- Publicidade -

Sexta-feira, Dezembro 3, 2021
- Publicidade -

Futebol | Apesar de boa réplica Tramagal derrotado por Amiense no Comendador (C/fotos e audio)

TRAMAGAL SPORT UNIÃO 1 – CLUBE DESPORTIVO AMIENSE 3
Taça do Ribatejo-Grupo 4-3ª e última jornada
Campo Comendador Eduardo Duarte Ferreira
Tramagal
02-11-2017

- Publicidade -

Lutou-se muito a meio campo.

Tarde fresca, céu nublado a ameaçar chuva, ausência de vento, um relvado sintético novo e bancadas compostas. Eis o palco deste jogo de Taça a opor equipas de escalões diferentes. O Tramagal, vitorioso no campeonato secundário, sonhava surpreender o primodivisionário Amiense, com um início de época irregular onde se inclui uma mudança de técnico.

- Publicidade -

O factor casa jogava a seu favor mas o técnico Rui Horta não pode dispor de todos os jogadores do plantel devido ao feriado ser a meio da semana e colidir com trabalho e estudo de alguns dos seus atletas. Não se atemorizou pela valia do adversário e com muita segurança defensiva espreitava uma oportunidade de visar a baliza de Chico.

Mas o Amiense tinha mais bola e melhores oportunidades para marcar. Logo no primeiro minuto ganhou um canto que acabou nas luvas de Jaime. Ao minuto 8 um bom cruzamento da direita apanhou Arnaldo em boa posição que permitiu o corte para canto para no minuto seguinte ser Rei a testar a atenção de Jaime com um bom remate de meia distância.

Remate de Arnaldo permitiu excelente defesa a Jaime.

A equipa que viajou de Amiais, com os seus atacantes muito móveis, especialmente Francisco, obrigava a defensiva da casa a trabalho redobrado para manter invioláveis
as suas redes. O Tramagal espreitava uma oportunidade. E em cima dos 20 minutos Barata emendou ao primeiro poste um canto bem marcado mas a bola seguiu para fora.

Aos 24 minutos novo ensejo para Barata, na sequência de um livre, a rematar fraco para defesa fácil de Chico. Na resposta Miguel rematou de fora da área mas por cima.
Estava equilibrado o jogo. Muita luta pela posse da bola ao meio campo, proporcionando bons momentos de futebol. Francisco, aos 25 minutos ensaiou forte remate de fora da área que não passou longe.

Jaime segue com o olhar o esférico que rasou o poste.

Aos 40 minutos acabou a resistência metalúrgica. Após a marcação de um livre a meio campo os visitantes roubaram a bola e lançaram rápido na frente. A defesa
tramagalense vacilou, chocaram uns com os outros, Jaime incluído, e a bola sobrou para Francisco que se limitou a empurrar o esférico para a baliza deserta. Feito o golo entrou-se numa acalmia que durou até o intervalo.

Francisco, aproveitando a descordenação defensiva do TSU, inaugura o marcador.

No recomeço, o treinador de Amiais refrescou a equipa fazendo entrar dois jogadores frescos sem que se alterasse a matriz de jogo. Os azuis, sem nada a perder, tudo faziam para disputar o jogo olhos nos olhos. Gonçalo Fernandes, o estratega desta equipa, teve um bom remate, aos 56 minutos, que passou por cima do travessão.

Gonçalo Fernandes assiste de cabeça André Costa.

O minuto 13 da segunda parte foi aziago para as pretensões da equipa da casa. Numa jogada envolvente dos encarnados a bola bem cruzada da direita apanhou Arnaldo
liberto de marcação, fuzilando a baliza de Jaime sem apelo.

A consciência dos erros defensivos e a pouca frescura da equipa da casa viria a valer o terceiro golo para os visitantes aos 64 minutos. A bola lançada nas costas da
defesa azul apanhou Leonardo Lista isolado e na cara de Jaime não teve dificuldade em bater o jovem guarda-redes pela terceira vez. Na reposição, um roubo de bola permitiu a Arnaldo enviar ainda a bola à trave.

 

Arnaldo envia a bola à trave de Jaime.

Aos 68 minutos o recém entrado Ganso proporcionou excelente defesa a Jaime.
A partir daqui o jogo passou muito pelo meio campo com poucas hipóteses de golo. A excepção aconteceu a três minutos do tempo regulamentar com Ganso a obrigar Jaime a
boa intervenção ao primeiro poste.

O árbitro, Rúben Pinheiro, concedeu quatro minutos de compensação. E no último deles o Tramagal beneficiou de um livre direto, descaído pela direita, ainda longe da área. A bola, bem cruzada, foi apanhar Condeixa em boa posição para marcar. A cabeçada saiu direita às redes do Amiense num golo muito festejado. O Tramagal Sport União chegava ao tento de honra ao cair do pano.

Rúben Pinheiro apitou pela última vez (a bola nem chegou a ir ao centro do terreno) num jogo interessante que premiou a maior capacidade do Amiense, deixando o TSU uma excelente imagem e a promessa dum bom campeonato.

Gonçalo Fernandes disputa o lance com Arnaldo.

A arbitragem desta jovem equipa, apesar de lances mais ríspidos, não influenciou o resultado. Os cartões usados com parcimónia controlaram a parte disciplinar, evitando males maiores. Positivo.

Muita virilidade mas com enorme respeito mútuo.

Nos penaltis regulamentares, sem qualquer utilidade, porquanto este grupo estava bem definido, o Amiense voltou a vencer por 3-4.

Nos penaltis voltou a vencer o Amiense por 3-4.

FICHA DE JOGO

TRAMAGAL SPORT UNIÃO:
Jaime, Rui Matos, Tonicha, Artur, Condeixa, Bruno China, Gonçalo Fernandes, Barata (Renato Matias), Pisco (Bernardo Duarte), Alex e André Costa (Kaká).
Suplentes não utilizados: Iuri, Rui Pinheiro e Pauleta.
Treinador: Rui Horta.

Tramagal Sport União.

CLUBE DESPORTIVO AMIENSE:
Chico, Pedro Lista, Fábio, Rei (Tico), Luís ( Leonardo Gonçalves), Rui Pedro (Duarte), João Lourenço (Leonardo Lista), Costinha, Miguel (Ganso) Francisco e Arnaldo.
Suplentes não utilizados: Miguel Arsénio e João Nuno.
Treinador: Renato Bento.

Clube Desportivo Amiense.

GOLOS: Condeixa (TSU); Francisco, Arnaldo e Leonardo Lista (Amiense).

EQUIPA DE ARBITRAGEM:
Rúben Pinheiro, César Soares e Vasco Pinhão.

Equipa de arbitragem: Rúben Pinheiro, César Soares e Vasco Pinhão com os capitães.

DISCIPLINA
Cartão amarelo: Bruno China (TSU); João Lourenço, Costinha e Leonardo Lista (Amiense).

No final ouvimos as opiniões de ambos os treinadores:

Rui Horta-Treinador do TSU.

 

Renato Bento-Treinador do Amiense.

*Com David Pereira (fotos).

Nasceu a 30 de Janeiro de 1961 em Lisboa e cresceu no Alentejo, em Santiago do Cacém. Dali partiu em 1980 para ingressar no Exército e no Curso de Enfermagem. Foi colocado em Santa Margarida e por aqui fez carreira acabando por fixar-se no Tramagal em 2000. A sua primeira ligação à Vila "metalúrgica" surge em 1988 como Enfermeiro do TSU. Munido da sua primeira câmera digital, em 2009 e com a passagem à situação de reserva, começou a registar a fauna do Vale do Tejo, a natureza e o património edificado da região, as ruas, as pessoas... Com colaborações regulares em jornais da região e nacionais este autodidata acaba por conseguir o reconhecimento público, materializado em alguns prémios. Foi galardoado na 8ª Gala de Cultura e Desporto de Tramagal na categoria de Artes Plásticas (Fotografia) em 2013.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome