Futebol | Boa reação maçaense não evitou desaire perante o Alverca (c/fotos e audio)

Muita entrega resultou num jogo bem disputado.

ASSOCIAÇÃO DESPORTIVA DE MAÇÃO 0 – FUTEBOL CLUBE DE ALVERCA 1
Campeonato de Portugal – Série C – 17ª jornada
Campo Agostinho Pereira Carreira
Mação
20-01-2019

PUB

Campo Agostinho Pereira Carreira em Mação.

Numa tarde de sol em Mação, com algum vento, encontraram-se duas equipas abaixo da “linha de água” e a precisarem urgentemente de pontuar para fugirem à despromoção.
Muita coisa se passou desde a primeira jornada onde o Mação surpreendeu ao vencer em Alverca.

O Mação mudou de treinador e fez alguns ajustes no plantel e o Alverca sofreu uma verdadeira revolução, sendo criada uma SAD e mudando praticamente todo o plantel. A aferir o desempenho dos ribatejanos e dando nota da importância deste jogo esteve na bancada o vice presidente da SAD do Alverca, o consagrado guarda redes Artur Moraes.

PUB
Artur Moraes foi muito acarinhado por adeptos dos dois clubes.

Entrou melhor o Mação obrigando o adversário a cautelas defensivas. Aos seis minutos Tiago Vieira testou a atenção do guarda redes alverquense, Miguel Lázaro, mas o remate saiu fraco para defesa fácil. Aos 11 minutos Tenta Maeda, em tarefas ofensivas, apareceu caído na área forasteira. O jogador japonês do Mação parece tocado mas não foi esse o entendimento do árbitro Fábio Loureiro que mandou jogar.

Assédio maçaense à baliza de Miguel Lázaro.

Recomposta, a equipa de Alverca passou a ter mais posse de bola, criando jogadas vistosas mas inconsequentes em termos de finalização. Aos 12 minutos Elton Rosário apareceu em zona central a provocar desequilíbrio ofensivo e passou entre os centrais maçaenses ficando na cara de Chico Sousa e não desperdiçou. Estava aberto o activo em Mação, para a equipa de Alverca, no primeiro remate digno desse nome.

Elton Rosário, isolado, fez o único golo do jogo.

Em desvantagem os comandados de Rui Pedro Gaivoto tentaram reagir mas a bem escalonada defesa forasteira poucas veleidades lhe permitiu. Ainda assim, à passagem do quarto de hora, ganharam um livre com a defensiva ribatejana a ceder canto. Na sequência do mesmo Glady cabeceou ao lado. Dois minutos depois João Marchão serviu Jean com o senegalês a rematar contra um adversário.

Capitão Rafa tenta furar muralha maçaense.

A equipa comandada por “TóPê” praticava um futebol bonito de se ver, rodando a bola por todo o campo, com jogadores com talento mas tinha muita dificuldade de penetração no extremo reduto dos “amarelos” muito por culpa do acerto defensivo do quarteto mais recuado do Mação.

Aos 29 minutos um cruzamento da direita levava a direção da cabeça de Elton Rosário. Valeu o corte oportuno de Tenta Maeda naquele que poderia ser o segundo golo dos visitantes. Na resposta, João Marchão tem uma iniciativa individual e foi-se desenvencilhando de adversários na área. Levou longe demais o esforço, permitindo o corte para canto.

Na reposição Elton, à semelhança do lance do golo, esgueirou-se da defensiva da casa e Tenta Maeda foi obrigado a recorrer à falta o que lhe valeu a amostragem do cartão amarelo.

Elton Rosário, autor do golo, foi muito castigado e saiu “tocado”.

Aos 36 minutos, Marchão em boa posição ensaiou o remate mas “pegou” mal no esférico que passou muito longe da baliza adversária. Em cima do tempo regulamentar um livre para o Alverca, batido da direita, encontrou André Duarte em boa posição mas o remate, deficientemente executado, passou muito longe da baliza de Chico Sousa.

Já nos descontos o possante ponta de lança dos ribatejanos recebeu na área, de costas para a baliza, e sem linhas de passe tentou surpreender Chico Sousa, sem êxito. Este lance encerrou a primeira parte onde o Alverca vencia e tinha algum ascendente na posse de bola.

Bruno Araújo controla ofensiva dos ribatejanos.

Rui Pedro Gaivoto, técnico da equipa da casa sabia que tinha de mexer na estratégia da sua equipa. Adiantou linhas, e arriscou um pouco mais mantendo a coesão defensiva.
O segundo tempo começou com um excelente cruzamento do lado direito do ataque maçaense com João Marchão a aparecer ao segundo poste e a cabecear para a trave da baliza à guarda de Miguel Lázaro na melhor ocasião dos da casa em todo o jogo.

Litos e Elton disputam o esférico nas alturas.

Perante um Mação mais acutilante o Alverca retraiu o seu sistema, juntou linhas e perdeu capacidade de manobra. Mesmo assim Breno, em missão ofensiva, teve um bom disparo, dentro da área a que se opôs Chico Sousa com classe.

PUB

O jogo começou a estar “partido” com pouca ligação entre sectores e os técnicos começaram a mexer no “xadrez” das respectivas equipas. Os jogadores em subrendimento davam lugar a outros mais frescos, capazes de não deixarem cair a qualidade de jogo.

Bruno Lemos deu profundidade ao ataque do Mação.

Com muita luta a meio campo a bola andou longe das balizas. Aos 53 minutos Chico Sousa foi obrigado a usar os punhos para esconjurar o perigo. Aos 61 minutos foi a vez de Tiago Vieira incomodar o guarda redes visitante na sequência dum livre direto.
No minuto seguinte foi Gonçalo Lélé a obrigar a defensiva “azul-grená” a ceder canto.

Glady foi enorme defensivamente.

Porfiava o Mação mas as ocasiões de golo escasseavam. Aos 76 minutos reclamou-se grande penalidade num lance confuso na área alverquense mas o árbitro não atendeu e o jogo prosseguiu. Aos 85 minutos o defesa Breno arriscou o remate de meia distância mas o esférico passou muito por cima da trave da baliza à guarda de Chico Sousa.

Erik, o possante avançado do Alverca, deu muito trabalho.

Com os cinco minutos de compensação dados pelo árbitro viseense a esgotarem-se, um canto constituiu a derradeira ocasião para a equipa da casa chegar ao empate que já mereceria. Subiu em bloco e foi mesmo o guarda redes Chico sousa a saltar com o seu colega, com o árbitro a descortinar uma carga à margem das leis.

O jogo terminou aí com uma vitória suada do Alverca perante uma boa segunda parte do Mação. Aceitava-se o empate…

Arbitragem correta do trio que viajou de Viseu. Obrigado a tomar decisões difíceis, Fábio Loureiro esteve bem na maior parte das vezes. Positivo.

Chico Sousa arriscou tudo em cima do apito final.

FICHA DO JOGO:

ASSOCIAÇÃO DESPORTIVA DE MAÇÃO:
Chico Sousa, Tenta Maeda (Filipe Faia), Gonçalo Lélé, Glady, Bruno Araújo, Esteves, Litos (Bruno Lemos), Tiago Vieira, Jean (Patrick), João Marchão e Lucas Reis.
Suplentes não utilizados: Alexandre, Bernardo Bento, Rodrigo Ribeiro e Simão Moreno.
Treinador: Rui Pedro Gaivoto.

Associação Desportiva de Mação.

FUTEBOL CLUB DE ALVERCA:
Miguel Lázaro, Bruno, André Duarte, Ronaldo, André Dias, Valdo Alhinho, Rafa, Ibraima, Manuel Liz (Semedo), Erik (Flávio) e Elton Rosário (Fábio Freire).
Suplentes não utilizados: André Marques, Miguel Lopes, Galamba e Tom.
Treinador: “Tópê”.

Futebol Clube de Alverca.

GOLO: Elton Rosário (Alverca).

EQUIPA DE ARBITRAGEM:
Fábio Loureiro, Luís Ramos e Jorge Ramos (AF Viseu)

Equipa de arbitragem: Fábio Loureiro, Luís Ramos e Jorge Ramos com os capitães.

Em Conferência de Imprensa ouvimos ambos os técnicos:

Rui Gaivoto-Treinador do Mação. Foto: mediotejo.net

 

“TóPê”-Treinador do Alverca.

*Com David Belém Pereira (fotos).

PUB

APOIE O NOSSO JORNAL, TORNE-SE UM LEITOR BENEMÉRITO

Se lê regularmente as nossas notícias torne-se um leitor benemérito fazendo contribuições a partir de 10€/mês, ou doando valores iguais ou superiores a 100€. Esses leitores passam a constar da ficha-técnica como apoiantes deste projeto independente de jornalismo. Pode também fazer uma contribuição pontual (5€, 10€, 20€, o que puder e quiser).

PUB

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here