- Publicidade -

Quinta-feira, Dezembro 9, 2021
- Publicidade -

Ferreira do Zêzere | 13 grupos concelhios mostraram como se cantam os Reis na sua terra (c/vídeo e fotos)

“Dão-nos licença que cantemos os reis?” Sim, claro que sim. E cantaram. O  salão da Associação C.D.R. de Chãos, ficou completamente cheio na noite de sábado, 7 de janeiro, graças ao tradicional encontro de grupos de cantar dos reis que se realiza no concelho de Ferreira do Zêzere. Um evento que costuma ter lugar na vila sede do concelho mas que a autarquia pretende que ocorra, a partir deste ano 2017, de forma descentralizada pelas freguesias do município, de forma a permitir a partilha e difusão desta tradição por todo o território do concelho.

Presidente da Câmara de Ferreira do Zêzere assistiu ao evento Foto: mediotejo.net
- Publicidade -

Pelo palco desfilaram 13 grupos de reiseiros do concelho, constituídos por elementos de todas as idades, sendo que na terceira parte do evento, apresentado pelo vereador da Cultura, Hélio Antunes, decorreu um porto de honra acompanhado de bolo rei e cantigas à desgarrada.

Participaram, com duas músicas cada, o Rancho Folclórico do Beco de Santo Aleixo, a Sociedade Filarmónica Ferreirense, o Rancho Folclórico da Alegria do Alqueidão de Santo Amaro, a Associação de Melhoramentos, Cultura e Recreio de Dornes, O Rancho Folclórico e Etnográfico da vila de Pias, a Casa do Povo de Ferreira do Zêzere, o Centro Recreativo dos Carvalhais, o grupo “Os Amigos da Frazoeira”, Sport Clube de Ferreira do Zêzere, Santa Casa da Misericórdia de Ferreira do Zêzere, Agrupamento de Escuteiros 988 e o Centro Cultural e Recreativo de Avecasta.

Jorge Silva, presidente da Junta de Freguesia dos Chãos, agradeceu à Câmara por ter descentralizado o evento Foto: mediotejo.net
- Publicidade -

Na primeira fila, a aplaudir o desfile de reiseiros, estavam presentes os elementos do executivo camarário de Ferreira do Zêzere, Jacinto Lopes, presidente da autarquia, o vice-presidente, Paulo Alcobia das Neves, o vereador Hélio Antunes e o vereador do Partido Socialista, Vicente Martins. Em cima do palco, os grupos apresentavam-se e precediam o início da sua atuação quase sempre com a mesma frase: “Dão-nos licença que cantemos os reis? E o público respondia com um sonoro sim.

O Grupo do Centro Recreativo e Cultural dos Carvalhais, freguesia de Ferreira do Zêzere, canta os reis pelas quatro aldeias unidas: Carvalhais, Casais, Pardielas e Vale da Figueira. “É uma tradição que já tem mais de 80 anos. Já é do tempo dos meus bisavós e nós continuamos”, refere Samuel Gaspar, acrescentando que os ensaios decorrem em sua casa ou no lar de outro elemento.

Grupos de reiseiros eram compostos por elementos de todas as idades Foto: mediotejo.net

Andreia Sampedro, de 17 anos já tinha cantado os reis pela Associação do Cardal mas neste dia subiu ao palco com as cores do Sport Clube de Ferreira do Zêzere. “Já andámos a cantar esta semana pelo concelho e o melhor é o convívio que se gera com as pessoas”, destacou a jovem.

Um dos grupos compostos por elementos mais novos foi o do Agrupamento de Escuteiros 988 de Ferreira do Zêzere. Segurando o Reco Reco, Leonilde António conta que, para além de ser uma tradição, esta também é uma “maneira de juntar os mais jovens para cantarem”. Na passada semana, encontraram-se depois das aulas e andaram a cantar os reis pela vila.

Vereador do Partido Socialista, Vicente Martins, atuou pelo Casa do Povo de Ferreira do Zêzere Foto: mediotejo.net

O vereador Hélio Antunes sublinhou que todos os grupos contactados responderam positivamente ao desafio de cantarem os reis e partilhou um episódio passado consigo na passada semana. “Estava engripado, fiquei mesmo de cama na terça-feira mas depois fui cantar os reis e fiquei curado”, contou.

Jorge Conceição da Silva, presidente da Junta de Freguesia dos Chãos, por seu turno, agradeceu à Câmara Municipal por ter descentralizado o evento. “Como me dizia alguém na sala… é tão longe ir daqui para Ferreira como vir de Ferreira para aqui”, gracejou, sendo aplaudido pela assistência.

No final da atuação dos grupos, cantou-se à desgarrada de forma espontânea Foto: mediotejo.net

Jacinto Lopes, presidente da autarquia, disse ao mediotejo.net que é a primeira vez que esta atividade decorre fora da sede do concelho. “Sabemos que Chãos é longe de Ferreira do Zêzere mas a distância é igual nos dois sentidos. Para o ano, há-de ser noutra localidade, ou seja, no fim todos vão a todo o lado. É igual para todos, ninguém fica prejudicado”, defende.

De acordo com o autarca, cantar os Reis sempre foi uma tradição muito enraizada no concelho mas há cerca de 17, 18 anos foi lançado este desafio para que o façam de um modo mais oficial e com o apoio do município e que tem contado com uma crescente adesão. Jacinto Lopes nunca se atreveu, no entanto, a cantar os reis. “Tenho fraca voz para cantar… Prefiro ouvir, sem dúvida”, confessa.

 

 

Aos 12 anos já queria ser jornalista e todo o seu percurso académico foi percorrido com esse objetivo no horizonte. Licenciada em Jornalismo, exerce desde 2005, sempre no jornalismo de proximidade. Mãe de uma menina, assume que tem nas viagens a sua grande paixão. Gosta de aventura e de superar um bom desafio. Em maio de 2018, lançou o seu primeiro livro de ficção intitulado "Singularidades de uma mulher de 40", que marca a sua estreia na escrita literária, sob a chancela da Origami Livros.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome