Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Domingo, Agosto 1, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Filipa Matos: O futebol também é das raparigas

Filipa Matos, 16 anos, de Abrantes, é a prova de que o futebol pode ser um sonho feminino. Começou a praticar a modalidade aos 7 anos, a jogar com rapazes. Quase uma década depois de muita dedicação e trabalho, passando por diversos clubes, na época desportiva passada representou o A-dos-Francos e venceu a Ibercup ao serviço do Bobadelense, troféu que veio pela primeira vez para Portugal. Tem um grande objetivo no mundo do futebol: representar a seleção nacional.

- Publicidade -

Com apenas 16 anos, Filipa Matos já tem um palmarés invejável no futebol. Para este facto, muito contribuiu a época desportiva de 2015/2016 que a atleta considera como tendo sido “bastante produtiva”. E assim foi: Filipa Matos começou a época passada a ser chamada para três estágios da Seleção Nacional Feminina Sub 17, “uma experiência muito enriquecedora”, refere ao mediotejo.net.

Depois, durante a época e ao serviço do clube de A-dos-Francos, no concelho das Caldas da Rainha, “juntando trabalho e união, a equipa conseguiu chegar à final do Campeonato Nacional de Juniores sub19 e fomos vice-campeãs”, recorda a atleta.

- Publicidade -

Mas há mais: no Campeonato Nacional de Seniores a equipa de Filipa Matos, o A-dos-Francos, passou à fase de apuramento de campeão nacional e alcançou o 4º lugar nesta competição, “o que foi um grande feito”, destaca a atleta ao mediotejo.net.

Ao longo da passada época desportiva, foram várias as taças erguidas pela abrantina Filipa Matos. Aqui, a taça de campeãs nacionais pela equipa de Leiria no Torneio Interassociações Sub16 Foto: Sérgio Matos
Ao longo da passada época desportiva, foram várias as taças erguidas pela abrantina Filipa Matos. Aqui, com a taça de campeãs nacionais pela equipa de Leiria no Torneio Interassociações Sub16. Foto: Sérgio Matos

Ainda no decorrer da época desportiva passada, Filipa Matos foi convocada para a Seleção Distrital de Leiria, participou no Torneio Interassociações que se realizou em Arcos de Valdevez e em Setúbal e alcançou mais um título: “com muito esforço e dedicação por parte de todas as jogadoras e da equipa técnica, conseguimos ser campeãs nacionais”.

E ainda há mais títulos alcançados só na época passada: Filipa Matos participou ainda em vários torneios nacionais e internacionais, como é exemplo a competição “Taça Coca-Cola”, integrando a equipa de Santa Iria e tendo depois sido selecionada para integrar a Seleção Nacional da Coca-Cola cuja final da competição acabaram por ganhar. “As jogadoras selecionadas para a equipa nacional Coca-Cola fizeram um estágio de 3 dias na Academia do Benfica para se prepararem para a final, a qual ganhámos, tendo repetido o feito do ano anterior”, recorda a atleta.

Filipa Matos com a Taça Ibercup, torneio que decorreu na Escandinávia, cujo troféu veio pela primeira vez, veio para Portugal Foto: Sérgio Matos
Filipa Matos com a Taça Ibercup, torneio que decorreu na Escandinávia, cujo troféu veio pela primeira vez para Portugal. Foto: Sérgio Matos

Até terminar a época desportiva passada, Filipa Matos participou ainda em três torneios do Ibercup, pela equipa do Bobadelense e os títulos continuaram: “fui vice campeã do Ibercup Costa del Sol, disputado em Marbelha, onde chegamos à Final com o Málaga. Depois desse torneio, participei no Ibercup Estoril, onde chegamos às meias-finais. Depois, ainda participei no Sesimbra Cup tendo ficado em 3º lugar. Como fomos a melhor equipa portuguesa classificada no torneio do Estoril, tivemos direito a participar no Ibercup Escandinávia, na Dinamarca e orgulho-me de poder dizer que fomos Campeãs e a primeira equipa portuguesa feminina a ganhar este torneio, trazendo o troféu para Portugal”, refere com orgulho.

Percurso de esforço, dedicação e trabalho

Foi no Núcleo Sportinguista de Alferrarede, no concelho de Abrantes, que, aos 7 anos de idade, Filipa Matos começou a praticar o futebol, federada, numa equipa de rapazes, onde esteve durante três épocas.

Aos 11 anos, experimentou o futebol feminino na equipa júnior do Clube Atlético Ouriense (Ourém), “o que me agradou e me fez ficar duas épocas no Ouriense”.

Na época desportiva 2014/2014, Filipa Matos jogou na equipa feminina recém-criada da UDR – União Desportiva Rossiense (Abrantes), no Campeonato de Promoção, “com o objetivo de ganhar mais experiência ao nível do futebol de 11”, salienta a atleta.

“Quando o campeonato no Rossiense estava a terminar, transferi-me para o Ouriense que ainda estava a meio do seu campeonato”, refere Filipa Matos que teve sempre como objetivo manter-se em competição, sem paragens.

Equipa de A-Dos-Francos, concelho de Caldas da Rainha, que Filipa Matos integrou na época passada Foto: Sérgio Matos
Equipa de A-Dos-Francos, concelho de Caldas da Rainha, que Filipa Matos integrou na época passada. Foto: Sérgio Matos

E na época de 2016/2015, a atleta foi representar o clube de A-dos-Francos, no concelho de Caldas da Rainha, no seguimento “de um convite que recebi, o projeto e as condições que me apresentaram, fizeram-me optar por esta escolha”, salienta Filipa Matos.

Nesta nova época desportiva de 2016/2017, Filipa Matos vai vestir a camisola e entrar em campo pelo Clube Atlético Ouriense (CAO). “A equipa nesta época está praticamente toda renovada e é uma equipa jovem. Com isto, prevejo uma época bastante competitiva e difícil pois há muitas equipas que se reforçaram. No CAO, vamos lutar todas por um objetivo que é ficarmos bem classificadas no campeonato e garantirmos a manutenção. Estou muito motivada para este desafio”, assegura a atleta.

E por detrás de uma grande atleta, que tem demonstrado um grande esforço, dedicação e trabalho – não é fácil conciliar estudos e futebol -, estão uns grandes pais e família que têm apoiado a Filipa Matos em todo o seu percurso. São muitos quilómetros em deslocações para ir treinar e jogar, muitas horas fora de casa que depois obriga a que todo o tempo seja aproveitado para dedicação aos estudos.

“As equipas onde tenho jogado ficam longe de casa. Para ir para A-Dos-Francos (Caldas da Rainha) fazia 230 km por treino. Treinava à noite e quando chegava a casa ainda tinha de estudar ou preparar trabalhos escolares. Tinha de aproveitar todos os bocadinhos para estudar e para outras atividades académicas incluindo o curso de Inglês. Aos fins-de-semana, os jogos eram muito longe, distribuídos por vários pontos do país”, recorda a atleta Filipa Matos acrescentando ainda que “temos de nos empenhar porque quem corre por gosto não se cansa”.

Nesta nova época desportiva que está a iniciar, Filipa Matos vai representar o Clube Atlético Ouriense Foto: Sérgio Matos
Nesta nova época desportiva que está a iniciar, Filipa Matos vai representar o Clube Atlético Ouriense. Foto: Sérgio Matos

O apoio incansável dos pais, o acolhimento das equipas por onde tem passado e a união e companheirismo das colegas de equipa, têm sido ingredientes de sucesso no caminho que Filipa Matos tem percorrido no mundo do futebol.

Continuar a conseguir conquistar títulos é o grande objetivo da jogadora que, no futuro, “gostaria de representar a Seleção Nacional”.

E deixa uma palavra de incentivo a todas as raparigas que gostam de jogar futebol: “Lutem pelos vossos sonhos, procurem clubes perto de onde moram e vão experimentar!”

Entrou no mundo do jornalismo há cerca de 13 anos pelo gosto de informar o público sobre o que acontece e dar a conhecer histórias e projetos interessantes. Acredita numa sociedade informada e com valores. Tem 35 anos, já plantou uma árvore e tem três filhos. Só lhe falta escrever um livro.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome