Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Sábado, Julho 24, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Abrantes: Começa hoje a folia de Feira de São Matias

Abrantes acolhe a centenária Feira de São Matias a partir de hoje, e até dia 13 de março, sendo o evento considerado um dos ex-libris culturais do concelho e motivo de atração e desenvolvimento local.

- Publicidade -

Os terrenos circundantes ao espaço ribeirinho do Aquapolis, em Rossio ao Sul do Tejo, são o local escolhido para a realização da Feira de São Matias.

O espaço vai contar neste período, além de carrosséis e outros divertimentos, com jogos eletrónicos, barracas de quinquilharia, exposição e venda de viaturas e de alfaias agrícolas, bares, rulotes de farturas, pipocas e algodão doce.

- Publicidade -

Os feirantes vão ocupar pelo segundo ano consecutivo o espaço ribeirinho do Aquapolis, em Rossio ao Sul do Tejo, um local “provisório”, tendo em conta que nos terrenos do Vale da Fontinha, local que se destina a acolher o evento, estão a decorrer obras num investimento na ordem dos 3 milhões de euros para a reabilitação daquele espaço em zona de mercados e feiras.

A Feira de S. Matias é uma organização da Câmara Municipal de Abrantes cuja realização remonta ao século XIII e que se apresenta como um marco sociocultural na vida dos abrantinos e dos visitantes que, vindos dos concelhos vizinhos, ali se deslocam durante este período.

A Feira de São Matias conta com carrosséis, carrinhos de choque e outros divertimentos eletromecânicos, a par de restaurantes e dezenas de vendedores do comércio a retalho, das tradicionais rulotes com farturas, pipocas e algodão doce, e das barracas de roupa, quinquilharia, cerâmica, utensílios de cozinha e objetos de decoração.

A experiência de trabalho nas rádios locais despertaram-no para a importância do exercício de um jornalismo de proximidade, qual espírito irrequieto que se apazigua ao dar voz às histórias das gentes, a dar conta dos seus receios e derrotas, mas também das suas alegrias e vitórias. A vida tem outro sentido a ver e a perguntar, a querer saber, ouvir e informar, levando o microfone até ao último habitante da aldeia que resiste.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here