- Publicidade -

Quarta-feira, Janeiro 26, 2022
- Publicidade -

Ferreira do Zêzere | Wakeboard conquista espaço no panorama internacional (C/VIDEO)

O presidente da associação portuguesa de wakeboard e wakeskate (APWW), André Matos, mostrou-se satisfeito por ter conseguido colocar a modalidade no panorama internacional, salientando que Portugal possui a estância mais bonita para os atletas competirem. Portugal terá pela segunda vez consecutiva uma etapa do circuito mundial de wakeboard, que decorrerá dias 26 e 27 de agosto, no Lago Azul, em Castelo de Bode.

- Publicidade -

“Pensámos num sítio que consideramos um dos mais bonitos do mundo e o mais perfeito para a prática das modalidades, levando assim ao resto do mundo, aos olhos de quem realmente faz wakeboard. Prefiro preocupar-me com o presente do que com o futuro”, começou por declarar André Matos à agência Lusa.

- Publicidade -

O responsável máximo pelo wakeboard no território português revelou ainda como tem conseguido cativar e atrair o mercado além fronteiras: “A estratégia foi simples. Comunicar nos grandes eventos internacionais, ter um grande plano de media e criar as infraestruturas necessárias para que esse mercado internacional pudesse vir, visitar e ficar.”

A maior estância de wakeboard do mundo situada no centro do país tem implementado cinco sistemas de ‘cable’ em cinco locais de Castelo de Bode, sendo que cada um está montado num município diferente. André Matos elogiou o local e enalteceu o lugar conquistado no ‘mapa’.

- Publicidade -

“Este plano de fundo é único. Começámos com um plano estratégico para levarmos para o mundo inteiro. Criámos infraestruturas como esta estância, que já está num nível superior. Há dois anos era um pouco diferente, hoje já estamos no mapa”, disse.

O dirigente não deixou de mostrar a sua ambição e frisou que “o único caminho é crescer, mesmo não sabendo para onde”, assegurando que “tem o que é preciso para continuar a desenvolver”.

Contudo, acabou por dar um exemplo, fazendo uma analogia ao surf, para que o wakeboard possa seguir as pisadas do desporto mais mediático praticado em água.

“O que falta aqui em Castelo de Bode é dar este ‘click’ determinante, como aconteceu no surf há anos atrás. Basta um praticante internacional fazer uma manobra nova aqui, basta esse ‘click’ para o mercado internacional reparar. Como Garett McNamara surfou a onda na Nazaré, é isso. Se acontecer aqui, os apoios vão atrás, os patrocinadores e os media, que sem eles não conseguíamos fazer nada. São fundamentais hoje em dia”, argumentou.

Por sua vez, o presidente da câmara municipal de Ferreira de Zêzere, Jacinto Lopes, manifestou igualmente a sua satisfação pela aposta dispendiosa, mas ganha no lago azul da barragem, enaltecendo as vantagens que traz para a localidade.

“Foi um desafio lançado ao presidente e agarrámos com as mãos, com os pés, com tudo. É um orgulho para mim ter aqui provas deste nível no lago azul. Queremos valorizar o rio, que tem sido difícil, mas temos conseguido ultrapassar os obstáculos. A estância do wake é algo bom para a região, porém há muito trabalho ainda está para vir, Tem sido um investimento pesado para nós, que também tem tido retorno e reconhecimento. Vamos continuar a apostar”, esclareceu.

Portugal terá pela segunda vez consecutiva uma etapa do circuito mundial de wakeboard, que decorrerá entre 26 e 27 de agosto, no lago azul, em Castelo de Bode.

C/LUSA

Aos 12 anos já queria ser jornalista e todo o seu percurso académico foi percorrido com esse objetivo no horizonte. Licenciada em Jornalismo, exerce desde 2005, sempre no jornalismo de proximidade. Mãe de uma menina, assume que tem nas viagens a sua grande paixão. Gosta de aventura e de superar um bom desafio. Em maio de 2018, lançou o seu primeiro livro de ficção intitulado "Singularidades de uma mulher de 40", que marca a sua estreia na escrita literária, sob a chancela da Origami Livros.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome