- Publicidade -

Quinta-feira, Dezembro 9, 2021
- Publicidade -

Futebol | Atalaiense vence Tramagal e baralha contas da subida (c/fotos e audio)

UNIÃO DESPORTIVA ATALAIENSE 2 – TRAMAGAL SPORT UNIÃO 1
Campeonato Distrital AFS – 2ª Divisão – Apuramento do Campeão e subida
Complexo Desportivo Municipal
Atalaia
12-05-2018

Minuto de silêncio por Ernesto Andrade, dirigente do TSU.
- Publicidade -

Numa tarde de muito vento e sol envergonhado o pouco público presente não deu por mal empregue o tempo despendido.
Apesar de não ser um jogo sempre bem jogado teve pormenores interessantes, foi rijamente disputado e até teve polémica em dose que se dispensava. Antes do encontro respeitou-se um minuto de silêncio pelo dirigente do TSU, Ernesto Andrade, recentemente falecido.

A União, ciente que teria de vencer, entrou a controlar o jogo e o Tramagal, com bom escalonamento defensivo “chegava para as encomendas” e ia espreitando uma forma de contra atacar, jogando rápido a toda a largura do campo. A primeira oportunidade do jogo foi para os visitantes, logo no segundo minuto, com um livre batido por Gonçalo Fernandes a acabar nas luvas de Rafa.

- Publicidade -

As oportunidades escasseavam, jogava-se e lutava-se muito a meio campo. Aos dez minutos, numa boa iniciativa, Zé Carlos consegue ir à linha de fundo e cruzar. O muito vento que se fazia sentir levou a bola a sair do terreno de jogo.

O possante Zé Carlos deu muito trabalho à defensiva visitante.

As iniciativas da Atalaia iam esbarrando na defesa do Tramagal que também apresentava dificuldades de progressão.
Uma jogada bem delineada por David Nunes, aos 17 minutos, conduziu a um traiçoeiro remate do bico da grande área, pela direita, a que Rafa tentou opôr-se sem sucesso.
Estava aberto o marcador e para a equipa que viajou do Tramagal.

Remate traiçoeiro de David Nunes fez o primeiro golo do jogo.

Os “axadrezados” pareceram acusar o golo e passou a ver-se o Tramagal mais perto da área contrária. No entanto, Zé Carlos aos 21 minutos, testou a atenção de Chico Ferreira com um remate de longe. Na resposta a equipa “metalúrgica” fez uma bola passar muito perto da baliza em livre executado por Gonçalo Fernandes.

À passagem dos 25 minutos Tonicha foi “albarroado” por Zé Carlos já dentro da área. Pediu-se castigo máximo mas o árbitro Paulo Raposo, perto do lance, mandou jogar.

Aos 39 minutos Pimentel rematou para defesa de Chico Ferreira. A Atalaiense recuperou de imediato o esférico e a veterania fez o resto. Miranda foi à linha, cruzou com boa conta, a bola chegou a David que lhe aplicou forte remate, sem hipóteses para Chico Ferreira. Discutiu-se se a bola já teria ultrapassado a linha lateral.

O remate forte de David bateu Chico Ferreira.

Estava feito o empate e o intervalo aproximava-se rapidamente.
Tempo ainda para ver um bom disparo de Zé Carlos, sempre muito activo, que o guarda redes visitante parou sem dificuldades.

A esgotar-se o tempo de compensação, justamente dado pelo árbitro da partida, Condeixa assistiu para a velocidade de Pisco.
Valeu a rapidez e decisão da defensiva da casa.
O intervalo chegou com um justo empate e a sensação que as equipas teriam de fazer mais para ganhar o jogo.

Jogadores empregaram-se a fundo.

Rui Horta, precavendo males maiores, deixou no balneário o “amarelado” Pisco e lançou Rui Costa no jogo.
A equipa da casa apresentou-se para a segunda parte determinada a virar o rumo dos acontecimentos a seu favor.
E até começou melhor com Zé Carlos a deixar um aviso, aos 48 minutos, com o remate a ser parado pelo guarda redes tramagalense.
Começou a lutar-se muito a meio campo e as quezílias a surgirem, obrigando o árbitro a puxar dos cartões.

Jogadores não facilitaram trabalho do árbitro.

Aos 52 minutos David cruzou para Ivo que na cara de Chico Ferreira permitiu uma boa defesa. Cinco minutos passados e a Atalaia a dispor de outra soberana oportunidade, num livre, descaído pela direita do ataque da casa. O central João Lopes antecipou-se a toda a defensiva visitante, cabeceou levando a bola a sair muito perto da trave.

Na resposta, em cima da hora de jogo, David Nunes entrou com a bola controlada na área atalaiense e João Lopes parece “cortar” a bola com a mão. Os protestos foram inconsequentes e o árbitro mandou jogar.

Nesta jogada o TSU pediu grande penalidade.

O jogo estava morno mas um golo poderia surgir a qualquer momento. E surgiu aos 78 minutos para a equipa da casa.

Na sequência dum livre a bola chegou a Miranda, aparentemente em posição irregular, que não teve dificuldade em bater Chico Ferreira.

Miranda, encoberto, marcou após um livre. Reclamou-se posição irregular.

A equipa tramagalense protestou mas a decisão estava tomada. Restou-lhe reorganizar-se e tentar lutar no pouco tempo que restava. Aos 88 minutos, na sequência dum livre descaído pela esquerda, Tiago Leonardo, entrado minutos atrás, teve um excelente ensejo para marcar. Bem no coração da área alvejou a baliza de Rafa mas a bola saiu por cima.

Com o árbitro assistente a dar a indicação de que se iria jogar mais seis minutos houve tempo para ver David Nunes executar um livre em que Rafa falhou a intercepção. Valeu-lhe a defesa a afastar. Na resposta, dois minutos depois, foi a vez de Artur, da União Atalaiense, rematar por alto. A derradeira hipótese do jogo foi para o Tramagal com Marçalo a rematar e a bola a ganhar altura.

Quando Paulo Raposo apitou pela última vez e mandou toda a gente para os balneários estavam mais felizes os da casa com uma vitória que se aceita, principalmente, pelo que jogaram na segunda parte. Penalizador para os visitantes a forma como desperdiçaram algumas boas ocasiões para marcar.

A equipa de arbitragem teve uma tarde de muito trabalho. Tomou decisões difíceis e terá errado nalgumas. Tentou usar um critério disciplinar largo mas os jogadores não colaboraram e acabou por ter de usar a cartolina. É uma equipa de jovens talentos que virá a ter tardes mais felizes.

Miranda cruza para dentro da área contrária.

FICHA DE JOGO

UNIÃO DESPORTIVA ATALAIENSE:
Rafa, Alfaro, João Lopes, Miranda, Pimentel, Salgado, Zé Carlos (Dany), Ivo (Melo), Artur, David (Cadete) e Alcarraio.
Suplentes não utilizados: Pita, Matias e Pedro Silva.
Treinador: João Paulo.

União Desportiva Atalaiense.

TRAMAGAL SPORT UNIÃO:
Chico Ferreira, Rui Matos, Marçalo, Condeixa, Tonicha (Alex), Lento (Tiago Leonardo), Gonçalo Fernandes, Bruno Morais, Pisco (Rui Costa), David Nunes e João António (João Barata).
Suplentes não utilizados: Jaime, Artur e Singéis.
Treinador: Rui Horta.

Tramagal Sport União.

GOLOS: David e Miranda (Atalaiense), David Nunes (Tramagal).

EQUIPA DE ARBITRAGEM:
Paulo Raposo, Adelino Crespo e Pedro Serra.

Equipa de arbitragem: Paulo Raposo, Adelino Crespo e Pedro Serra com os capitães.

No final do encontro ouvimos ambos os técnicos:

João Paulo-Treinador da Atalaia.
Rui Horta-Treinador do TSU.

*Com David Pereira (fotos).

Nasceu a 30 de Janeiro de 1961 em Lisboa e cresceu no Alentejo, em Santiago do Cacém. Dali partiu em 1980 para ingressar no Exército e no Curso de Enfermagem. Foi colocado em Santa Margarida e por aqui fez carreira acabando por fixar-se no Tramagal em 2000. A sua primeira ligação à Vila "metalúrgica" surge em 1988 como Enfermeiro do TSU. Munido da sua primeira câmera digital, em 2009 e com a passagem à situação de reserva, começou a registar a fauna do Vale do Tejo, a natureza e o património edificado da região, as ruas, as pessoas... Com colaborações regulares em jornais da região e nacionais este autodidata acaba por conseguir o reconhecimento público, materializado em alguns prémios. Foi galardoado na 8ª Gala de Cultura e Desporto de Tramagal na categoria de Artes Plásticas (Fotografia) em 2013.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome