Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Quinta-feira, Outubro 21, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Futebol | Aldeiense e Tramagal empatam em jogo de emoções fortes (c/fotos e audio)

ASSOCIAÇÃO CULTURAL E DESPORTIVA ALDEIENSE 0 – TRAMAGAL SPORT UNIÃO 0
Campeonato Distrital da AFS da 2ª Divisão – Série A – 6ª jornada
Campo Municipal
Montalvo
03-12-2017

- Publicidade -

Duas gerações com a mesma garra.

Numa tarde fria mas soalheira o relvado do Municipal em Montalvo, Constância, recebeu uma moldura humana impressionante para assistir ao jogo entre equipas vizinhas. O Aldeiense recebia o líder invicto e queria rectificar a derrota da última jornada em Caxarias. O Tramagal vinha de cinco jornadas a vencer e pretendia manter o registo. Estavam pois reunidas as condições para um excelente espectáculo.

- Publicidade -

Os intervenientes não defraudaram as expectativas. Com jogadores que se conhecem, dois técnicos a tentarem surpreeder-se mutuamente e um público que não regateou apoio a ambos os conjuntos deu-se início a um belo jogo de futebol. Ainda se jogava o primeiro minuto quando os da casa ganharam um canto resolvido a contento pelos de Tramagal.

À passagem do quinto minuto o Tramagal, que entrou melhor no jogo, lançou a velocidade de Pisco que na cara de Joel permitiu a defesa deste. Estava dado o mote. O Tramagal queria resolver cedo a contenda. No minuto seguinte Gonçalo Fernandes isolou-se e tirou mal as medidas à baliza do Aldeiense e o chapéu saiu ao lado.

Gonçalo Fernandes conduz o esférico sob escolta de Ulisses e João Pedro.

Aos nove minutos foi a vez de Bernardo rematar para defesa de Joel. Entretanto a equipa da Aldeia de Santa Margarida equilibrava o jogo, com maior acerto nas marcações.

Assistiu-se a um período de grande equilíbrio, muito jogado sobre o meio campo, com ambas as equipas a lutarem, e muito, pela posse da bola. Aos vinte minutos Pisco dispôs de soberana oportunidade. Com um remate de longe acertou no travessão da baliza de Joel.

Dez minutos depois, à passagem da meia hora, foi a vez do jovem Bernardo obrigar Joel a defesa atenta a resolver um venenoso cruzamento.

Velocidade dos alas do TSU criaram muito perigo.

Foi preciso esperar pelo minuto 41 para ver o Aldeiense a por em perigo o extremo reduto dos “metalúrgicos”. Na sequência dum canto Wilson cabeceou levando a bola a rondar o poste da baliza dum descansado, até aqui, Chico Ferreira.

Com o intervalo a aproximar-se Pisco ensaiou um remate de longe. Fácil para Joel. O apito para o descanso chegou com uma falta dura sobre Bernardo que o deixou combalido e as hostes tramagalenses indignadas pela ausência de sanção disciplinar.
O descanso chegou logo a seguir.

Jogo muito disputado, com algumas entradas duras, não maldosas, em que o nulo se aceitava, apesar do maior número de oportunidades criadas pelo Tramagal.

Árbitro do encontro e Rui Horta inteiram-se do estado físico de Bernardo.

A segunda parte trouxe um Aldeiense mais afoito, querendo ganhar o jogo. Jogava no pé, fazendo circular a bola e abeirando-se com perigo do extremo reduto dos “azuis”.
Apesar do susto no primeiro minuto com Condeixa a cabecear, num canto, para defesa esforçada de Joel para novo canto. A disposição ofensiva da equipa da casa permitia ao Tramagal lançar contra ataques perigosos.

Rui Oliveira tenta travar arrancada de João Lopes.

Aos 52 minutos aconteceu o primeiro momento de difícil análise para o árbitro Helder Carvalho. Um defesa do Aldeiense pareceu travar um forte remate de fora da área com a mão. Pediu-se castigo máximo que o árbitro não atendeu.

Aos 63 minutos, fruto do assédio à baliza de Chico Ferreira, a equipa da Aldeia ganhou um canto, afastado pela defensiva, proporcionando a João Pedro um forte remate de ressaca que passou perto.

João Pedro organiza ataque do Aldeiense.

No minuto seguinte, em velocidade, Bernardo cruzou a assistir Singéis que cabeceou para um defesa tirar em cima da linha de golo. Na ressaca o remate saiu ao lado. Ao futebol mais pensado do Aldeiense respondia o Tramagal em contra ataque.

Aos 69 minutos Bernardo livrou-se do marcador direto e desferiu forte remate mas ao lado.

Dois jovens em disputa: Romero e Bernardo.

À passagem da meia hora no segundo tempo Wilson, após marcação de canto, podia ter colocado a sua equipa a vencer. A cabeçada foi ao poste. Logo a seguir, na resposta, o Tramagal abeirou-se da área contrária e voltou a pedir-se mão na bola dum defensor do Aldeiense. Perante a indignação de jogadores, “staff” e adeptos visitantes, Helder Carvalho voltou a mandar seguir o jogo.

Aos 79 minutos, Barata criou dificuldades a Joel com remate bombeado para cima da linha fatal que este agarrou à segunda. Perto do final, aos 82 minutos, o Aldeiense desenhou uma boa jogada com Leandro a cruzar para José Oliveira que rematou por cima.

João Oliveira tenta ganhar o lance a Rui Matos.

Entretanto foi mostrada a placa com quatro minutos adicionais.
Tempo ainda para Pica atirar por cima. Terminou assim um magnífico jogo de futebol onde o “fair play” entre os intervenientes imperou e o respeito e amizade dos adeptos de ambas as equipas foi norma. Resultado justo. Ninguém merece perder num jogo de alta rotação com tanta entrega.

O árbitro do encontro, Helder Carvalho, teve alguns equívocos e falta de critério disciplinar. Nos lances de grande penalidade damos o benefício da dúvida. Uma tarde pouco feliz mas uma excelente oportunidade de melhoria. Irá ter tardes melhores. O futebol distrital precisa destes jovens árbitros.

Insólito.
Com três jogadores caídos o árbitro não parou o jogo.

FICHA DE JOGO

ASSOCIAÇÃO CULTURAL E DESPORTIVA ALDEIENSE:
Joel, Tiago Gonçalves, Daniel (Carita), Ulisses, João Pedro, Wilson, Romero, Tiago Dias (Pica), João Lopes, José Oliveira (Rúben) e Leandro.
Suplentes não utilizados: Carlos Branco, Tiago Silva, André Valente e Tiago Filipe.
Treinador: Pedro Varino.

Associação Cultural e Desportiva Aldeiense.

TRAMAGAL SPORT UNIÃO:
Chico Ferreira, Alex, Rui Oliveira, Condeixa, Rui Matos, Bruno Morais, Gonçalo Fernandes, João Almeida, Singéis (Diogo Marçal), Bernardo e Pisco (André Costa).
Suplentes não utiliados: Jaime, Tonicha, Rui Pinheiro, Artur, e Bruno Catarino.
Treinador: Rui Horta.

Tramagal Sport União.

EQUIPA DE ARBITRAGEM:
Helder Carvalho, Rafael Escudeiro e Rui Ferreira.

Equipa de arbitragem: Helder Carvalho, Rafael Escudeiro e Rui Ferreira com os capitães de equipa.

DISCIPLINA:
Cartão Amarelo: Tiago Gonçalves, Ulisses, João Oliveira e Carita (Aldeiense); Condeixa, Singéis, Bernardo e Pisco (TSU).

No final da partida ouvimos ambos os técnicos:

Pedro Varino-Treinador do Aldeiense.

Rui Horta-Treinador do TSU.

*Com David Pereira (fotos).

Nasceu a 30 de Janeiro de 1961 em Lisboa e cresceu no Alentejo, em Santiago do Cacém. Dali partiu em 1980 para ingressar no Exército e no Curso de Enfermagem. Foi colocado em Santa Margarida e por aqui fez carreira acabando por fixar-se no Tramagal em 2000. A sua primeira ligação à Vila "metalúrgica" surge em 1988 como Enfermeiro do TSU. Munido da sua primeira câmera digital, em 2009 e com a passagem à situação de reserva, começou a registar a fauna do Vale do Tejo, a natureza e o património edificado da região, as ruas, as pessoas... Com colaborações regulares em jornais da região e nacionais este autodidata acaba por conseguir o reconhecimento público, materializado em alguns prémios. Foi galardoado na 8ª Gala de Cultura e Desporto de Tramagal na categoria de Artes Plásticas (Fotografia) em 2013.

- Publicidade -
- Publicidade -

2 COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome