- Publicidade -

Quarta-feira, Dezembro 8, 2021
- Publicidade -

Ferreira do Zêzere | Maus cheiros voltam a ser debatidos na assembleia municipal

A questão dos maus cheiros em Ferreira do Zêzere voltou a ser debatida na sessão de assembleia municipal realizada na noite de 22 de dezembro. O assunto começou por ser trazido a lume por Armando Alexandre, eleito da bancada do Partido Socialista (PS), referindo que a população da zona de São Marcos (na freguesia de Areias/Pias) queixa-se dos maus cheiros provenientes de uma fábrica ali instalada. Também se reportou a uma situação de maus cheiros, supostamente despoletada pelas “Rações Zêzere” em Gravulha, Águas Belas.

- Publicidade -

“No mês de agosto, dirigi-me a esta empresa por causa dos maus cheiros devido a produtos químicos. Perguntaram-me logo se seria dali. No dia seguinte, o cheiro não era tão intenso”, contou, esperando que a autarquia faça diligências para apurar o que se passa.

Armando Alexandre disse ainda que junto às Rações Zêzere, os camiões que estão ali à espera para descarregar fazem fila na estrada municipal, obrigando os outros condutores a pisarem o traço contínuo sempre que fazem uma ultrapassagem.

- Publicidade -

“Seria bom construir ali um desvio, sendo este assunto de alguma urgência”, sugeriu.

Também dois munícipes que pediram para falar no período destinado ao público, abordaram a questão dos maus cheiros em Pias. Manuel Teixeira, que falou em nome de todos os “lesados com os maus cheiros da BioCompost”, pediu ao presidente da Câmara para “fazer o melhor pela população”.

O presidente da Câmara de Ferreira do Zêzere, Jacinto Lopes (PSD) disse que, em relação aos maus cheiros em Pias, “infelizmente, continuam a existir queixas que são reencaminhadas para as entidades competentes”, acrescentando que a empresa BioCompost está a implementar um novo sistema de tratamento dos afluentes, sendo expectável que em março o mesmo já esteja a funcionar.

“É reconhecido que tem havido algumas melhoras mas os maus cheiros continuam”, disse, reiterando que a câmara “não fiscaliza, apenas licencia a atividade”.

Em relação aos maus cheiros supostamente emanados pela “Rações Zêzere”, Jacinto Lopes disse que foi “a primeira vez” que ouviu falar deste assunto.

“É uma novidade absoluta. Nunca ninguém me reportou maus cheiros devido a químicos”, disse, acrescentando que vai averiguar a situação.

Aos 12 anos já queria ser jornalista e todo o seu percurso académico foi percorrido com esse objetivo no horizonte. Licenciada em Jornalismo, exerce desde 2005, sempre no jornalismo de proximidade. Mãe de uma menina, assume que tem nas viagens a sua grande paixão. Gosta de aventura e de superar um bom desafio. Em maio de 2018, lançou o seu primeiro livro de ficção intitulado "Singularidades de uma mulher de 40", que marca a sua estreia na escrita literária, sob a chancela da Origami Livros.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome