PUB

Futebol | Entroncamento recebeu e venceu o Tramagal aproximando-se da liderança (C/fotos e áudio)

ENTRONCAMENTO ATLÉTICO CLUBE 2 – TRAMAGAL SPORT UNIÃO 1
Campeonato Distrital da AFS – 2ª Divisão – 16ª jornada
Complexo do Bonito – Entroncamento
23-02-2020

PUB

O Complexo do Bonito, a fazer juz ao nome, registou uma boa moldura humana para receber o Tramagal Sport União, em luta pelos lugares que dão acesso à “poule” da subida.

Bancadas compostas para duelo de equipas bem colocadas na classificação.

PUB

Numa tarde primaveril, num relvado natural que já viveu melhores dias, a nóvel equipa do Entroncamento recebeu uma das mais antigas do distrito disposta a mostrar a qualidade individual e coletiva que fazem dela uma das equipas de topo da Série A e do distrito.

Entroncamento a fazer um carreira muito interessante em ano de estreia, é a única equipa da Série A sem derrotas.

A equipa que viajou do Tramagal tentou surpreender e na primeira transição atacante, aos dois minutos, surgiu com três unidades na área em boa posição para faturar. Pisco acabou por rasteirar o seu marcador direto anulando a iniciativa. A resposta dos donos da casa veio logo de seguida, aos seis minutos, com Alex a centrar na área tramagalense em velocidade. Valeu, na circunstância, o lateral direito André Miguel que anulou o lance.

No minuto seguinte foi João Lopes que conseguiu entrar na área com a bola dominada. À saída do guarda redes Serafim rematou permitindo a defesa incompleta. A bola voltou a sobrar para o mesmo João Lopes que rematou para a baliza desguarnecida, inaugurando o marcador.

Queixaram-se os tramagalenses que João Lopes teria ajeitado o esférico com a mão mas esse não foi o entendimento do árbitro que sancionou o golo.

João Lopes abriu a contagem para a equipa da casa.

A equipa de Júlio Batista foi em busca dum resultado que lhe servisse e aos 13 minutos ganhou uma sucessão de reposições laterais, executadas por David Nunes para o coração da área, com os defensores do Entroncamento a não facilitarem, cortando para lá da linha lateral.

Pouco depois Grilo ganhou a linha de fundo do lado esquerdo, cruzou mas ninguém chegou a tempo para a emenda. Respondeu a equipa da Cidade dos Comboios através de Alex com a defesa do Tramagal a ceder canto.

Alex em bom plano na equipa de Pedro Sampaio.

O Entroncamento Atlético Clube, embalado pelo apoio vindo das bancadas, tinha mais bola e dispunha das melhores iniciativas atacantes, tirando partido da velocidade e talento das suas unidades mais adiantadas. Mas os “metalúrgicos” espreitavam uma ocasião para contra atacar, o que fazem muito bem, com muitas unidades e alas rápidos.

Aos 23 minutos, Costinha, um quebra cabeças para a defesa azul, embalou pela esquerda e nem o veloz Grilo conseguiu acompanhá-lo. No entanto, adiantou o esférico permitindo que o guarda redes João Serafim chegasse primeiro.

A resposta veio pouco depois através do reforço Tiago Prates que, com um remate de longe, testou a atenção de Telmo.

Equipa de Júlio Batista perigosa no conta golpe.

Em tom de parada e resposta Costinha ganhou a linha de fundo e serviu Alex que, muito desacompanhado no ataque, permitiu a intervenção do central Nalha. Os azuis do Tramagal estavam inconformados e começaram a aparecer na área de Telmo com muitas unidades.

Foi o que sucedeu aos 31 minutos onde uma combinação de quatro jogadores tramagalenses foi concluída com êxito por Grilo que repôs a igualdade e fez renascer a esperança da sua equipa num resultado positivo.

Grilo repôs a igualdade e os tramagalenses fizeram a festa.

Aos 34 minutos Costinha resolveu fazer a “cabeça em água” à defensiva azul e com uma sucessão de “nós cegos” foi tirando adversários do caminho servindo Alex que, no entanto, permitiu a defesa de João Serafim, com os pés. O canto conquistado culminou com a cabeçada de Danilo ao lado.

Aos 39 minutos, um livre favorável ao Tramagal foi batido para defesa fácil de Telmo que bateu longo para Alex. Este chocou com o guarda redes que largou o esférico para canto. Ficou a ideia de que a entrada sobre o guarda redes terá sido à margem da lei.

Costinha revelou-se um “quebra-cabeças” para os visitantes.

Já com o descanso a aproximar-se, o capitão Gonçalo Fernandes subiu pelo flanco esquerdo, cruzou para Grilo que rematou contra um defensor, ganhando uma sequência de cantos, sem consequências.

Em cima dos 45 minutos, nota para uma excelente combinação do ataque azul com Singéis a ganhar e a fugir para a linha do lado direito, de onde serviu Rui Costa. Este, de primeira, endossou a Roma que assistiu Pisco para a finalização. Com a defesa do Entroncamento em dificuldades, Pisco chegaria atrasado à bola e o toque fatal não aconteceu. A defesa acabou por resolver e o árbitro apitou para o descanso.

O empate ao intervalo parecia ajustado por aquilo que se viu no terreno de jogo e deixava muita expectativa para o complemento.

Capitão Gonçalo Fernandes em tarefas ofensivas.

Pedro Sampaio aproveitou o intervalo para refrescar o seu lado direito lançando Romero no jogo em detrimento de Diogo Oliveira, que ficou nos balneários. O segundo tempo trouxe um David Nunes, do Entroncamento, muito rematador mas com pouca precisão no remate. Foi assim logo aos 49 minutos em que o remate, executado de longe, passou ao lado do poste mais distante.

Entretanto, do outro lado do campo, Gonçalo Fernandes isolou Grilo mas o auxiliar já havia levantado a bandeirola, assinalando posição irregular. No contra ataque que se seguiu David Nunes voltou a rematar ao lado.

Jogo de parada e resposta mas com poucas hipóteses de golo.

O jogo estava numa fase interessante, de parada e resposta, mas com as decisões nem sempre a serem as mais acertadas impedindo danos maiores em ambas as balizas. Aos 52 minutos Gonçalo Fernandes, muito ativo no flanco esquerdo do ataque metalúrgico, foi à linha cruzar à procura de Grilo. A defesa da casa afastou.

Jogava-se longe das balizas e só ao quarto de hora do segundo tempo o remate de Alex incomodou o jovem guarda redes do Tramagal, João Serafim. Foi preciso esperar pelos 67 minutos para ver o guarda redes brilhar a grande altura ao desviar para a trave um remate muito traiçoeiro. Na segunda vaga do ataque ferroviário teve de se aplicar usando os punhos.

Iniciativas da equipa da casa deram trabalho à defesa visitante.

À passagem da meia hora e após remate para fora de Alex, numa reposição lateral, houve “mosquitos por cordas”. Costinha e Pisco desentenderam-se e por arrastamento gerou-se um enorme “sururu” junto à bancada onde se situava a claque da casa que reagiu de imediato.

Apesar de momentos de grande tensão tudo ficou sanado resultando uma decisão salomónica do árbitro. O cartão amarelo para Pisco e Costinha terão sido brandos mas acalmou as hostes e o jogo pôde prosseguir com normalidade. O jogo esteve interrompido alguns minutos sendo feita a compensação no final do tempo regulamentar.

“Sururu” sanado com cartolina amarela.

Curiosamente a paragem foi benéfica para Costinha que começou a aparecer como grande protagonista do jogo. Aos 80 minutos executou um remate cruzado que passou muito perto do segundo poste e a faltarem três para o final do tempo de jogo obrigou Tiago Prates a rasteirá-lo já quase dentro da área daí resultado um livre perigoso que, no entanto, acabou na barreira dos visitantes.

Em cima dos 45 minutos, quando toda a gente parecia conformada com o empate, Costinha recebeu o esférico numa reposição lateral, ensaiou um forte remate e bateu Serafim pela segunda vez.

Reclamaram os azuis da reposição lateral que lhe pertenceria mas o árbitro não atendeu.

Remate de Costinha deu vitória da sua equipa ao cair do pano.

Pouco depois terminou o encontro com uma vitória muito celebrada pelos adeptos e jogadores da casa e que, com a derrota do Alcanena, catapultou o Entroncamento para um segundo lugar a morder os calcanhares aos líderes, com menos um jogo.

O Tramagal, que fez o suficiente para pontuar, mantém o terceiro lugar com a distância para os perseguidores a ser reduzida para quatro pontos.

O árbitro do encontro teve decisões bizarras, nem sempre bem julgadas que poderão ficar ligadas ao resultado final.

Vitória catapultou o Entroncamento para muito perto da liderança.

FICHA DO JOGO

ENTRONCAMENTO ATLÉTICO CLUBE:
Telmo, Tomás Brites, Sérgio Salgado (Gustavo), David Martins, Diogo Oliveira (Romero), Danilo, David Nunes, João Nogueira (Rui Barrela), Costinha, João Lopes (Tomás Pereira) e Alex:
Suplentes não utilizados: João Rodrigues e Gonçalo Nunes.
Treinador: Pedro Sampaio.

Entroncamento Atlético Clube.

TRAMAGAL SPORT UNIÃO:
João Serafim, Gonçalo Fernandes, Tiago Prates, Nalha, André Miguel, David Nunes, Rui Costa, Roma, Pisco, Grilo e Singéis (Luís Espadinha).
Suplentes não utilizados: Félix, Rui Matos, Rui Leal, Pedro Bráz, Zé Garcia e Ricardo Félix.
Treinador: Júlio Batista.

Tramagal Sport União.

GOLOS: João Lopes e Costinha (Entroncamento), Grilo (Tramagal).

EQUIPA DE ARBITRAGEM:
Mário Vieira, João Sousa e André Silva.

Equipa de Arbitragem: Mário Vieira, João Sousa e André Silva com os capitães.

No final os treinadores falaram à Comunicação Social:

Pedro Sampaio-Treinador do Entroncamento.

 

Júlio Batista-Treinador do Tramagal Sport União.

*Com David Belém Pereira (fotos e áudio).

PUB
PUB
Jorge Santiago
Nasceu a 30 de Janeiro de 1961 em Lisboa e cresceu no Alentejo, em Santiago do Cacém. Dali partiu em 1980 para ingressar no Exército e no Curso de Enfermagem. Foi colocado em Santa Margarida e por aqui fez carreira acabando por fixar-se no Tramagal em 2000. A sua primeira ligação à Vila "metalúrgica" surge em 1988 como Enfermeiro do TSU. Munido da sua primeira câmera digital, em 2009 e com a passagem à situação de reserva, começou a registar a fauna do Vale do Tejo, a natureza e o património edificado da região, as ruas, as pessoas... Com colaborações regulares em jornais da região e nacionais este autodidata acaba por conseguir o reconhecimento público, materializado em alguns prémios. Foi galardoado na 8ª Gala de Cultura e Desporto de Tramagal na categoria de Artes Plásticas (Fotografia) em 2013.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

APOIE O NOSSO JORNAL, TORNE-SE UM LEITOR BENEMÉRITO

Se lê regularmente as nossas notícias torne-se um leitor benemérito fazendo contribuições a partir de 10€/mês, ou doando valores iguais ou superiores a 100€. Esses leitores passam a constar da ficha-técnica como apoiantes deste projeto independente de jornalismo. Pode também fazer uma contribuição pontual (5€, 10€, 20€, o que puder e quiser).