Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Domingo, Outubro 24, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Futebol | Entroncamento não tirou o pé do acelerador e infligiu derrota pesada ao Pego

ENTRONCAMENTO ATLÉTICO CLUBE 8 – CASA DO POVO DE PEGO 0
Taça Ribatejo Série 2, Jornada 3
Complexo Desportivo do Bonito, em Entroncamento
10-10-2021

- Publicidade -

Na terceira jornada do série 2 da Taça do Ribatejo da Associação de Futebol de Santarém (AFS) o Pego voltou a surpreender – após ter perdido frente ao Aldeiense por 0-1 no dia 5 de outubro – ao sofrer um pesada derrota frente Entroncamento Atlético Clube, onde os jogadores da Casa do Povo do Pego viram 8 bolas entrar na sua baliza, sem conseguirem marcar nenhum tento de volta. O Pego despediu-se prematuramente da prova.

Entroncamento Atlético Clube e CP Pego defrontaram-se no relvado do Complexo Desportivo do Bonito.

- Publicidade -

O Entroncamento Atlético Clube (EAC) mostrou ser uma equipa que pode dar cartas na competição, ao ter apresentado uma eficácia digna de registo e uma sólida muralha defensiva. A equipa da Casa do Povo do Pego ainda delineou algumas jogadas bem idealizadas, mas sem conseguir colocar a equipa da casa em verdadeiros apuros. 

EAC defrontou CP Pego na 3ª jornada da fase de grupos da Taça do Ribatejo.

O primeiro remate até foi para a equipa da Casa do Povo do Pego, o qual não representou qualquer perigo para a baliza defendida por Daniel Casaleiro. O EAC entrou a querer pegar no jogo e a pressionar muito alto e, talvez fruto dessa pressão, logo aos seis minutos de jogo, o jogador da equipa do Pego, Fábio Santos, saiu lesionado, entrando para o seu lugar Luís Afonso.

Passado pouco tempo, por volta dos nove minutos de jogo, a equipa da casa chegou ao primeiro golo, com o avançado João Lopes a cabecear a bola e a vê-la entrar na baliza defendida pela equipa do Pego.

A equipa do Entroncamento viu a bola entrar na baliza adversária por oito vezes.

Aos 12 minutos de jogo, a equipa do Entroncamento chegou novamente à baliza adversária através de um cabeceamento, o qual desta vez foi defendido pelo guarda-redes Mário Lopes. A equipa da Casa do Povo, por seu lado, não conseguiu aproveitar uma falta perigosa à entrada da área do EAC, tendo o remate esbarrado na barreira dos jogadores do Entroncamento.

Com o EAC a controlar o jogo sem grandes dificuldades, e tendo já apresentado duas boas oportunidades de golo em menos de cinco minutos (minuto 22 e 24), foi logo depois, por volta do minuto 26, que o avançado do Entroncamento, Jorge Faria, ao apanhar a bola a saltitar, aproveitou para fazer um chapéu a Mário Lopes. Estava feito o dois a zero, tendo a equipa do Pego desmoralizado um pouco após este segundo golo.

A equipa pegacha foi tentando levantar a cabeça, desenhou duas boas jogadas, mas estas embateram na muralha defensiva do Entroncamento que não dava azo a facilitismos.

A defensiva entroncamentense não facilitou perante as tentativas de ataque da equipa pegacha.

Ao minuto 33, David Aguiar viu uma bola chegar cruzada pelo lado direito e aproveitou para fazer o terceiro para a equipa da casa, novamente através de um cabeceamento. 

Cinco minutos depois, nova grande oportunidade para o EAC através de um canto, onde a bola, após um ressalto, passou a rasar o travessão da baliza defendida por Mário Lopes. O Pego apresentava dificuldades no seu setor defensivo perante a máquina de ataque do EAC, especialmente no seu lado esquerdo.

O avançado João Lopes, sempre à espreita de oportunidades, não perdoou quando viu uma bola ressaltar para a zona defensiva do Pego. Arrancou, ganhou em velocidade aos dois defesas pegachos e colocou a bola no fundo da baliza da equipa que viajou desde o Pego até ao Complexo Desportivo do Bonito. O guarda-redes Mário Lopes ainda saiu da baliza a tentar defender as suas redes, mas já nada pôde fazer além de ver João Lopes desviar a bola para o fundo da baliza. 

Ao minuto 43, Vítor Lopes, capitão do EAC, viu-lhe ser mostrado um cartão amarelo após uma entrada muito dura que deixou o jogador do Pego em dificuldades.

O sol e o calor fizeram-se sentir ao longo de toda a partida.

Chegou assim o final da segunda parte, com a equipa da casa a vencer por quatro bolas a zero, com a segunda parte a antever mais golos, o que veio a suceder, exatamente na mesma medida. Dos dois lados das bancadas do estádio, as duas massas associativas comparavam-se numericamente, mas os pegachos faziam-se ouvir bem alto e não deixaram de apoiar a sua equipa até ao final do jogo, mesmo sofrendo uma pesada derrota.

O início da segunda parte trouxe algumas mexidas nas equipas. No lado do Entroncamento saiu João Lopes e João Costa e entraram Martim Portela e Renato Raimundo. Já na equipa da Casa do Povo do Pego, entraram David Fontinha e João Ferreira e saíram Pedro Rosado e João Ruivo.

De volta ao relvado, logo ao minuto 48, a equipa do EAC viu a bola bater com estrondo na barra da baliza adversária e voltar a rolar no relvado de volta à disputa.

Foram reduzidas as oportunidades criadas pela equipa da Casa do Povo do Pego.

Ao minuto 51 o capitão do EAC, Vítor Lopes, torceu o joelho e precisou de assistência, mantendo-se depois em campo. Era notório que o jogador estava em dificuldades e este acabou mesmo por ser substituído, já ao minuto 60, por Fábio Gonçalves. Saiu também Bruno Augusto e entrou Gonçalo Nunes.

Por volta dos 62 minutos, o EAC usufruiu de uma grande penalidade, a qual foi batida por Martim Portela, ex-Torres Novas. Bola para um lado, guarda-redes para o outro. Estava feito o 5-0 para a equipa do Entroncamento.

Dois minutos depois, logo após a bola ter ido a meio campo, eis que Martim Portela, entrado na segunda parte, faz o bis da conta pessoal. Apanhando a bola na zona da entrada da área, rematou forte e de forma rasteira para o fundo da baliza.

A equipa do Entroncamento controlou o jogo durante toda a partida.

A equipa do Pego mexeu na equipa, saindo Diogo Lopes e entrando David Pascoal. Passado pouco tempo, o jogador pegacho Miguel Domingues por pouco não conseguiu marcar o golo de honra, vendo o ressalto que resultou do seu remate obrigar o guardião do Entroncamento a uma defesa apertada para canto.

Martim Portela voltou a estar perto de faturar novamente e quase fazia o hat-trick mas o cabeceamento passou a rasar o poste da baliza adversária. 

No minuto 70 da partida, o Entroncamento Atlético Clube chegou ao 7-0. O avançado Renato viu a bola chegar-lhe aos pés após um cruzamento rasteiro e, dentro da área, teve tempo para tudo perante a passividade da defesa da equipa do Pego. Controlou a bola, virou-se de frente para a baliza e rematou, não dando hipótese de defesa a Mário Lopes.

O responsável por fixar o resultado final foi David Aguiar, que após ganhar um ressalto à entrada da área, disparou com a bola a saltitar, sem que o guardião pegacho tivesse possibilidades de a parar.

Já a caminhar para os últimos instantes da partida, a equipa da Casa do Povo do Pego rematou por três vezes, mas sempre sem causar perigo. Primeiro foi Leandro Morais e depois David Fontinha com remates de longe e sem enquadramento com a baliza e depois, já mesmo perto do apito final, Miguel Domingues rematou para encaixe fácil do guarda-redes do Entroncamento, Daniel Casaleiro.

O resultado final fixou-se em 8-0.

No final da partida foram marcados cinco penáltis por ambas as equipas, uma vez que em caso de empate na fase de grupos, será este o elemento decisório. Em sequência, a equipa entroncamentense conseguiu converter quatro grandes penalidades, enquanto a equipa do Pego só consegui colocar três bolas no fundo as redes. 

EAC: Marcaram Rui Pedro, Gonçalo Nunes, David Martins, Fábio Gonçalves falhou David Aguiar.
CP Pego: Marcaram Luís Afonso, Pedro Rosado, Pedro Alves falharam Leandro Morais e Miguel Domingues.

Ainda neste grupo, o Pernes e o Aldeiense empataram a duas bolas. O EAC ficou em primeiro lugar no grupo (9 pts), seguindo-se depois Aldeiense (4pts), CP Pego (3pts) e Pernes (1pts).

Ficha do Jogo:

ENTRONCAMENTO ATLÉTICO CLUBE:

Daniel Casaleiro, David Martins, Gonçalo Santos, Afonso Bonacho, Vítor Lopes (Fábio Gonçalves), Bruno Augusto (Gonçalo Nunes), David Aguiar, Rui Pedro, Jorge Faria, João Costa (Martim Portela), João Lopes (Renato). 
Suplentes não utilizados: David Nunes, Pedro Ferreira
Treinador: Júlio Batista. 

EAC, Entroncamento Atlético Clube.

CP PEGO:

Mário Lopes, João Ruivo (João Ferreira), João Cartaxo, Fábio Santos (Luís Afonso), Tiago Marchante, Miguel Domingues, Pedro Rosado (David Fontinha), Pedro Alves, Diogo Lopes (David Pascoal), Leandro Martins, Luís Mateus.
Suplentes não utilizados: David Pascoal, Edgar, Ruben Pauleta
Treinador: Bruno Alves

CP Pego, Casa do Povo do Pego.

GOLOS: Jorge Faria [1] Renato [1], Martim Portela [2], David Aguiar [2], João Lopes [2] (EAC)

EQUIPA DE ARBITRAGEM:
João Perdigão, Pedro Serra e Ricardo Mendes

DISCIPLINA
Cartão Amarelo: Vítor Lopes (EAC)

Como habitualmente fomos escutar os responsáveis técnicos de ambas as equipas:

JÚLIO BATISTA (Entroncamento Atlético Clube)

Júlio Batista, treinador do Entroncamento Atlético Clube.

BRUNO ALVES (Casa do Povo do Pego)

Bruno Alves, treinador da Casa do Povo do Pego.

Licenciado em Ciências da Comunicação pela Universidade da Beira Interior. Natural de Praia do Ribatejo, Vila Nova da Barquinha, mas com raízes e ligações beirãs, adora a escrita e o jornalismo. Ávido leitor, não dispensa no entanto um bom filme e um bom serão na companhia dos amigos.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome