FRANÇA | Torrejanos juntam-se a Marcelo e Costa em Paris nas homenagens aos soldados da I Guerra (c/vídeo)

Marcelo Rebelo de Sousa cumprimenta representante do núcleo de Torres Novas da Liga dos Combatentes Foto: mediotejo.net

*em reportagem em Paris

PUB

PUB

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, e o primeiro-ministro, António Costa, prestaram tributo este domingo, 8 de abril, aos mortos da Primeira Guerra Mundial numa cerimónia militar no monumento ao soldado desconhecido, debaixo do Arco do Triunfo, em Paris. Uma comitiva torrejana de 17 pessoas, com descendentes de soldados da I Guerra Mundial, autarquia e núcleo de Torres Novas da Liga dos Combatentes, marcou presença no simbólico momento.

Às 18:25 locais (17:25 de Lisboa), Marcelo Rebelo de Sousa e António Costa chegaram ao monumento situado no centro da capital francesa para a cerimónia do “reavivar da chama”.

PUB
Homenagem ao soldado desconhecido no Arco do Triunfo, Paris, de Marcelo Rebelo de Sousa e António Costa Foto: mediotejo.net

Debaixo do Arco do Triunfo, entre representantes de entidades como o núcleo de Paris da Liga dos Combatentes, encontravam-se a assistir alguns descendentes de soldados portugueses que participaram no conflito mundial, o Chefe do Estado-Maior General das Forças Armadas, almirante António Silva Ribeiro, o ministro da Defesa, José Azeredo Lopes, além de deputados de todos os partidos com assento parlamentar. Viam-se também entre a assistência algumas bandeiras portuguesas.

Durante a cerimónia militar de homenagem ao soldado desconhecido francês ouviram-se os hinos de Portugal e de França e fez -se um minuto de silêncio.

Homenagem ao soldado desconhecido no Arco do Triunfo, Paris. Cerimónias da batalha de La Lys que a comitiva torrejana acompanha

Publicado por mediotejo.net em Domingo, 8 de Abril de 2018

Com esta cerimónia e o descerrar de uma placa evocativa na Avenue des Portuguais (Avenida dos Portugueses), também em Paris, iniciaram-se dois dias de evocações do centenário da batalha de La Lys, travada no norte de França, e uma das mais mortíferas da história militar portuguesa. A batalha fez mais de 7.000 vítimas portuguesas, entre mortos (400), feridos e prisioneiros (6.600).

Multidão composta pela comunidade portuguesa em França gritou por um momento com o Presidente da República Foto: mediotejo.net

Além de Marcelo Rebelo de Sousa e de António Costa, estiveram presentes na cerimónia a autarca de Paris, Anne Hidalgo, e entidades militares francesas.

A Batalha de La Lys decorreu no dia 09 de abril de 1918 e resultou de um intenso ataque alemão contra as forças aliadas, nas quais os portugueses estavam integrados. Os militares portugueses que combateram na Europa (cerca de 50.000) chegaram a França no início do ano de 1917. A Primeira Guerra Mundial terminou em novembro de 1918 com a vitória dos aliados.

Paris cont.

Publicado por mediotejo.net em Domingo, 8 de Abril de 2018

As invocações da participação portuguesa na Primeira Guerra Mundial prosseguem na segunda-feira, no cemitério militar português de Richebourg, no norte de França, nas quais participará também o chefe de Estado francês, Emmanuel Macron.

Nas ruas de Paris cantava-se e dançava-se folclore português Foto: mediotejo.net

c/LUSA

PUB
APOIE O NOSSO JORNAL, TORNE-SE UM LEITOR BENEMÉRITO

Se lê regularmente as nossas notícias torne-se um leitor benemérito fazendo contribuições a partir de 10€/mês, ou doando valores iguais ou superiores a 100€. Esses leitores passam a constar da ficha-técnica como apoiantes deste projeto independente de jornalismo. Pode também fazer uma contribuição pontual (5€, 10€, 20€, o que puder e quiser), através do IBAN PT50001800034049703402024 (conta da Médio Tejo Edições) ou usar o MB Way, com o telefone 962 393 324.

PUB
PUB

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here