- Publicidade -

Quarta-feira, Janeiro 26, 2022
- Publicidade -

Futebol | Aldeiense vence Alferrarede com reviravolta ao cair do pano

C.D.R. ALFERRAREDE “OS DRAGÕES”   1    –    A.C.D. ALDEIENSE    2

- Publicidade -

Campeonato Distrital da 2ª Divisão – Série A
Campo CUF
Alferrarede
19-02-2017  (15H00)

Estavam reunidas as condições para se assistir a uma boa partida de futebol…
Dia primaveril, pelado em boas condições, equipas competitivas e dois técnicos com bom conhecimento mútuo das equipas em campo: Alferrarede e Aldeiense.

- Publicidade -

O jogo começou com as equipas bem encaixadas, com desenhos idênticos, privilegiando a segurança defensiva, com lançamentos longos, explorando a velocidade dos atacantes.
Numa toada de equilíbrio surge o primeiro caso do jogo: aos 13 m de jogo, numa bola inócua, o árbitro considera atraso ao guarda redes fabril gerando contestação. Do livre nada resultou.

Quatro minutos depois, Alex, libertou-se da marcação e atira por cima com muito perigo.
Na resposta, à passagem da meia hora, os Dragões dispõem de oportunidade soberana ao enviar a bola ao ferro da baliza de Carlos Branco.

- Publicidade -

Antes do apito para o intervalo ainda houve tempo para se assistir a excelente defesa, por instinto, de Valegas.

O intervalo chegou com o marcador em branco. No reatamento entrou melhor a equipa da casa.

Optando por melhor segurança nas transições ofensivas, juntandos as linhas, começou a criar dificuldades à equipa do concelho de Constância começando a dispor de mais e melhores oportunidades.

Pedro Varino leu bem o jogo, retira o veterano Contente e lança Leandro Maia, aos 63 m, que viria a ser determinante no resultado final.

Cinco minutos depois, na sequência de canto, bola bem chegada à baliza, Carlos Branco tenta socar e anicha o esférico na própria baliza. Golo que a equipa de Nuno Mateus fez por merecer.

Inconformada, a equipa de Santa Margarida, começa a carregar assistindo-se a um jogo de bom nível nos 25 minutos que faltavam.

Após várias ameaças o Aldeiense marca mesmo, por Leandro Maia aos 84 m, em lance rápido, com a equipa de Alferrarede a reclamar fora de jogo do atacante.
Cresceu a equipa visitante dispondo de várias oportunidades para virar o marcador. Defendiam os verde-brancos.

O árbitro do encontro, Ruben Bretes, concede 5m de compensação que viriam a ser jogados de forma alucinante.

No primeiro deles obriga Carlos Branco a defesa apertada, para no seguinte brilhar Valegas na outra baliza.

Ao terceiro, numa arrancada pela ala esquerda, Pica é travado em falta apontando o juiz do encontro para a marca de grande penalidade. Reclamam os da casa de fora de jogo, já que o auxiliar teria a bandeirola levantada.

Chamado a converter Leandro Maia não tremeu e marcou mesmo, fixando o resultado.

Com pouco tempo para jogar ainda se assistiu a um último assalto à baliza de Carlos Branco que  teve de se aplicar em defesa apertada no fecho do jogo.
Excelente jogo, desfecho justo, penalizador para o labor dos fabris.

Arbitragem razoável, contestada por ambas as equipas, podendo estar ligada a lances decisivos da partida.
No final assistiu-se a cenas pouco dignas,  com adeptos de ambas as equipas, rapidamente sanadas.

FICHA DO JOGO:

C.D.R. ALFERRAREDE “OS DRAGÕES”:
Valegas,Condeixa, Bruno Alves, Loureiro, Falcão (David Mata), Fabito, Pedro Alves, Mateus, Parreira, Amorim (Douglas) e  Josué (Pedro Barralé).
Suplentes: Marta, Diogo Gomes, Witsel, Renato Silva, Douglas e Pedro Barralé.
Treinador: Nuno Mateus

A.C.D. ALDEIENSE:
Carlos Branco, Pica, Pedro Alves, Tiago Gonçalves (Sanchez), Ricardo Branco, André Miguel, Marco Lino, Alex, Contente (Leandro Maia), Tiago Dias e Bruno Melo (Jeel).
Suplentes: João Rodrigues, Sanchez, Leandro Maia e Jeel
Treinador: Pedro Varino

Golos: Carlos Branco (AG); Leandro Maia (2)

Equipa de Arbitragem: Ruben Bretes, Pedro Caseiro e David Silva

Nasceu a 30 de Janeiro de 1961 em Lisboa e cresceu no Alentejo, em Santiago do Cacém. Dali partiu em 1980 para ingressar no Exército e no Curso de Enfermagem. Foi colocado em Santa Margarida e por aqui fez carreira acabando por fixar-se no Tramagal em 2000. A sua primeira ligação à Vila "metalúrgica" surge em 1988 como Enfermeiro do TSU. Munido da sua primeira câmera digital, em 2009 e com a passagem à situação de reserva, começou a registar a fauna do Vale do Tejo, a natureza e o património edificado da região, as ruas, as pessoas... Com colaborações regulares em jornais da região e nacionais este autodidata acaba por conseguir o reconhecimento público, materializado em alguns prémios. Foi galardoado na 8ª Gala de Cultura e Desporto de Tramagal na categoria de Artes Plásticas (Fotografia) em 2013.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome