Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -
Terça-feira, Outubro 19, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Fátima | Petição por mais turmas entregue na AR com diálogo com CDS, PSD e PCP

Em cerca de 15 dias, o movimento cívico “Fátima Escola para Todos” conseguiu reunir 6.220 assinaturas na petição que apela ao financiamento de mais turmas nos três colégios de Fátima com contrato de associação com o Estado, por forma a conseguir abranger todos os alunos que se encaixam nos critérios do governo. O grupo de sete pais que entregou a documentação na Assembleia da República (AR) esta terça-feira, 25 de setembro, foi recebido pelo vice-presidente da AR, Jorge Lacão, pelos grupos parlamentares do CDS e do PSD e falou ainda com o chefe de gabinete do PCP.

- Publicidade -

A viagem foi positiva, mas para o porta-voz deste movimento de pais dos alunos dos colégios de Fátima, Nuno Prazeres, “vai ser uma luta difícil”. O grupo foi recebido por Jorge Lacão cerca das 11h00, que “ficou sensibilizado pela questão de Fátima” e deu inclusive alguns conselhos por forma a agilizar o processo. A petição, que acabou por ultrapassar as 6 mil assinaturas, vai agora ser analisada pela Comissão de Educação, não se sabendo para já quando estará em condições de ser discutida em AR.

De recordar que a freguesia Fátima tem três colégios com contratos de associação e nenhuma escola pública (a mais próxima fica em Ourém), fazendo ainda fronteira com aldeias de quatro outros concelhos (Torres Novas, Alcanena, Batalha, Leiria) que não possuem também estabelecimento público nas proximidades a partir do 5º ano. As medidas do governo nos últimos anos têm sido de reduzir o número de turmas nos colégios com contratos de associação, mas este ano a redução foi de tal ordem que cerca de uma centena de alunos de Fátima, que respondem aos critérios do Estado para integrarem as escolas, simplesmente não tiveram vaga.

- Publicidade -

O apelo atual dos pais é que o caso particular de Fátima seja separado da restante questão nacional dos colégios privados que recebem apoio do Estado. O “Fátima Escola para Todos” não tem vinculo partidário nem com os colégios, tendo sido organizado a partir de uma associação de pais.

Deste cenário o grupo deu conta a Jorge Lacão, apresentando casos específicos. Segundo Nuno Prazeres, esta segunda-feira, dia 24, uma mãe foi informada pela Direção Geral de Estabelecimentos Escolares que ainda não tinha sido possível encontrar vaga numa escola das imediações para o filho, o que está a causar um conjunto de transtornos para a família.

Os representantes do movimento “Fátima Escola para Todos” encontraram-se ainda com os grupos parlamentares do CDS e do PSD, ambos se tendo mostrado sensíveis para o caso e dando conta do trabalho que tem sido feito junto da secretária de Estado da Educação para encontrar soluções, até ao momento sem sucesso. O grupo teve ainda um encontro com o chefe de gabinete do PCP, adiantou Nuno Prazeres, com quem também discutiu o caso e ficou de enviar mais alguns dados.

“Vamos agora preparar outras ações”, referiu o porta-voz, preferindo no entanto não adiantar para já mais informações. Frisou porém que este é um movimento que representa 3500 crianças, incluindo as que se encontram ainda na creche e escola primária.

Cláudia Gameiro, 32 anos, há nove a tentar entender o mundo com o olhar de jornalista. Navegando entre dois distritos, sempre com Fátima no horizonte, à descoberta de novos lugares. Não lhe peçam que fale, desenrasca-se melhor na escrita

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome