Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -
Domingo, Junho 13, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Ferreira do Zêzere | CPCJ lança desafio para comemorar Dia Mundial da Criança

Para comemorar o Dia Mundial da Criança, a CPCJ – Comissão de Proteção de Crianças e Jovens de Ferreira do Zêzere lançou um desafio junto das entidades empregadoras privadas e públicas do concelho para deixarem os seus funcionários sair mais cedo e poderem estarem mais tempo com a família.

- Publicidade -

Para assinalar o dia 1 de junho, a CPCP está a desafiar as empresas a deixar sair mais cedo os seus empregados para que possam neste dia fazer uma surpresa e passar a tarde, ou pelo menos mais algumas horas com os filhos, para que famílias e crianças “possamos ser mais felizes”. 

Propõe-se uma flexibilização de horário, a compensar posteriormente, ou seja a entidade empregadora será recompensada pelo trabalhador noutro horário a estipular por justo acordo.

- Publicidade -

“Dar cumprimento aos ideais e valores de união da família, que são a base e pilar de um bom desenvolvimento psicoemocional de uma criança e sobretudo a promoção e proteção dos Direitos da Criança” é o objetivo desta iniciativa, harmonizada com o Agrupamento de Escolas de Ferreira do Zêzere.

“Ajude-nos a transformar o Dia Mundial da Criança, 1 de junho de 2021, num dia especial e que ficará para sempre na memória da criança, teve o melhor presente, estar com os seus pais”, desafia a CPCJ. 

As entidades empregadoras que aderirem a esta ação, serão distinguidas pela CPCJ com o selo “Entidades Empregadoras Amigas da Criança”, porque são consideradas entidades que reconhecem “a importância de adotar práticas que harmonizem a vida familiar com a vida profissional, valorizam a promoção do equilíbrio trabalho-família não como um gasto, mas sim como um investimento que gera retornos sólidos para a empresa e para a sociedade”.

Ganhou o “bichinho” do jornalismo quando, no início dos anos 80, começou a trabalhar como compositor numa tipografia em Tomar. Caractere a caractere, manualmente ou na velha Linotype, alinhavava palavras que davam corpo a jornais e livros. Desde então e em vários projetos esteve sempre ligado ao jornalismo, paixão que lhe corre nas veias.

- Publicidade -
- Publicidade -

COMENTÁRIOS

Please enter your comment!
O seu nome