Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Terça-feira, Agosto 3, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

FUTEBOL: Tramagal – Ferreira do Zêzere, a tradição já não é o que era

15 de Novembro de 2015, 15 horas, Tramagal

- Publicidade -

Taça do Ribatejo – 1ª Jornada

Tramagal Sport União 0 – Sport Clube Ferreira do Zêzere 6

- Publicidade -

Crónica do jogo por Jorge Santiago

Jorge Santiago
Jorge Santiago

Apresentaram-se no Comendador duas equipas com histórias diferentes na Taça do Ribatejo. Enquanto o Tramagal é uma das equipas com três Taças conquistadas, o Ferreira do Zêzere apenas por uma vez ergueu o Troféu.
Mas os tempos são outros, a tradição já não é o que era e nem o fator casa evitou uma expressiva goleada.
O jogo até começou com uma nota de equilíbrio e com oportunidades para as duas equipas.
Neste período brilhou o estreante Alex na baliza da casa, que com um punhado de valorosas defesas foi adiando o que viria a acontecer ao minuto 19, o golo do Ferreira do Zêzere, por Marco que surge isolado na frente de Alex. A jogada foi precedida de mão na bola de um jogador forasteiro, mas o árbitro entendeu ser casual e validou o golo.

IMG_4169
Alex, estreou-se na baliza do Tramagal Sport União e o resultado não tomou outras proporções devido à sua exibição. Foto Jorge Santiago

À passagem da meia hora novo coro de protestos. Após uma enorme defesa de Alex  com os pés, a bola sobra para um ferreirense que assiste Cláudio Rato que sozinho na pequena área, sem nenhum adversário entre ele e a linha de baliza, só tem que empurrar e fixar o resultado em 0-2. Protestaram os da casa, por entenderem que o avançado estava em posição irregular, mas o árbitro do encontro validou o golo, mal na nossa opinião.
O Tramagal acusou o golo mas lá ia disputando o jogo pelo jogo, tentando dignificar a camisola azul.

IMG_4102
Mesmo com o avolumar do resultado, os tramagalenses nunca viraram a cara à luta. Foto Jorge Santiago

A primeira parte terminou com sabor a injustiça, pese o maior caudal ofensivo do Ferreira do Zêzere e alguma ineficácia dos atacantes do tramagalenses.

Na segunda parte, cinzentona, o Ferreira instalou-se no meio campo dos da casa e a história do jogo conta-se através dos golos.
Logo aos 51 minutos, em jogada rápida de contra ataque, Cláudio Rato assiste Geovani que só teve de encostar.
Aos  68 minutos foi a vez de João Mendes faturar.
Cláudio Rato, uma dor de cabeça para a defensiva “metalúrgica”, teve tempo para mais dois (aos 76 e 90+1 m) encerrando com um “hat trick” e uma assistência, uma tarde para recordar. Sem dúvidas o homem do jogo.

IMG_4151
Cláudio Rato, o numero 10, ferreirense apontou três golos frente a Tramagal.

Num jogo em que não deslumbrou, o Ferreira do Zêzere foi construindo um resultado volumoso perante um TSU sem argumentos para contrariar o poderio da equipa visitante.
Perderia ainda nos remates da marca da penalidade máxima por 2-4 .
A equipa de arbitragem, chefiada por Pedro Caseiro, tinha tudo para ter uma tarde tranquila mas errou nos golos da primeira parte e esses erros só não são decisivos pelo avolumar do resultado. Mal auxiliado pelos árbitros assistentes.

Ficha do jogo:

Campo Comendador Eduardo Duarte Ferreira

Árbitros: Pedro Caseiro, David Silva e Daniel Sousa

IMG_4065
Trio de arbitragem e os dois capitães das equipas. Foto Jorge Santiago

Tramagal SU
Alex, Brigas, Barata, Bráz (Luìs Duarte), Dias (Capitão), Heitor, Peixe, Matias, Tiago, André Fonseca (Catarino) e Patrício.

Suplentes: Gonçalo, Catarino, Capitão e Luìs Duarte.

Treinador: José Carlos Lourenço.

SC Ferreira do Zêzere
Joel, Marco, Espada, Sopas, Diogo, João Mendes, Gerardo, Fábio (Filipe), Geovani (Rafael), Cláudio Rato e António.

Suplentes: João Pedro, Duarte, Nuno Carvalho, Filipe, Dany, Rafael e Paulo Ferreira.

Treinador: Rui Bugalhão.

Marcadores: Marco, Geovani, João Mendes e Claudio Rato (3).

Tem 41 anos e uma profissão que tudo tem que ver com jornalismo e informação... Engenheiro Eletrotécnico. O gosto pela informação desportiva ganhou-o ainda criança com o pai e a mãe na rádio. A informação escrita é uma nova aventura. Acredita que o desporto é fator de promoção e desenvolvimento regional e de aproximação "das gentes", pelo que noticiá-lo é um imperativo. Praticou várias modalidades, foi treinador e árbitro de basquetebol. É casado e tem uma filha que o obriga a correr. Colabora na Antena Desportiva da rádio Antena Livre, sendo a rádio uma das suas maiores paixões.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome