Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -
Terça-feira, Agosto 3, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

FÁTIMA: Governo anuncia financiamento de 3,5 ME para projeto dos Caminhos de Fátima

Fátima, Santarém, 01 out (Lusa) – O secretário de Estado do Desenvolvimento Regional anunciou hoje um financiamento de 3,5 milhões de euros para o primeiro itinerário do projeto “Caminhos de Fátima”, hoje apresentado no Santuário de Fátima, que visa dar mais segurança aos peregrinos.

- Publicidade -

“Há um problema sério de segurança rodoviária, morrem pessoas nas peregrinações para Fátima e se estiver ao nosso alcance evitar essas mortes, temos que as evitar”, afirmou Castro Almeida à margem da sessão de apresentação do percurso para peregrinos a pé que vai ligar Gaia ao maior templo mariano do país.

O governante referiu que os peregrinos “vão ter um caminho alternativo à estrada nacional [n.º 1, atual itinerário complementar 2]”, garantindo que “será seguro, confortável, bem sinalizado”, e realçou o trabalho dos 14 municípios nos quais passa o percurso, mas também de outras entidades e serviços do Estado.

- Publicidade -

Em maio último, naquela via, em Cernache, Coimbra, um acidente provocou a morte de cinco peregrinos que seguiam a pé num grupo de 80 para Fátima.

Castro Almeida adiantou que, além de dar segurança, este caminho para o santuário quer também potenciar o turismo nos territórios por onde passa, salientando a necessidade de estar pronto em maio de 2017, quando se comemora o centenário dos acontecimentos da Cova da Iria e está prevista a visita do papa.

“Vamos ter os olhos do mundo colocados em Portugal”, admitiu.

Para este percurso, a estimativa total de custo é de 7,5 milhões de euros, incluindo sinalização e promoção, sendo a maior fatia destinada ao caminho, no valor de quatro milhões de euros. Tem cerca de 200 quilómetros, 96% fora de estradas nacionais, e deverá ser candidatado a Itinerário Cultural Europeu.

“Este traçado (…) permite recuperar calçadas romanas, atravessar vales agrícolas, aproveitar canais ferroviários desativados ou a desativar, incorporar margens ribeirinhas, integrar caminhos rurais e atravessar povoados, com uma clara vantagem para o espírito da peregrinação ou da caminhada”, refere uma nota de imprensa.

Aos jornalistas, o presidente da Câmara de Pombal, que integra a Associação Caminhos de Fátima, em fase de constituição, referiu que o projeto não contempla a abertura de caminhos novos, quando questionado se não seria mais barato para o erário público aproveitar os Caminhos de Fátima lançados pelo Centro Nacional de Cultura.

“Vamos aproveitar um conjunto de infraestruturas rodoviárias que estão ao longo destes 14 municípios em condições de poder servir este intuito, particularmente o da segurança”, reiterou.

Já o reitor do Santuário de Fátima, padre Carlos Cabecinhas, considerou este projeto uma “mais-valia para Fátima”, reconhecendo que melhores condições podem significar mais peregrinos a pé em direção ao templo.

Presente na iniciativa, Rodrigo Cerqueira, da Associação de Amigos dos Caminhos de Fátima, entidade que há vários anos tem marcado e mantido os Caminhos de Fátima, alertou para o facto de o itinerário hoje apresentado “se cruzar com o caminho que está marcado”, o que pode originar “confusões”.

Por outro lado, referiu que sendo o desejo de o candidatar a Itinerário Cultural Europeu, o percurso passa por fora de Coimbra, cuja Universidade, a Alta e a Sofia foram integradas na lista de Património Mundial da UNESCO.

Além deste traçado Gaia-Fátima, estão previstos mais três, de sul para norte, do interior para o litoral e do litoral para o centro.

Agência de Notícias de Portugal

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome