razões sanitárias.

As pegachas já haviam averbado um ponto, em empate caseiro com o Sintrense, enquanto as saloias somavam por derrotas os jogos realizados em ano de estreia no campeonato nacional da 3ª divisão de futebol feminino.

Ambas as equipas em busca da primeira vitória.

O jogo começou sem que se vislumbrasse grandes diferenças nas equipas. Desde logo se verificou que ambas apresentavam sólidos blocos defensivos onde pontuavam as jogadoras de maior porte físico.

Mas era no meio campo que se iriam travar o maiores duelos com as talentosas jogadoras de ambas as equipas a tentarem sair do espartilho defensivo, procurando espaço para desenvolver jogadas de ataque.

Muita dificuldade de progressão.

As dificuldades de progressão eram evidentes, escasseando as ocasiões de golo.
Os poucos remates esbarravam na cortina defensiva ou não levavam o caminho das balizas.

O Pego estava mais perigoso e mais perto de marcar em remates com perigo de Sofia Valventos, Érica e Inês Mendes.

O adiantamento das jogadoras comandadas por Ana Diogo permitiu que a equipa visitante contra atacasse com muitas unidades. Após uma perda de bola, Carolina Marinho, na cara da guarda redes da casa, não perdoou e abriu o ativo aos 28 minutos. Havia entrado minutos antes a render Joana Miranda que se havia lesionado.

Contra ataque colocou a Malveira a vencer.

A perder, contra a corrente do jogo, a equipa do Pego arregaçou as mangas e começou a aparecer com maior perigo junto à baliza de Joana Filipe. Teimosamente o golo não aparecia.

Quando toda a gente se aprontava para o merecido descanso, já que os índices físicos são baixos pelo pouco treino, surgiu o golo que animou as hostes pegachas.

Um livre a meio do meio campo forasteiro, em zona central, permitiu o remate muito colocado de Matilde Bernardo que não deu hipóteses de defesa à guarda redes visitante. Grande golo!!!

Golão de Matilde empatou a partida ainda no primeiro tempo.

Com poucos minutos para jogar no primeiro tempo, o Pego lançou-se em busca da cambalhota no marcador e voltou a expor o seu reduto mais recuado.

Carolina Marinho ensaiou a sua meia distância proporcionando defesa de qualidade a Carolina Jesus , à passagem dos 43 minutos.

Quando a juíza da partida apitou para o descanso o empate era um resultado aceitável. Se a equipa da casa estivesse na frente não surpreenderia.

Resultado penalizador para o Pego no intervalo.

O segundo tempo começou da melhor forma para a equipa da “Aldeia das Casas Baixas”.

Na bola de saída uma jogada bem conseguida permitiu a Verónica Delgado chegar ao golo, consumando a “remontada” pegacha. Merecida, diga-se…

Remontada começou logo na bola de saída do complemento.

As equipas pouco alteraram a sua forma de jogar, mesmo com entradas de jogadoras frescas. Com as equipas a baterem-se muito na zona de meio campo, as defesas a sobreporem-se aos ataques, o jogo perdeu fulgor e a bola passou largos períodos longe das balizas.

A exceção foi mesmo o golo de Érica, muito ativa na fase de construção da sua equipa.
Por tudo o que tentou fazer ao longo do jogo, o golo com que se encerrou o resultado teve tanto de mérito como de justo.

Golo de Érica coroou boa exibição.

Numa segunda parte com poucos motivos de interesse, com as jogadoras a quebrarem fisicamente, o que fica para a história é a primeira vitória da Casa do Povo do Pego, passando a somar quatro pontos.

A sua adversária continua sem pontuar e continua a transportar a lanterna vermelha.

A vitória assenta bem a uma equipa com maior experiência e excelentes valores individuais. Estão lançadas, na aldeia do Pego, as sementes para uma boa equipa.
Arbitragem sem problemas. A equipa do Pego tem mais um jogo a disputar, a 22 de maio, em Frielas, dia em que encerra a sua participação na atual época desportiva.

Capitã do Pego, Cátia Rodrigues, foi exemplo de entrega.

Ficha do Jogo:

CASA DO POVO DO PEGO:
Carolina Jesus, Patrícia Lopes (Deolinda Martins), Cátia Rodrigues, Sofia Valventos (Sofia Diniz), Érica Batista, Jéssica Mendes (Carolina Clementino), Inês Gaudêncio (Filipa Mendes), Daniela Feijão, Inês Mendes (Bruna Lourenço), Matilde Bernardo e Verónica Delgado.
Treinadora: Ana Diogo.

Casa do Povo do Pego.

ATLÉTICO CLUBE DA MALVEIRA:
Joana Filipe (Gabriela Ferreira, Adélia Pereira, Mafalda Costa, Teresa Marinha, Ana Bernardes, Cláudia Gomes (Joana Vaz), Ana Bernardes, Mariana Baguecho (Ana Alves), Adriana Rodrigues, Joana Miranda (Carolina Marinho) e Beatriz Diogo (Tatiana Silva).
Suplentes não utilizadas: Magda Pereira e Inês Fonseca.
Treinador: Nuno Castanheira.

Atlético Clube da Malveira.

GOLOS:
Matilde Bernardo, Verónica Delgado e Érica Batista (Pego); Carolina Marinho (Malveira).

EQUIPA DE ARBITRAGEM:
Ana Teixeira, Gonçalo Cancela e Gonçalo Teixeira.

Equipa de arbitragem: Ana Teixeira, Gonçalo Cancela e Gonçalo Teixeira com as capitãs.

No final do encontro fomos ouvir os técnicos de ambas as equipas:

ANA DIOGO (CP Pego):

Ana Diogo, treinadora da equipa da CP Pego. Foto: mediotejo.net

NUNO CASTANHEIRA (Malveira)

Nuno Castanheira, treinador do Atlético Clube da Malveira.

*Com David Belém Pereira (multimédia).

Nasceu a 30 de Janeiro de 1961 em Lisboa e cresceu no Alentejo, em Santiago do Cacém. Dali partiu em 1980 para ingressar no Exército e no Curso de Enfermagem. Foi colocado em Santa Margarida e por aqui fez carreira acabando por fixar-se no Tramagal em 2000. A sua primeira ligação à Vila "metalúrgica" surge em 1988 como Enfermeiro do TSU. Munido da sua primeira câmera digital, em 2009 e com a passagem à situação de reserva, começou a registar a fauna do Vale do Tejo, a natureza e o património edificado da região, as ruas, as pessoas... Com colaborações regulares em jornais da região e nacionais este autodidata acaba por conseguir o reconhecimento público, materializado em alguns prémios. Foi galardoado na 8ª Gala de Cultura e Desporto de Tramagal na categoria de Artes Plásticas (Fotografia) em 2013.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome