Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -
Sexta-feira, Maio 7, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Futebol: Fazendense bate Riachense nas grandes penalidades e conquista a quarta Taça

1 de maio de 2016, 17.45 horas, Entroncamento

- Publicidade -

Taça do Ribatejo de Seniores – Final

Clube Atlético Riachense 0 – Associação Desportiva Fazendense 0

- Publicidade -

(3-4 no desempate na marcação das grandes penalidades)

Último jogo da época entre duas equipas com percursos diferentes no campeonato mas que chegavam ao Bonito com legitimas ambições em vencer a Taça do Ribatejo. A vitória na edição 2015-2016 da Taça do Ribatejo, valia a ambos os conjuntos a conquista de algo esta época, mas também o passar a ser o clube com mais Taças Ribatejo no distrito, pois ambos já detinham na sua Galeria de Troféus três Taças.

Com a Associação de Futebol de Santarém a querer (e conseguiu), através da sua organização, transformar a Final da Taça numa festa de pompa e circunstância, a entrada das equipas começou por fazer-se sobre a tónica do fair-play, com os jogadores das equipas a entrarem no relvado acompanhados de crianças equipadas com as cores do adversário da tarde.

_MG_2671
Entrada das equipas em campo, acompanhadas com muitas crianças de Riachense e Fazendense

Antes do inicio da partida seguiu-se um homenagem a Laranjeiro, jogador do Riachense que disputa uma partida mais importante que um simples jogo de futebol, a da luta pela vida. Foi agraciado com uma lembrança e o carinho dos jogadores do Fazendense e deu o pontapé de saída da Final.

_MG_2705
Homenagem da equipa do Fazendense a Laranjeiro

Quanto ao jogo jogado, a primeira parte foi algo fechada, com as duas equipas a exercerem marcação zonal às peças influentes do adversário e a tirarem os espaços que o opositor queria conquistar para explanar o seu futebol. Mérito ao trabalho tático dos treinadores. Com bola os riachenses apresentavam um 3-4-3 e sem bola um 4-4-2, ao passo que os “charnecos”, sem bola tinham um esquema parecido com o adversário e com bola, distribuíam as pedras no que parecia ser um 3-5-2.

Os primeiros 45 minutos não teve muitas ocasiões para agitar as bancadas, ainda assim, registo para algumas situações de frisson. A terminar o primeiro quarto de hora, Isas trabalha bem sobre a defensiva alvi-negra, consegue espaço para entrar na área mas na hora do remate, o experiente Galrinho leu-lhe bem a intenção e roubou-lhe a bola.

_MG_2821
Isas ganha espaço para o remate…

_MG_2826
…mas na hora da verdade, Galrinho rouba-lhe a bola

Antes da meia-hora, voltam os auri-negros a criar perigo. Minuto 26, Salcedas serpenteia por entre dois adversários, entra na área mas remata ás malhas laterais e ao minuto 29, após um livre que a defensiva de Riachos demora a aliviar, o esférico sobra para Salcedas, valendo novamente Galrinho.

_MG_2841
Salcedas entra na área mas remata às malhas laterais

_MG_2854
Salcedas junto ao poste direito, remata…

_MG_2855
…mas Galrinho volta a dizer presente

Já nos últimos dez minutos, foi Isas que ganhou a luta com Bernas, consegue o remate mas Galrinho opõem-se com segurança. Uma nota para Galrinho. Fruto, talvez, da sua enorme experiência, é eficaz, faz defesas apertadas mas tudo parece ser natural e tranquilo.

A finalizar surge a melhor oportunidade para o Riachense. Freitas chega com a cabeça onde Nuno Sebastião não chegou com as mãos, mas quando a bola se encaminhava para a baliza, surge Fábio a salvar sobre a linha fatal.

_MG_2913
Freitas antecipa-se a Nuno Sebastião…

_MG_2917
…a bola ia a entrar mas Fábio tira em cima da linha

Ao intervalo registo para um nulo, que se aceitava, mesmo com o Fazendense a rematar mais à baliza contrária que o seu opositor.

A segunda parte foi um pouco mais aberta, com o Riachense a ter ascendente no jogo, muito fruto do surgimento na partida de Filipe Pereira e de maior “peso” no centro do terreno de Prates, mas também não conseguiu materializar esse ascendente em golo. Viram-se boas combinações de parte a parte e alguns lances de bom futebol.

Logo ao terceiro minuto, Filipe Pereira entra bem pela esquerda, cruza para Moleiro, tendo este ajeitado para quem iria aparecer de trás, mas Freitas estava adiantado, perdendo-se a bola na defesa do Fazendense. Sete minutos volvidos, surge novo aviso do Riachense através de Prates, mas o remate sai um tudo nada por cima.

_MG_2929
Prate deixa o aviso ao Fazendense, que na segunda parte a atitude do Riachense seria diferente

Antes dos quinze minutos (13), de um livre lateral cruzado para a área do Riachense, Salcedas em boa posição, se bem que estorvado por um adversário, cabeceia por cima da baliza de Galrinho.

_MG_2937
Salcedas em zona privilegiada cabeceia por cima da trave

Após minutos de parada resposta, as jogadas de perigo, dignas de realce terminam ao minuto 73, já com o Riachense a demonstrar mais frescura física que o adversário. Uma jogada coletiva de ataque, envolvente e bem desenhada pela direita do ataque riachense, Bernardo flete para a zona central, serpenteando entre três adversário, ganha enquadramento, mas na hora do remate a força já falhava, tendo o remate saído na direção de Nuno Sebastião.

Até ao apito final, a única nota de maior interesse foi mesmo a troca de guarda-redes no Riachense, em tempo de descontos, com vista ao desempate pela marcação de grandes penalidades.

Para uns é uma lotaria, para outros é um gesto técnico que se treina, tanto para quem bate como para quem defende, mas o que é certo é que nas grandes penalidades o Fazendense marcou mais vezes, tendo vencido a Taça do Ribatejo 2015-2016.

Para além do prémio coletivo, foi entregue o Prémio de Homem do Jogo a Salcedas, distinção que resultou da votação dos repórteres e jornalistas acreditados presentes. Salcedas esteve de facto uns furos acima que a maioria dos jogadores em campo, no entanto queremos também referenciar, Isas (Fazendense), Filipe Pereira e Prates (Riachense).

_MG_3190
Francisco Jerónimo (Presidente da AFS), Salcedas (Homem do Jogo) e Laranjeiro (jogador do Riachense que lhe entregou o prémio)

Por fim falar do trabalho do quarteto de arbitragem. Quanto aos trabalho dos auxiliares não temos nada a referenciar. Samuel Dionísio e Nuno Ferreira estiveram em excelente plano, muito atentos ao que era sua competência, auxiliando nas decisões mais complicadas o seu “chefe” de equipa. João Bento, em nossa opinião, só pode ter ficado satisfeito com o que fez. Concentrado, cumprindo diagonais, revelando bom entendimento de sinalética com os seus assistentes e denotando uma condição física exemplar, estando sempre em cima dos lances. Disciplinarmente esteve muito bem, tecnicamente também, embora saibamos que das muitas decisões que um árbitro tem que tomar durante um jogo, não acerta em todas. Um único reparo, mas que não mancha em nada a sua exibição. Por vezes com a vontade de manter a fluidez do jogo, ao assinalar uma infração deixava, talvez rápido de mais, “de ter olhos” no local da falta, quando ainda se encontravam no local jogadores de ambas as equipas. Última palavra para Hugo Silva (4º árbitro). Quase sempre a assistência não entende o trabalho deste elemento da equipa de arbitragem, mas que é importante no controlo dos bancos (despreocupando os outros três elementos nesse aspeto) e não só. Agora com as novas tecnologias (sistemas de comunicação que usam) são mais dois olhos que ajudam (para o bem ou para o mal, ontem foi para o bem) nas decisões a tomar na gestão de um jogo.

_MG_2909
João Bento (e seus assistentes) esteve em bom nível, nao tendo qualquer influência no resultado.

Ficha do jogo

Campo nº1 do Complexo Desportivo Municipal do Bonito

Árbitros: João Bento, Nuno Ferreira, Samuel Dionísio e Hugo Silva (4º árbitro)

_MG_2689
Samuel Dionísio, Hugo Silva, João Bento e Nuno Ferreira

CA Riachense

Galrinho (Mação), João Alves, Marco Gomes (Júlio), Prates, Paulito, Moleiro, Filipe Pereira, Bernas, Freitas, João Guerreiro (Bernardo) e Nalha

Suplentes: Mação, Bernardo, Singéis, Júlio, Marco Carvalho, Tiago Silva e Gonçalo

Treinador: Mário Nelson

_MG_2734
Clube Atlético Riachense

AD Fazendense

Nuno Sebastião, Fábio, Edu, Fred, Liká, Melro, Salcedas, Luís Carlos, Joel, Isas e Peralta

Suplentes: Alexandre, Tiaguinho, Zé Miguel, Gabry, Tiago Santos, Miguel Dionísio e Pereira

Treinador: Rogério Vasconcelos

_MG_2724
Associação Desportiva Fazendense

Cartão amarelo: Filipe Pereira (10′), Nalha (28′) ; Fred (11′), Melro (65′), Joel (77′) e Liká (88′)

Grandes penalidades: Joel (0-1), Filipe Pereira (1-1), Tiaguinho (1-2), Freitas (2-2), Liká (2-3), Prates (3-3), Edu (3-4), Nalha (3-4), Pereira (3-4) e Paulito (3-4).

Marcação das grandes penalidades:

_MG_3064
Joel bate para um lado e Mação fica sem reação

_MG_3073
Filipe Pereira bate, Nuno Sebastião advinha o lado, mas a bola entra

_MG_3080
Tiaguinho bate de forma exemplar. Bola para um lado, guarda-redes para o outro

_MG_3090
Freitas mostra classe ao enganar o guardião fazendense

_MG_3095
Liká de pé esquerdo engana Mação

_MG_3103
Mesmo adivinhando o lado, Nuno Sebastião não conseguiu deter o penalti de Prates

_MG_3114
Edu bateu, Mação toca na bola, mas sem a força suficiente para evitar que esta entrasse

_MG_3123
Nalha remata forte mas Nuno Sebastião pára o remate, colocando o Fazendense em vantagem

_MG_3134
Pereira podia decidir o jogo, rematou forte mas Mação faz excelente intervenção, evitando o golo e mantendo o Riachense ainda na decisão

_MG_3143
Paulito atira colocado mas o poste nega-lhe o golo…vitória do Fazendense

Logo após a marcação da última grande penalidade e já com a festa auri-negra em pleno relvado, Botas Moreira, Presidente do Fazendense, juntou-se aos seus jogadores com o “Champagne” para os festejos.

_MG_3154
Botas Moreira, Presidente do Fazendense, desceu ao relvado mal começou a festa

De realçar também o facto de oito jogadores do Fazendense se terem tornado em Bi-Campeões da Taça do Ribatejo, pois na época transata, conquistaram a prova ao serviço do Coruchense. São eles Joel, Tiaguinho, Salcedas, Fred, Gabry, Melro, Edu e Luís Carlos.

_MG_3314
Joel, Tiaguinho, Salcedas, Fred, Gabry, Melro, Edu e Luís Carlos, ao vencerem a Taça pelo Fazendense, conquistaram o Troféu pelo segundo ano consecutivo.

Para a história fica o momento da entrega da Taça do Ribatejo 2015-2016 ao capitão Fábio do Fazendense.

_MG_3226
Grupo de trabalho de Fazendas de Almeirim ergue a Taça do Ribatejo 2015-2016

A opinião dos treinadores:

Mário Nelson (Riachense)

_MG_2782
Mário Nelson

 

Rogério Vasconcelos (Fazendense)

_MG_2783
Rogério Vasconcelos

Tem 41 anos e uma profissão que tudo tem que ver com jornalismo e informação... Engenheiro Eletrotécnico. O gosto pela informação desportiva ganhou-o ainda criança com o pai e a mãe na rádio. A informação escrita é uma nova aventura. Acredita que o desporto é fator de promoção e desenvolvimento regional e de aproximação "das gentes", pelo que noticiá-lo é um imperativo. Praticou várias modalidades, foi treinador e árbitro de basquetebol. É casado e tem uma filha que o obriga a correr. Colabora na Antena Desportiva da rádio Antena Livre, sendo a rádio uma das suas maiores paixões.

- Publicidade -
- Publicidade -

COMENTÁRIOS

Please enter your comment!
O seu nome