- Publicidade -

Quinta-feira, Dezembro 9, 2021
- Publicidade -

Futebol | Fátima SAD fecha portas e desiste do Campeonato de Portugal

Depois de não ter comparecido ao jogo com o União de Almeirim no domingo, para a Série F do Campeonato de Portugal, o CD Fátima SAD vai mesmo fechar portas.

- Publicidade -

Sem solução para os graves problemas financeiros, com três meses de salários em atraso em relação aos jogadores e sem acordo para a entrada de um investidor, o presidente da SAD, Noel Gomes, já tinha informado jogadores e equipa técnica, na véspera do jogo de domingo, por mensagem, que não tinha condições para pagar a logística da partida em casa -, avançando hoje o jornal A BOLA com um desfecho que parecia inevitável.

Segundo o jornal desportivo, a decisão foi comunicada pelo presidente da SAD, Noel Gomes, através de uma mensagem enviada ao plantel: “Falei com o representante do grupo investidor brasileiro e após longa conversa resolvemos findar o processo e não avançar com a continuidade da SAD. Para além da necessidade de eles entrarem no imediato, existe burocracia que não está nem nas minhas mãos, nem nas deles, tem a ver com o administrador de insolvência e o tribunal e suas tramitações”, pode ler-se, dando ainda conta do termo da atividade desportiva da SAD.

- Publicidade -

“E porque burocraticamente isto leva tempo e o grupo investidor também não quer entrar sem certezas por parte do tribunal, decidiu-se pôr termo às conversações. Nesse sentido, falei com os restantes administradores e decidimos pôr termo à atividade desportiva da SAD. Iremos comunicar esta decisão ao administrador da insolvência e também à FPF”, pode-se ler-se na nota citada pelo jornal A BOLA.

Portas fechadas no domingo no campo do Estrela Ouriquense, onde o Fátima SAD não se apresentou a jogo perante o União de Almeirim. Foto: UDA SAD

Confirmou-se, assim, o que os jogadores já temiam: “Temos de encontrar outro clube e tentar receber os três meses que nos devem. O presidente diz que quer pagar mas não temos garantias. Damos o prazo de uma semana antes de avançar com ações judiciais”, disse a A BOLA Tomás Meneses, um dos capitães.

A BOLA falou também com o presidente do Sindicato dos Jogadores, Joaquim Evangelista: “Já disponibilizámos o fundo de garantia salarial, muitos já o acionaram, e à partida vamos abrir-lhes as portas do estágio para jogadores que estão sem clube, para que tenham condições para rapidamente encontrarem uma solução para as suas carreiras. Quanto a ações judiciais, o nosso departamento jurídico está a avaliar se vale a pena porque a SAD está falida. O sindicato é das poucas instituições que tem denunciado o que se passa no Campeonato de Portugal”, disse.

A sociedade anónima desportiva (SAD) do CD Fátima, assumida a 70% pelo Grupo Lleon e que detém as equipas júnior e sénior, entrou em insolvência e deixou um rasto de dívidas pelo concelho de Ourém, encontrando-se a treinar fora do concelho e a jogar no campo de jogos do Estrela Ouriquense.

O Fátima SAD não compareceu no domingo ao jogo com o União de Almeirim, alegadamente por não ter condições para pagar toda a logística para a realização do jogo em casa.

De lembrar que o clube de Fátima separou-se no início desta época da SAD e iniciou o seu percurso na 2.ª divisão distrital da AF Santarém.

A experiência de trabalho nas rádios locais despertaram-no para a importância do exercício de um jornalismo de proximidade, qual espírito irrequieto que se apazigua ao dar voz às histórias das gentes, a dar conta dos seus receios e derrotas, mas também das suas alegrias e vitórias. A vida tem outro sentido a ver e a perguntar, a querer saber, ouvir e informar, levando o microfone até ao último habitante da aldeia que resiste.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome