Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -
Quinta-feira, Maio 13, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Futebol | Dois minutos bastaram para o Sertanense garantir a vitória sobre o Fátima (C/fotos e áudio)

SERTANENSE FUTEBOL CLUBE 1 – CENTRO DESPORTIVO DE FÁTIMA 0
Campeonato de Portugal – Série C – 23ª jornada
Campo de Jogos Dr. Marques dos Santos – Sertã
24-02-2020

- Publicidade -

Na Sertã encontravam-se duas equipas em igualdade pontual à partida para esta jornada.
Boa moldura humana em sintonia com o bom momento que a equipa da casa atravessa, apesar do jogo ser televisionado.

Bancadas animadas no Dr. Marques dos Santos.

- Publicidade -

Com o plantel quase todo disponível para o clube da Sertã, a equipa de José Bizarro arrecadou dez pontos nos doze possíveis de obter nas quatro últimas jornadas. Com o sol a brilhar e uma aragem fresca no Dr. Marques dos Santos estavam reunidas todas as condições para um bom jogo do Campeonato de Portugal.

Ambas as equipas estão a fazer um bom Campeonato.

Com os visitantes a darem o pontapé de saída rapidamente conquistaram o primeiro canto do encontro. Na conversão a bola colocada na zona da marca de penalti permitiu a Tiago Caeiro tirar partido da sua elevada estatura e cabecear à trave.

No seguimento da jogada a bola foi endossada a Ká Semedo, na outra área que cabeceou sem hipótese para o guarda redes fatimense, Nuno Pereira. Com dois minutos jogados a equipa da casa chegou à vantagem na primeira vez que se abeirou da área do Fátima.

Ká Semedo colocou a sua equipa a vencer aos dois minutos.

A equipa de Daniel Portela cedo viu a sua estratégia alterada e obrigada a esforço suplementar para alterar o rumo dos acontecimentos. Tentou impor o seu futebol mas era o Sertanense a equipa mais perigosa, a dispor das melhores ocasiões para ampliar a vantagem.

Aos dez minutos Scara isolou-se e, cara a cara com o guarda redes do Fátima, permitiu que uma enorme defesa mantivesse o marcador inalterado. Foi preciso esperar pelo minuto 21 para ver a mesma baliza ameaçada. Na conversão dum livre à entrada da área, descaído para o lado esquerdo, Bruno Torres colocou a bola à disposição do central Duarte ao segundo poste. Cabeceou por cima.

Sinal mais para a equipa da casa no primeiro tempo.

O sinal mais era dado pela equipa da casa e era normal que lhe pertencessem as melhores ocasiões para fazer funcionar o marcador. Aos 25 minutos um canto favorável aos sertaginenses, batido ao primeiro poste de forma direta, obrigou a defensiva visitante a cuidados redobrados.

Ká Semedo dispôs de excelente oportunidade aos 32 minutos. Estava em boa posição mas fora de jogo e o lance foi anulado. No minuto seguinte foi a vez de Dennis Esteves se isolar do outro lado do campo mas também estava em posição irregular.

Muita dificuldade para o Fátima impor o seu futebol.

Finalmente o Fátima parecia capaz de sacudir a pressão e criar possibilidades de golo.
De livre, aos 34 minutos, cabeçada de Leandro Andrade que Nuno Pereira defendeu com facilidade. Aos 41 minutos Dennis Esteves, já na área sertaginense, rematou forte mas o esférico esbarrou na defesa e perdeu-se pela linha final.

Com o tempo esgotado Doukouré tentou disputar o esférico com Nuno Pereira e ficou caído com colegas e adversários em pânico a pedirem rápida assistência. Pareceu inconsciente, viveu-se momentos de ansiedade mas rapidamente recuperou e prosseguiu em campo.

Pouco depois o árbitro Gonçalo Martins apitou para o descanso. O resultado ao intervalo assentava bem ao Sertanense pois foi a equipa que dispôs de melhores oportunidades.
O Fátima pareceu ter dificuldade em reagir ao golo madrugador de Ká Semedo.

Resultado aceitável ao intervalo.

A segunda parte começou com uma excelente oportunidade para os visitantes inverterem o rumo dos acontecimentos. Dennis Esteves entrou na área logo no quarto minuto, isolou-se, ultrapassou o guarda redes e quando se preparava para rematar foi por este rasteirado.

Tiago Caeiro foi para a marca dos onze metros mas rematou de forma a permitir a defesa de Leo Turossi.

Guarda redes Leo Turossi defendeu penalidade batida por Tiago Caeiro.

Pouco depois, aos 59 minutos, Milhazes foi até à linha de fundo cruzar para Flavinho que chegou atrasado. Responderam os visitantes de imediato e Tiago Caeiro desviou um cruzamento ao primeiro poste, mas para fora.

À passagem dos 55 minutos o Sertanense beneficiou dum livre e mais uma vez o central Duarte voltou a ir à área contrária cabecear para fora. O jogo estava mais interessante com o Fátima, melhor neste segundo tempo, a dividir a posse de bola e as oportunidades de marcar.

No segundo tempo o Fátima apareceu mais vezes na área contrária.

Aos 57 minutos Filipe Cascão embalou pela ala, fazendo uso da sua velocidade, e foi até à linha de fundo cruzar para Leandro Andrade que disparou ao lado.

O Sertanense beneficiou dum livre aos 61 minutos e a bola, bombeada para a área, foi afastada para longe, onde surgiu Flavinho a encher o pé e a rematar forte para fora.

Em cima dos 20 minutos do segundo tempo a equipa da casa, numa rápida transição, ficou em vantagem numérica mas Bruno Torres preferiu ensaiar a meia distância com companheiros em boa posição.

Cinco minutos depois Ká Semedo entrou na área com a bola dominada mas o remate não teve sucesso e perdeu-se pela linha de fundo. Logo a seguir foi a vez de Dennis Esteves isolar-se e ultrapassar o guarda redes da casa, Leo Turossi, e enviar o esférico por cima da trave.

Saná Gomes tenta sair a jogar a partir da defesa.

Este lance marcou o “fim” do jogo. Com as equipas em perda nítida de capacidades físicas e anímicas as oportunidades do marcador sofrer alterações ficaram por aqui, apesar de haver ainda algum tempo para jogar.

A partir daí o jogo teve muitas paragens e o futebol ausentou-se do relvado do Dr. Marques dos Santos. Foi com alívio que se ouviu pela última vez o apito de Gonçalo Martins.
A vitória do Sertanense não merece contestação num jogo bem ajuizado pelo árbitro de Vila Real e auxiliares.

Boa arbitragem de Gonçalo Martins e auxiliares.

FICHA DO JOGO

SERTANENSE FUTEBOL CLUBE:
Leandro Turossi, Tito Júnior, Tiago Correia, Duarte Coelho, Saná Gomes, Milhazes, Bruno Torres, Scara (Cyrille), Flavinho (Landry), Doukouré e Ká Semedo (Kenedy).
Suplentes não utilizados: Pedro Simões, Gustavo, Marquinhos e Roberto Júnior.
Treinador: José Bizarro.

Sertanense Futebol Clube. Arquivo mediotejo.net

CENTRO DESPORTIVO DE FÁTIMA:
Nuno Pereira, Fabinho, Bairon Moreno, Cascão, Rúben Ribeiro, Siaka Bamba, Miguel Neves (Cláudio Braga), Manuel Cordeiro (Afonso Afonso), Leandro, Tiago Caeiro (Bolaji) e Danny Esteves.
Suplentes não utilizados: Bernardo Francisco, Pepe Vieira, Rúben Mira e Vieirinha.
Treinador: Daniel Portela.

Centro Desportivo de Fátima.

GOLO: Ká Semedo (Sertanense).

EQUIPA DE ARBITRAGEM:
Gonçalo Martins, Márcio Teixeira e André Gomes (AF Vila Real).

Equipa de Arbitragem: Gonçalo Martins, Márcio Teixeira e André Gomes com os capitães.

No final ouvimos os técnicos de ambas as equipas:

José Bizarro-Treinador do Sertanense.

 

Daniel Portela, Treinador do Fátima.

*Com David Belém Pereira (fotos e áudio).

Nasceu a 30 de Janeiro de 1961 em Lisboa e cresceu no Alentejo, em Santiago do Cacém. Dali partiu em 1980 para ingressar no Exército e no Curso de Enfermagem. Foi colocado em Santa Margarida e por aqui fez carreira acabando por fixar-se no Tramagal em 2000. A sua primeira ligação à Vila "metalúrgica" surge em 1988 como Enfermeiro do TSU. Munido da sua primeira câmera digital, em 2009 e com a passagem à situação de reserva, começou a registar a fauna do Vale do Tejo, a natureza e o património edificado da região, as ruas, as pessoas... Com colaborações regulares em jornais da região e nacionais este autodidata acaba por conseguir o reconhecimento público, materializado em alguns prémios. Foi galardoado na 8ª Gala de Cultura e Desporto de Tramagal na categoria de Artes Plásticas (Fotografia) em 2013.

- Publicidade -
- Publicidade -

COMENTÁRIOS

Please enter your comment!
O seu nome