- Publicidade -

Quinta-feira, Dezembro 9, 2021
- Publicidade -

Ferreira do Zêzere | Promotor das 7 Maravilhas investe em aldeamento turístico no Lago Azul

A empresa EIPWU, Lda., de Luis Filipe Segadães, promotor do concurso 7 Maravilhas, vai construir um aldeamento turístico nas margens da albufeira de Castelo do Bode, junto ao Lago Azul, no concelho de Ferreira do Zêzere.

- Publicidade -

Para já ainda são escassas as informações, mas a Câmara já aprovou na reunião desta sexta-feira, dia 27, o necessário licenciamento da operação de loteamento urbano para o aldeamento turístico que se vai localizar no lugar de Aderneira. Várias entidades já emitiram parecer favorável, nomeadamente o Turismo de Portugal, I.P.

O Presidente da Câmara diz que já viu o esboço das moradias que vão ser feitas e garante: “é pura e simplesmente um sonho, um cantinho do céu”. Jacinto Lopes (PSD) explicou na reunião de Câmara que se trata de “um condomínio ecológico” em que as casas de madeira (tipo bungalows) construídas ao longo da encosta vão ser o mais sustentáveis possível em termos de eletricidade. No interior do loteamento só vão poder circular veículos elétricos, seguindo o conceito de turismo ecológico.

- Publicidade -

O autarca acredita que o projeto suscite interesse por parte de compradores chineses e japoneses, região onde a vertente ecoturismo tem tido muita aceitação.

Na mesma reunião foi apresentado o parecer favorável ao empreendimento por parte da Tejo Ambiente, uma vez que o local não dispõe de abastecimento de água nem de tratamento de esgotos. Ou seja, houve necessidade de se negociar com aquela empresa intermunicipal os projetos de abastecimento de água e drenagem de águas residuais domésticas, chegando-se a uma base de entendimento, em que o projeto é aprovado com algumas condicionantes.

Cerca de 300 mil euros é o orçamento previsto para as obras de abastecimento de água, cabendo à câmara cerca de um terço da despesa neste reforço das infraestruturas.

Está prevista a construção de um novo depósito de água de 500 m3 para servir toda a zona ribeirinha, além do loteamento, podendo eventualmente ser utilizado no combate aos incêndios.

Tendo em conta o parecer técnico favorável, a Câmara aprovou também os projetos de drenagem de águas pluviais, infraestruturas de alimentação elétrica e de iluminação pública, projeto de telecomunicações, infraestruturas viárias, projeto de arranjos exteriores e Plano de Acessibilidades.

Ganhou o “bichinho” do jornalismo quando, no início dos anos 80, começou a trabalhar como compositor numa tipografia em Tomar. Caractere a caractere, manualmente ou na velha Linotype, alinhavava palavras que davam corpo a jornais e livros. Desde então e em vários projetos esteve sempre ligado ao jornalismo, paixão que lhe corre nas veias.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome