Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Domingo, Julho 25, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Futebol: As alterações às Leis do Jogo – parte I

f

- Publicidade -

Por Jorge Beirão

Jorge Beirão
Jorge Beirão

- Publicidade -

Como já foi notado pelos apaixonados do futebol, o IFAB – International Football Association Boar, aprovou no passado mês de março, alterações às leis do jogo.

Tendo como objectivo, ajudar todos os interessados a conhecer e compreender o jogo de futebol, quanto às suas leis e em particular no que respeita às novas alterações, iremos durante as próximas semanas fazer a transcrição dos pormenores de todas as alterações às Leis, pela ordem das mesmas, tendo como apoio o documento publicado pelo órgão de decisão universal, no que respeita às leis do jogo do futebol, traduzido e revisto tecnicamente por Vitor Pereira e Antonino Silva.

De igual forma iremos colocando algumas perguntas tal como são colocadas nos testes, pelo Conselho de Arbitragem da FPF (Federação Portuguesa de Futebol) aos árbitros, para os leitores testarem, por sua vez, os seus conhecimentos sobre a matéria, dando nós, na semana seguinte a solução sobre as mesmas.

Não nos queremos substituir às instituições responsáveis pelas competições futebolísticas no nosso distrito, nomeadamente Associação de Futebol de Santarém ou INATEL, mas principalmente esta última, deveria talvez, na nossa perspetiva, devido às suas orientações especiais no que se refere à disciplina, ter criado alguns grupos de trabalho no sentido de junto dos clubes e respetivos associados/simpatizantes, proceder à informação e esclarecimentos sobre as referidas alterações. Por motivos óbvios os árbitros agradeceriam.

Vamos portanto dar o nosso contributo na compreensão e esclarecimento sobre as alterações às leis e regras do futebol.

 

LEI 1 – O TERRENO DE JOGO

estadio-de-alcanena

1.1 – Superfícies artificiais e naturais não podem ser combinadas

Texto antigo

Novo texto

Os jogos podem jogar-se em superfícies naturais ou artificiais, de acordo com o regulamento da competição.

O terreno de jogo deve ser uma superfície totalmente natural ou, se o regulamento da competição permitir, uma superfície totalmente artificial, exceto se o regulamento da competição permitir uma combinação integrada de materiais artificiais e naturais (sistema híbrido).

 

Explicação

Por razões de segurança, as superfícies mistas naturais e artificiais não são permitidas no terreno de jogo. É permitida uma superfície diferente nas áreas envolventes, por exemplo relvado artificial na área de vigilância dos árbitros assistentes. É permitida uma combinação integrada de materiais artificiais e naturais.

1.2 – Os organizadores das competições podem determinar o comprimento das linhas delimitadoras do terreno (dentro dos parâmetros da Lei 1)

Texto adicional

Os organizadores das competições podem determinar o cumprimento da linha de baliza e da linha lateral dentro dos limites acima indicados.

Explicação

Os organizadores das competições têm autoridade para determinar o comprimento das linhas laterais e linhas de baliza nos seus jogos cumprindo as dimensões da Lei 1.

 

1.3 – Publicidade comercial no solo

 Texto antigo

Novo texto

É proibido qualquer tipo de publicidade comercial, real ou virtual, no terreno de jogo, no espaço delimitado pelas redes das balizas, na área técnica, ou a menos de um metro das linhas laterais, desde que as equipas entram no terreno de jogo…

É proibido qualquer tipo de publicidade comercial, real ou virtual, no terreno de jogo, no espaço delimitado pelas redes das balizas, na área técnica, ou a menos de um metro das linhas delimitadoras do terreno, desde que as equipas entram no terreno de jogo até saírem para o intervalo e desde que regressam, após o intervalo, até ao final do jogo (…)

 

Explicação

As restrições à publicidade comercial no solo dizem respeito tanto à linha de baliza, como às linhas laterais.

 

1.4 – Logótipos e emblemas nas bandeiras de canto

Texto antigo

Novo texto

É proibida a reprodução real ou virtual de logótipos e emblemas representativos da FIFA, confederações e federações membros, ligas, clubes ou outros órgãos no terreno de jogo, nas balizas, nos postes e bandeiras de canto durante o tempo de jogo.

É proibida a reprodução real ou virtual de logótipos e emblemas representativos da FIFA, confederações, federações nacionais de futebol, organizadores de competições, clubes ou outros órgãos no terreno de jogo, nas redes das balizas e nas áreas que estas encerram, nas balizas e nos postes de bandeiras de canto, durante o tempo de jogo. A reprodução dos referidos logótipos ou emblemas é permitida nas bandeiras de canto.

 

Explicação

– Federações nacionais de futebol substitui federações membros

– Competições substitui ligas, uma vez que as competições de taça não estão cobertas pela redação atual

– Estes logótipos são já amplamente usados e permiti-los nas bandeiras é coerente com a Lei 2 que os permite na bola.

 

LEI 2 – A BOLA

bolas

Sem alterações.

f

Teste os seus conhecimentos:

– Com o jogo a decorrer, um jogador defensor, na posse da bola, fora da sua área de penalti, eleva a bola com o pé e, de cabeça, passa-a ao seu guarda-redes que a agarra com as mãos. Como deve decidir o árbitro nesta situação?

A – O árbitro deve interromper o jogo, advertir o defensor por tentar contornar a lei e punir a sua equipa com um pontapé livre indirecto no local onde o guarda-redes agarrou a bola com as mãos.

B – O árbitro deve interromper o jogo, advertir o defensor por tentar contornar a lei e punir a sua equipa com um pontapé livre indirecto no local onde o defensor se encontrava.

C – O árbitro deve deixar prosseguir o jogo, uma vez que o defensor passou a bola ao seu guarda-redes, com a cabeça.

D – O árbitro deve interromper o jogo, por o guarda-redes agarrar a bola com as mãos.

Até à próxima sexta-feira

f

(Jorge Beirão é licenciado em Educação Física pela Faculdade de Motricidade Humana. No futebol foi jogador, tendo sido campeão distrital nos escalões de formação. Foi treinador de seniores, mas foi na formação que conquistou três títulos distritais e várias permanências em campeonatos nacionais. Foi árbitro durante dez anos, entre as décadas de 70 e 80. Chegou a árbitro da primeira categoria distrital e fui durante seis épocas árbitro assistente da primeira divisão nacional) 

f

Tem 41 anos e uma profissão que tudo tem que ver com jornalismo e informação... Engenheiro Eletrotécnico. O gosto pela informação desportiva ganhou-o ainda criança com o pai e a mãe na rádio. A informação escrita é uma nova aventura. Acredita que o desporto é fator de promoção e desenvolvimento regional e de aproximação "das gentes", pelo que noticiá-lo é um imperativo. Praticou várias modalidades, foi treinador e árbitro de basquetebol. É casado e tem uma filha que o obriga a correr. Colabora na Antena Desportiva da rádio Antena Livre, sendo a rádio uma das suas maiores paixões.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here