Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Terça-feira, Setembro 28, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Futebol | Abrantina derrota Santarém nos descontos e mantém-se invencível

Equipas saudam o público presente no Estádio Municipal

- Publicidade -

UNIÃO DESPORTIVA ABRANTINA 2 – UNIÃO DESPORTIVA DE SANTARÉM 1
Campeonato Distrital da 2ª Divisão-Apuramento do Campeão
Campo nº1 do Estádio Municipal
Abrantes
23-04-2017  (16H00)

No municipal de Abrantes apresentaram-se a jogo duas equipas determinadas em proporcionar um bom espetáculo. Nem o calor que se fazia sentir impediu que o jogo fosse jogado a um ritmo avassalador com a bola a viajar rapidamente entre as duas balizas. Logo no primeiro minuto, Davide isola-se pelo lado direito e remata por cima da baliza de Norberto. Respondeu a equipa de Abrantes, ganhando um canto que os escalabitanos resolveram lançando rápido contra ataque, novamente por Davide, a proporcionar defesa a Norberto.

- Publicidade -

Aos 8 minutos, a ala esquerda da equipa visitante a funcionar e a conduzir o esférico até à área contrária. Queda do portador da bola que o árbitro não atendeu e novo remate por cima. Aos 12 minutos Luis Rodrigues, da UDA, isola-se mas deixa-se antecipar. O minuto 18 fica marcado por quedas de jogadores em ambas as áreas. O árbitro, usando o mesmo critério, mandou jogar, perante os protestos pouco convincentes de ambos os conjuntos.

Jogo emotivo proporcionou lances espetaculares

À passagem da meia hora é João Reis que vê um remate desviado por um adversário. Nova queda de Vieira na área dos visitantes, ao minuto 37. O árbitro, bem colocado, manda prosseguir o jogo. Dois minutos depois Luís Rodrigues tem um enorme falhanço ao segundo poste. Com a Abrantina balanceada no ataque a equipa da capital do distrito lança rápido contra ataque que Norberto resolveu, defendendo para canto.

Luis Vieira perde excelente oportunidade de inaugurar o marcador

Pouco depois, aos 41 minutos, nova ocasião para Norberto brilhar parando nas alturas um centro remate de Renato Santos. Não iria acabar a primeira parte sem mais uma vistosa defesa de Norberto, em voo, a remate forte, de longe, do veterano Tigas. O resultado ao intervalo aceitava-se num jogo repartido, com ligeiro ascendente escalabitano.

Tavares entrou ao intervalo para refrescar o ataque da Abrantina

Ao intervalo Seninho lança no jogo Tavares, refrescando assim o seu ataque. E logo aos 7 minutos da segunda parte, Luis Vieira respondeu deficientemente a cruzamento da esquerda, a bola a ganhou altura e a gorou-se uma boa ocasião para a UDA se adiantar no marcador. Mantinha-se a toada de parada e resposta com maior atrevimento dos da casa e a UDS aproveitava para lançar venenosos contra ataques. Assim, foi aos 57 minutos pelo talentoso Davide com o remate a embater no adversário que lhe saiu ao caminho e a ganhar mais um canto. O jogo dava mostras de abrandamento e as equipas começavam a procurar outras soluções, com um futebol mais apoiado, com mais segurança nas transições, continuando as defesas a sobreporem-se aos ataques.

Manuel Vitor cabeceia à baliza de Fábio Piedade

Aos 68 minutos na sequência de novo canto para os escalabitanos volta-se a reclamar penalti. O árbitro nada assinalou e a Abrantina aproveitou para lançar rápido contra golpe que não deu golo porque Vieira voltou a falhar a emenda ao primeiro poste. A equipa que viajou de Santarém continuava a acreditar e Dany dispõe de bom ensejo de visar a baliza de Norberto aos 73 minutos mas a bola saiu por cima. Quatro minutos depois, após boa defesa de Norberto, carga sobre um jogador escalabitano e desta vez o árbitro Pedro Fonseca não teve dúvidas e assinalou a marca do castigo máximo.

Norberto defende o penalti mas Dany,na recarga, abriu a contagem

Dany chamado à conversão permitiu a defesa de Norberto mas na recarga o mesmo Dany inaugura o marcador. O relógio marcava 78 minutos.

Com pouco tempo para inverter o rumo dos acontecimentos a equipa de Seninho subiu linhas expondo-se aos contra ataques contrários. Mas a defesa comandada por Norberto ia resolvendo. Aos 85 minutos, após falhanço de Renato Santos da UDS assistiu-se à defesa da tarde de Fábio Piedade numa monumental estirada a negar o golo aos da casa. Na sequência do canto pediu-se mão na bola. Mais uma vez o árbitro não atendeu. O tempo regulamentar esgotava-se com a Abrantina a beneficiar de um livre descaído pela esquerda com o guarda redes Fábio Piedade a ceder canto junto ao primeiro poste. Antes da marcação do canto subia a placa a indicar mais 6 minutos de tempo extra. Canto batido para a zona de penalti, Diogo Mateus, de cabeça a enviar à trave e a bola a sobrar para Manuel Vitor que bateu a resistência contrária.

Fábio Piedade foi impotente para parar cabeçada de Manuel Vitor

Estava reposto o empate e a justiça no marcador. Mas a Abrantina estava confiante e queria mais. No minuto seguinte obriga os contrários a ceder canto pelo lado direito do seu ataque. Canto batido tenso ao primeiro poste e a aparecer novamente Manuel Vitor a cabecear com êxito. Estava consumada a reviravolta no marcar e o tempo escasseava. Pouco depois o árbitro Pedro Fonseca apitava pela última vez num encontro emocionante, impróprio para cardíacos, onde a incerteza pairou até ao final.

Vitória certa da equipa que acreditou até ao final, penalizadora para o excelente jogo da União de Santarém, que pelo labor não merecia este desfecho. Num jogo emotivo, com lances vigorosos mas leais, com muitas reclamações de ambos os conjuntos, a equipa de arbitragem chefiada por Pedro Fonseca apresentou-se segura, coesa, com boas decisões. Teve uma condução tranquila do jogo gerindo bem a amostragem dos cartões. Quando se encontram três bons conjuntos apenas focados no jogo quem sai a ganhar é o Futebol.

FICHA DO JOGO

União Desportiva Abrantina

UNIÃO DESPORTIVA ABRANTINA:
Norberto, Miguel Catarino (João Rodrigues), Tony, Manuel Vitor, Filipe Paulo (Rafa), Diogo Mateus, Diogo Barrocas, João Reis, José Pedro, Luis Rodrigues (Tavares) e Luis Vieira (Bernardo Marques).
Suplentes: Mário Lopes, João Rodrigues, Rafa, Bernardo Marques, José Carlos, Vitor Romero e Tavares.
Treinador: Seninho

União Desportiva de Santarém

UNIÃO DESPORTIVA DE SANTARÉM:
Fábio Piedade, Alcobia, Nobre (Lopes), Davide (Amaral), Yá-Yá, Tigas (André), Hugo, Tiago Santos, Benjamin, Dany e Renato Santos.
Suplentes: João Rodrigues, Jonas, Brossas, Keiner, Amaral, Lopes e André.
Treinador: Nuno Guerra

GOLOS: Manuel Vitor (2) (U.Abrantina) ; Dany (U.Santarém)

Equipa de arbitragem: Pedro Fonseca, João Calouro e Ruben Pinheiro

EQUIPA DE ARBITRAGEM:
Pedro Fonseca, João Calouro e Ruben Pinheiro

Disciplina:
Cartão amarelo: Diogo Barrocas, João Reis, José Pedro e João Rodrigues (U.Abrantina) ; Hugo e Tiago Santos (U.Santarém)

A OPINIÃO DOS TÉCNICOS:

Treinador Seninho, técnico da UD Abrantina

Treinador Nuno Guerra, técnico da UD de Santarém

Texto e fotos: Jorge Santiago

Nasceu a 30 de Janeiro de 1961 em Lisboa e cresceu no Alentejo, em Santiago do Cacém. Dali partiu em 1980 para ingressar no Exército e no Curso de Enfermagem. Foi colocado em Santa Margarida e por aqui fez carreira acabando por fixar-se no Tramagal em 2000. A sua primeira ligação à Vila "metalúrgica" surge em 1988 como Enfermeiro do TSU. Munido da sua primeira câmera digital, em 2009 e com a passagem à situação de reserva, começou a registar a fauna do Vale do Tejo, a natureza e o património edificado da região, as ruas, as pessoas... Com colaborações regulares em jornais da região e nacionais este autodidata acaba por conseguir o reconhecimento público, materializado em alguns prémios. Foi galardoado na 8ª Gala de Cultura e Desporto de Tramagal na categoria de Artes Plásticas (Fotografia) em 2013.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome