Sexta-feira, Fevereiro 26, 2021
- Publicidade -

Feira Nacional da Agricultura de 10 a 18 de junho com cereais em destaque

A Feira Nacional da Agricultura, que decorrerá em Santarém de 10 a 18 de junho, tem este ano por tema os cereais, produção que vai “receber” os visitantes com culturas instaladas na entrada do Centro Nacional de Exposições.

- Publicidade -

“Queremos chamar a atenção do público para a importância da agricultura” e, no caso dos cereais, para as dificuldades de produção deste tipo de cultura num país mediterrânico, disse à Lusa o administrador do Centro Nacional de Exposições e Mercados Agrícolas (CNEMA) e secretário-geral da Confederação de Agricultores de Portugal (CAP), Luís Mira.

A 54.ª edição da Feira Nacional da Agricultura, e 64.ª Feira do Ribatejo, foi apresentada na presença do novo presidente da CAP e do conselho de administração do CNEMA, Eduardo Oliveira e Sousa, e do diretor executivo do Centro Nacional de Exposições, Vasco Gracias.

- Publicidade -

“Na vida podemos precisar de um médico talvez cinco vezes na vida, de um advogado cinco ou dez, mas do agricultor precisamos todos os dias e as pessoas esquecem-se disso”, disse Luís Mira, salientando que “a simbologia dos cereais e do pão” levou o CNEMA a escolher este tema, patente desde logo na decoração que receberá o visitante à chegada, com várias culturas instaladas no largo que dá acesso ao edifício.

Para o responsável da feira, o certame tem procurado igualmente “explicar às pessoas que hoje há uma grande preocupação da produção agrícola com a sustentabilidade”, sendo que, tal como acontece no resto do setor, também os cereais atualmente são produzidos “com menos herbicidas, menos pesticidas”.

Esperando mais de 200.000 visitantes e 40.000 profissionais, a organização tem vindo a apostar na melhoria das condições de acolhimento, estando a preparar um novo parque de estacionamento para mais 1.200 viaturas (com uma área reservada aos expositores) e a colocar mais zonas de sombreamento, nomeadamente na rua de acesso à restauração e na que ladeia a exposição de máquinas agrícolas.

Luís Mira realçou ainda a aposta da FNA nas “Conversas de Agricultura”, com mais de 30 seminários e iniciativas para profissionais agendadas, salientando a presença de especialistas nacionais e estrangeiros e de eurodeputados – nomeadamente no debate sobre o impacto da saída do Reino Unido no orçamento da União Europeia – e a discussão de temas como inovação tecnológica e economia circular no setor.

Apontou a importância dada ao cavalo e à pecuária, com a realização de numerosos concursos e provas nacionais.

Destaca os vencedores dos concursos de produtos portugueses – pão, broas, empadas, gelados, folares, doçaria conventual e tradicional, enchidos, licores, carnes, ervas aromáticas, azeitonas, azeites, vinagres, mel, vinhos -, “permitindo o contacto direto do consumidor com o que de melhor se faz no setor” em Portugal.

No mesmo espaço, o Salão Prazer de Provar e as “provas na cozinha” dão a degustar produtos “de grande qualidade”, estendendo-se a oferta do que “de melhor se produz em Portugal” ao espaço onde se concentram os restaurantes de carnes autóctones e as tasquinhas de associações e coletividades da região.

Luís Mira afirmou que o investimento da organização nos espetáculos tem vindo a diminuir, uma vez que este não é o principal motivo de atração de visitantes, estando programados para a edição deste ano concertos com Richie Campbell, David Antunes, Ana Moura e Ana Carolina, este a terminar, no último dia, com um espetáculo de fogo de artifício.

A FNA, que volta a acolher, na nave B, a Feira Empresarial da Região de Santarém, mantém igualmente a vertente tradicional da Feira do Ribatejo, com largadas de touros, campinos e ranchos folclóricos.

Oliveira e Sousa referiu que a grande preocupação do certame é “comunicar” com os consumidores e levá-los a contactar diretamente com o setor, salientando a ação para crianças que vai acontecer no Dia Nacional do Agricultor.

Luís Mira salientou a parceria com a CP, que dá descontos de 30% nos bilhetes, e a existência de autocarros de livre acesso a partir da estação ferroviária e da cidade.

Agência de Notícias de Portugal

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

APOIE O NOSSO JORNAL, TORNE-SE UM LEITOR BENEMÉRITO

Se lê regularmente as nossas notícias torne-se um leitor benemérito fazendo contribuições a partir de 10€/mês, ou doando valores iguais ou superiores a 100€. Esses leitores passam a constar da ficha-técnica como apoiantes deste projeto independente de jornalismo. Pode também fazer uma contribuição pontual (5€, 10€, 20€, o que puder e quiser).