Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Quarta-feira, Setembro 22, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Futebol | Eléctrico apresenta plantel e objetivo de vencer com aposta na formação (c/ÁUDIO)

O Eléctrico Futebol Clube apresentou na segunda-feira o plantel de futebol sénior para a época 2021/22, equipa que vai disputar a primeira divisão distrital de Portalegre. A ambição maior é dignificar o emblema, integrando cada vez mais jogadores dos escalões de formação, e o objetivo é vencer o campeonato, jogo a jogo. O Eléctrico vai a Alverca no dia 11 de setembro disputar a 1ª eliminatória da Taça de Portugal.

- Publicidade -

Depois de uma época em que o campeonato terminou mais cedo devido à pandemia. O vírus foi de má sorte também para o Eléctrico que terminou a época em primeiro lugar mas que, por decisão superior, viu O Elvas, Clube Alentejano de Desportos, aceder ao Campeonato de Portugal em detrimento do clube de Ponte de Sor.

Esse revés não desmotivou o Eléctrico que manteve grande parte do plantel da época passada (16 jogadores), mas com alguns novos elementos que vimos no primeiro treino. “Temos oito jogadores que vão reforçar o plantel, quatro novos e quatro promoções dos juniores para o plantel de seniores”, de acordo com o treinador, Emanuel Baleizão, que descartou o “desalento” por não ver o clube a competir no Campeonato de Portugal.

- Publicidade -

“Não! Apesar de ser jovem já tenho 20 anos como treinador. À medida que fui percebendo o que são as minhas tarefas como treinador fui descobrindo que todos os anos alguma coisa nos vai sempre surpreender. Por isso estou sempre preparado para alguma coisa nova que um dia aconteça. Essa foi mais uma das coisas novas, daquelas que vão ficar na história da modalidade, pela negativa. Para mim representar o Eléctrico, seja na distrital seja na primeira divisão, é representar o melhor clube do mundo”, afirmou Baleizão.

O Eléctrico Futebol Clube dá o pontapé de saída da época desportiva 2021/22, com o início dos treinos da equipa sénior de futebol. Créditos: mediotejo.net

Emanuel Baleizão acredita, no entanto, que “mais ano menos ano vamos lá estar de forma clara, porventura de forma segura, e que nos possa permitir ficar lá muitos e bons anos”.

ÁUDIO | EMANUEL BALEIZÃO, TREINADOR DO ELÉCTRICO:

Por seu lado, o presidente do clube, Vitor Martins, explicou que o Eléctrico “tem como objetivo, no futebol principalmente, refundar um pouco o clube e basear a sua equipa na formação. É essa a nossa intenção e foi isso que começámos a fazer no ano passado, estruturando a equipa com base em atletas de Ponte de Sor e reforçando com alguns pontos estratégicos, indo buscar [atletas] a concelhos vizinhos e do distrito” de Portalegre.

A estratégia passou, então, pela criação de “uma equipa forte” para disputar o campeonato e “ganhar jogo a jogo. Chegando ao fim se vencermos ficamos satisfeitos” senão “é dar os parabéns a quem nos venceu”, acrescentou Vitor Martins.

O Eléctrico Futebol Clube dá o pontapé de saída da época desportiva 2021/22, com o início dos treinos da equipa sénior de futebol. O presidente do clube Vitor Martins. Créditos: mediotejo.net

Ao nosso jornal o treinador explicou que os objetivos do clube para a época 2021/22 são “um pouco a sequência daquilo que já foi gizado no ano passado”. Segundo Emanuel Baleizão são três os tipos de objetivos “interligados, do patamar sénior para todos os patamares formativos”.

O treinador falou em objetivos estruturais, formativos e desportivos. No primeiro “é um trabalho com algum tempo de maturação, um trabalho de organização do clube na sua dinâmica estrutural” ou seja, melhores condições no estádio, no relvado sintético e “criar um conjunto de novas valências”.

Na vertente formativa “sem nunca descurar o patamar sénior. O processo formativo é dos petizes aos juniores mas o que queremos é que os atletas ‘desaguem’ no patamar sénior”, diz, sublinhando ser “uma obrigação do clube” até por ser “uma referência”.

Além disso, à semelhança do ano passado criar um projeto desportivo que “permita que seja certificado pela Federação”. Emanuel Baleizão recordou que o Eléctrico Futebol Clube “é o único clube de todo o Alentejo certificado pela Federação com quatro estrelas e um dos poucos do interior do País certificado pela Federação com quatro estrelas”.

O Eléctrico Futebol Clube dá o pontapé de saída da época desportiva 2021/22, com o início dos treinos da equipa sénior de futebol. Créditos: mediotejo.net

O treinador explicou que o clube “não pode descurar o papel formativo do papel desportivo” incluindo “dos seniores”, nomeadamente “porque a Federação tem vindo a criar um conjunto de exigências às próprias equipas seniores que participam nas provas nacionais e uma delas é clubes certificados com um mínimo de três estrelas para participar nas provas nacionais”.

Quando à área desportiva “é clara! Todos os treinadores que passaram pelo Eléctrico sabem que temos uma grande dificuldade em definir objetivos porque não somos nós que os definimos. A força do clube, própria, define logo os objetivos; quem joga e quem treina no Eléctrico sabe que é para ganhar” disse, lembrando que já na época passada o clube ficou em primeiro lugar considerando que a equipa sénior “tem todas as condições” para representar o clube “nos âmbitos nacionais”.

O Eléctrico vai jogar a Taça de Portugal e a equipa tem o seu primeiro jogo oficial aprazado para o dia 11 de setembro diante do Alverca FC SAD, na casa do adversário. Sobre o sorteio Emanuel Baleizão lembrou ser a 29ª participação do clube na Taça de Portugal, “um percurso bem vincado ao longo de todos estes anos. Sabemos o nível de exigência de uma Taça de Portugal, a nós calhou-nos uma das principais equipas da Liga 3”.

A um mês de preparação, daí o clube ter dado o pontapé de saída da época desportiva esta segunda-feira, “sentimos grande regozijo porque temos a perfeita noção de quanto maior o grau de dificuldade das equipas com as quais vamos disputar, melhor capacidade para podermos evoluir como equipa e como clube”

Lembra que o Alverca “só parou no final de época, um ou dois meses, ao contrário de nós que o último jogo oficial que fizemos foi em dezembro devido à pandemia e ao campeonato distrital ter parado. Coisa que não aconteceu no campeonato nacional. Temos uma premissa; nas dificuldades encontramos sempre oportunidade para sairmos por cima” querendo chegar a Alverca e ganhar o jogo, disse sabendo que “temos de ganhar sete jogos para chegar ao Jamor” tarefa que classificou de “bastante complicada”.

O Eléctrico Futebol Clube dá o pontapé de saída da época desportiva 2021/22, com o início dos treinos da equipa sénior de futebol. Créditos: mediotejo.net

Por seu lado, Vitor Martins confessa que “gostava de jogar em casa, do sorteio nos ter calhado em casa, junto aos nossos adeptos. Isso tornaria mais agradável e até a equipa mais forte com mais incentivo”.

Quanto ao adversário o presidente “não tinha grande preferência” porque neste momento o jogo “ainda não é com os clubes da primeira divisão. O Alverca é uma equipa com nome e com história no futebol. Contra os maiores e contra os melhores é que evoluímos e aprendemos. Estaremos lá, disputaremos e jogo e no final é que veremos o resultado!”.

ÁUDIO | VITOR MARTINS, PRESIDENTE DO ELÉCTRICO:


Para Emanuel Baleizão, neste inicio de época desportiva, o regresso do público ao estádio é já a principal vitória. “O futebol sem adeptos não é futebol, é outro desporto qualquer que ainda não consegui identificar. E um clube como o Eléctrico que vive para os seus adeptos, sendo a grande força do clube os seus adeptos, ainda mais sentido faz. Voltar a ter adeptos no Estádio Municipal de Ponte de Sor, voltar a ter pessoas a apoia-nos, a identificarem-se connosco é claramente mais um jogador a entrar em campo quando formos jogar contra as equipas adversárias. Por isso, vai ajudar-nos muito a evoluir esta época”.

Também o presidente Vitor Martins classifica de “muito importante” o regresso do público às bancadas. “Em Ponte de Sor há um amor próprio pelo clube e pelo futebol, as pessoas gostam, são adeptas fervorosas, e isso certamente vai ajudar a atingirmos os nossos objetivos. Os atletas da terra vão chamar mais os nossos sócios, ao verem pessoas de Ponte de Sor e lutarem dentro do campo por um clube de Ponte de Sor. É muito bom termos adeptos nas bancadas e vai dar-nos uma força extra”.

O Eléctrico Futebol Clube dá o pontapé de saída da época desportiva 2021/22, com o início dos treinos da equipa sénior de futebol. Créditos: mediotejo.net

Falando da dinâmica do clube, o dirigente desportivo recordou que no ano passado não houve formação no Eléctrico até porque as instalações foram transformadas em centro covid-19 e centro de vacinação. Este ano o clube conta com pré-inscrições com uma adesão “bastante agradável” em futebol e futsal esperando entrar “nas camadas quase todas senão todas de formação de futebol e futsal”, deu conta.

O Eléctrico Futebol Clube compete na primeira divisão nacional em futsal e na segunda divisão nacional em basquetebol. “Este ano ficámos inseridos na zona Norte o que nos traz mais algumas dificuldades mas iremos lutar para fazermos um campeonato digno e competitivo”, disse o presidente.

“Obriga a maiores desolações com um desgaste maior mas tentaremos não descer de divisão”, adiantou, relativamente ao basquetebol.

Em futsal “um campeonato muito competitivo, ao nível do melhor do mundo”, o clube “reforçou a equipa, alteramos a equipa técnica e a maior parte dos jogadores, não porque estávamos insatisfeitos mas porque achamos que a certo pronto temos de virar a agulha no sentido de um outro projeto”, justificou.

O Eléctrico Futebol Clube dá o pontapé de saída da época desportiva 2021/22, com o início dos treinos da equipa sénior de futebol. Créditos: mediotejo.net

Segundo o presidente, os objetivos passam pela “manutenção”, ou seja, manter o clube na primeira divisão nacional de futsal “e tentar chegar o mais longe possível” na Taça da Liga e na Taça de Portugal.

Vitor Martins acrescenta a estas modalidade “o judo, esperemos que volte a ter capacidade de competir, a natação, que a nível regional temos alguns campeões e vamos tentar manter e até de alguma maneira aumentar o número de atletas. E depois a dança, um pouco mais artístico, não tanto desportivo ou competitivo. Tentamos manter as seis secções a trabalhar e queremos em cada uma delas ter os maiores êxitos possíveis”.

Antes da pandemia o Eléctrico contava com cerca de 550 atletas. “Se não conseguirmos recuperar todos, esperamos ter uns 400 atletas em atividade este ano”, notou.

No Estádio Municipal de Ponte de Sor, além da apresentação oficial dos 24 elementos integrantes do plantel principal, os jogadores ouviram ainda palavras de encorajamento por parte do presidente do Clube, Vitor Martins, tendo a equipa liderada por Emanuel Baleizão realizado o primeiro treino, coadjuvado pela restante equipa técnica, os treinadores adjuntos José Galveias e Pedro Simão.

O Eléctrico Futebol Clube dá o pontapé de saída da época desportiva 2021/22, com o início dos treinos da equipa sénior de futebol. Equipa técnica; Pedro Simão, Emanuel Baleizão e José Galveias. Créditos: mediotejo.net

Vitor Martins começou por agradecer aos jogadores terem “confiado o vosso nome ao Eléctrico Futebol Clube” garantindo que a direção do clube “tudo fará” para que “nada falte” aos jogadores. “Vamos fazer todo o possível para que se sintam bem, em casa, tenham as condições possíveis para praticar o futebol, para dignificarem a camisola que vestem”.

Para a direção “mais importante que as vitórias é importante que dignifiquem o emblema que têm ao peito e que deem tudo em cada jogo, o melhor que tiverem para atingirmos os nossos objetivos”, referiu.

O presidente do Clube reforçou que os objetivos passam por “vencer jogo a jogo” mas o plantel terá de ter a capacidade de “quando não formos melhores, dar os parabéns ao adversário” o lema defendido pelo Eléctrico Futebol Clube tal como a “lealdade”.

Referiu ainda “o episódio ocorrido no ano passado” mas, com o novo campeonato, “há que olhar para a frente” embora não deixasse de sublinhar que “dentro do campo fomos melhores que os outros. Fora do campo os outros não quiseram que fosse assim e nós só temos de aceitar a decisão, concordando ou não”, concluiu.

O Eléctrico Futebol Clube dá o pontapé de saída da época desportiva 2021/22, com o início dos treinos da equipa sénior de futebol. Créditos: mediotejo.net

Plantel do Eléctrico Futebol Clube para a época 2021/22:

Quatro novos jogadores:
Rodrigo Petas (ex-Portalegrense)
Francisco Libânio (ex-Crato)
Miguel Curado (ex-Estrela de Portalegre)
Francisco Matos (ex-Gavionense)

Quatro jogadores promovidos de júnior ao plantel sénior:
Pedro Alves (guarda-redes)
Guilherme Sousa (defesa)
Manuel Esporeta (médio)
Francisco Esporeta (avançado)

Dezasseis jogadores permaneceram:
Luís Romão (guarda-redes)
Tiago Teodoro (guarda-redes)
Miguel Rosa (defesa)
David Nobre (defesa)
Paeco (defesa)
Diogo Lobato (defesa)
Mário Moreno (defesa)
Diogo Jorge (defesa)
Cristiano (médio)
Francisco Serrão (médio)
João Pascoal (médio)
Gonçalo Compadrinho (médio)
Filipe Pereiro (médio)
Billy (avançado)
Miguel Rodrigues (avançado)
André Borreicho (avançado)

A sua formação é jurídica mas, por sorte, o jornalismo caiu-lhe no colo há mais de 20 anos e nunca mais o largou. É normal ser do contra, talvez também por isso tenha um caminho feito ao contrário: iniciação no nacional, quem sabe terminar no regional. Começou na rádio TSF, depois passou para o Diário de Notícias, uma década mais tarde apostou na economia de Macau como ponte de Portugal para a China. Após uma vida inteira na capital, regressou em 2015 a Abrantes. Gosta de viver no campo, quer para a filha a qualidade de vida da ruralidade e se for possível dedicar-se a contar histórias.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome