Futebol | Empate caseiro com Oleiros mantém Mação sem perder nas últimas jornadas (C/fotos e audio)

Acerto defensivo valeu um ponto ao Mação.

ASSOCIAÇÃO DESPORTIVA DE MAÇÃO 0 – ASSOCIAÇÃO RECREATIVA E CULTURAL DE OLEIROS 0
Campeonato de Portugal- Série C- 24ª jornada
Campo Municipal Agostinho Pereira Carreira
Mação
03-03-2019

PUB
Campo Municipal Agostinho Pereira Carreira.

O Mação, depois de derrotar o Nogueirense em casa, foi a Torres Vedras arrancar um precioso empate dando mostra de estar num processo de retoma. A espectativa estava alta para a recepção ao Oleiros, a fazer um bom campeonato e situado na primeira metade da tabela e as bancadas bem compostas disso davam nota.

No terreno era notória a maior estatura dos jogadores oleirenses e assim que a bola rolou também se percebeu que são “bons de bola”. A pesada derrota da primeira volta em Oleiros rapidamente foi esquecida e o Mação até começou ao ataque.

PUB
Jean Marcelino organiza ataque maçaense.

À passagem dos cinco minutos Tiago Vieira esgueirou-se pela direita do seu ataque e foi rasteirado. Podia ter “saltado” o primeiro amarelo do jogo…
Na conversão do livre Jean Marcelino rematou de forma defeituosa acabando por assistir Tiago Vieira que obrigou o guarda redes Marreiros a defesa atenta.

Aos nove minutos Bruno Lemos sofreu uma falta feia. O árbitro do encontro, Xavier Gomes fez vista grossa e uma rápida transição ofensiva do Oleiros culminou com um perigoso remate de Ivan Silva ao lado da baliza maçaense.

PUB
Atacantes do Oleiros deram muito trabalho à defensiva da casa.

O Mação dava a iniciativa do jogo ao seu adversário espreitando uma oportunidade para lançar a velocidade dos seus atacantes. O Oleiros, por sua vez, fazia circular a bola pelos seus jogadores tentando encontrar uma brecha na bem escalonada defensiva da equipa da casa. O Mação ganhou um pontapé de canto aos nove minutos mas a bola cruzou toda a área sem que ninguém conseguisse dar-lhe o melhor destino.

Mação não se coibiu de atacar.

Aos 19 minutos a equipa serrana ficou muito perto de abrir a contagem. A bola, rematada por Djaló em ação atacante, tabelou num defensor e esbarrou no poste da baliza de Chico Sousa. No minuto seguinte, um livre bem batido pelo Oleiros obrigou Filipe Faia a trabalho aturado para esconjurar o perigo, ao segundo poste.

Aos 23 minutos, nova bola parada levou perigo ao último reduto maçaense. Um livre batido em posição central foi cortado pela defensiva do Mação mas para zona de “tiro”. Gaião “encheu” o pé, mas o forte remate apanhou Faia na viagem e o lance gorou-se.

Equipa de Natan Costa atacou muito.

Dois minutos depois Rafa conseguiu boa posição na área para rematar mas Chico Sousa defendeu com classe para canto. Na sequência do mesmo, novo remate de Rafa mas, desta feita, por cima. No melhor momento do Oleiros um cruzamento largo do lado direito foi apanhar Vilmar ao segundo poste sem marcação. A cabeçada passou ao lado da baliza da equipa da casa. A resposta surgiu à passagem da meia hora com Jean Marcelino a rematar prensado num adversário, fácil para o guarda redes Marreiros.

Jean Marcelino deixa-se antecipar por Dajaló.

O jogo entrou numa fase de acalmia, jogado sobre o meio campo e as oportunidades de golo começaram a não existirem até aos 42 minutos, altura em que Rafa, com forte disparo, obrigou Chico Sousa a enorme defesa para canto. Até ao apito para o descanso as equipas limitaram-se a gerir o pouco tempo restante. O resultado ao intervalo, apesar do ascendente do Oleiros, aceitava-se facilmente.

Nulo ao intervalo era aceitável.

O segundo tempo trouxe uma equipa do Oleiros disposta a resolver cedo a contenda a seu favor. Atacou com todos os argumentos que tinha e criou muitas dificuldades defensivas ao Mação. Logo aos 48 minutos Vilmar obrigou Chico Sousa a ceder canto. Foi o primeiro de uma sequência de quatro cantos interrompida por um remate de Rafa à trave da baliza de Chico Sousa.

Avalanche atacante do Oleiros a abrir o segundo tempo.

Rafa voltaria a estar em foco quando aos 56 minutos se isolou e obrigou o guarda redes maçaense a arrojada saída aos pés do adversário. A pressão dos comandados de Natan Costa não dava mostras de abrandar e Michael, dentro da área, obrigou Chico Sousa a defesa de qualidade. O guarda redes da equipa da casa voltou a brilhar aos 63 minutos quando uma rápida transição do Oleiros colocou Jimmy em boa posição para marcar.

Chico Sousa foi um guarda redes em foco.

O Mação só aos 65 minutos começou a sacudir a pressão. Já com o internacional angolano Miguel Quiami em campo beneficiou de um canto. Jean Marcelino não atinou com a baliza de Marreiros e atirou por cima. Na resposta Vilmar isolou-se, passou Chico Sousa e quando o esférico se encaminhava para a baliza a defesa maçaense, entretanto recomposta, tirou para canto. Esteve à vista o golo para os visitantes.

Internacional angolano Miguel Quiami acrescentou qualidade ao Mação.

A faltarem 20 minutos para o final o Mação dava sinais de conseguir equilibrar a contenda.
Um rápido contra ataque colocou Jean Marcelino isolado na área. Adiantou excessivamente a bola e o lance perdeu-se pela linha de fundo. Aos 75 minutos Bruno Lemos, na marcação de um livre direto, disparou muito longe da baliza. Após dez minutos de acalmia novo livre levou o perigo à baliza serrana. Após uma monumental atrapalhação no coração da área a defesa conseguiu resolver a contento.

Lucas Reis rasteirado à entrada da área.

Em cima do tempo regulamentar Lucas Reis foi derrubado à entrada da área, descaído pelo lado direito, levando à marcação de novo livre do qual nada resultou. O árbitro concedeu três minutos de compensação e no primeiro deles, na sequência de um canto, Luís Esteves ficou muito perto de marcar mas Djaló conseguiu, em esforço, enviar o esférico pela linha de fundo. Foi a última oportunidade de alterar o marcador. Pouco depois o árbitro deu o jogo por terminado.

Jogo competitivo com um Oleiros muito forte fisicamente obrigou o Mação a elevado rigor defensivo. Resultado ajustado. A equipa de arbitragem esteve bem tecnicamente e foi demasiado permissiva disciplinarmente.

Jogo agradável de seguir em Mação.

FICHA DO JOGO:

ASSOCIAÇÃO DESPORTIVA DE MAÇÃO:
Chico Sousa, Tenta Maeda, Gonçalo Lélé (Luís Esteves, 72m), Glady, Bruno Araújo, Filipe Faia, Bruno Lemos, Tiago Vieira, Rodrigo Ribeiro (Miguel Quiami), Jean Marcelino (Márcio Costa) e Lucas Reis.
Suplentes não utilizados: Alexandre, Bernardo Bento, Litos e Simão Moreno
Treinador: Rui Pedro Gaivoto.

Associação Desportiva de Mação.

ASSOCIAÇÃO RECREATIVA E CULTURAL DE OLEIROS:
Marreiros, Farinha, Ivan Silva, Tiago Gomes (Bruno Carvalho), Djaló, Gaião, Jimmy, Guilherme, Michael (Tak), Vilmar e Rafa.
Suplentes não utilizados: Luís Pedro, Charles, Rildo, Dante e Ricardo Costa.
Treinador: Natan Costa.

Associação Recreativa e Cultural de Oleiros.

EQUIPA DE ARBITRAGEM:
Xavier Gomes, Fábio Fernandes e Humberto Pereira (AF Aveiro).

Equipa de arbitragem: Xavier Gomes, Fábio Fernandes e Humberto Pereira.

No final ouvimos os treinadores de ambas as equipas:

Rui Pedro Gaivoto-Treinador do Mação.

 

Natanael Costa-Treinador do Oleiros.

*Com David Belém Pereira (fotos).

APOIE O NOSSO JORNAL, TORNE-SE UM LEITOR BENEMÉRITO

Se lê regularmente as nossas notícias torne-se um leitor benemérito fazendo contribuições a partir de 10€/mês, ou doando valores iguais ou superiores a 100€. Esses leitores passam a constar da ficha-técnica como apoiantes deste projeto independente de jornalismo. Pode também fazer uma contribuição pontual (5€, 10€, 20€, o que puder e quiser).

- publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here