Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Quinta-feira, Setembro 23, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Fátima | Excluída de protocolo, Associação de Amigos dos Caminhos de Fátima desliga site

A Associação de Amigos dos Caminhos de Fátima, que marcou quatro rotas (Tejo, Norte, Nascente, Poente) para Fátima e tem um conjunto de albergues associados à instituição foi deixada de fora do protocolo que vai ser assinado esta quarta-feira, 3 de maio, pelas 18h30, entre o Turismo de Portugal, Associação dos Caminhos de Fátima e o Centro Nacional de Cultura, que detém a marca “Caminhos de Fátima”. Em protesto, a Associação de Amigos desativou o seu site, o qual possuía imensa informação útil para peregrinos.

- Publicidade -

“Vimos por este meio informar, que a partir de hoje e até data a definir, os peregrinos devem contactar o Centro Nacional de Cultura (CNC) e a Associação de municípios para obter informações sobre os Caminhos de Fátima. O site da Associação de Amigos dos Caminhos de Fátima ( www.caminho.com.pt) vai ser desactivado, com o objetivo de que as duas entidades acima referidas possam assumir os papéis de entidades coordenadoras dos Caminhos de Fátima. Lamentamos Peregrinos”, refere na sua página de facebook, numa nota publicada este dia 3 de maio.

“O Turismo de Portugal vai celebrar hoje um protocolo com o CNC e a Associação de Municípios (Associação de Caminhos de Fátima) para o Caminhos de Fátima… Relativamente a Associação de Amigos dos Caminhos de Fátima, podem encontrar-nos no Caminho”, termina.

- Publicidade -

Há alguma desorganização em torno dos caminhos de peregrinação até Fátima, uma vez que foram sendo organizados e marcados por entidades que não têm relação direta com o Santuário de Fátima.

A marca “Caminhos de Fátima” foi criada pelo CNC e tem quatro rotas: caminho do Tejo, caminho do Norte, caminho da Nazaré, Caminho do Mar. “Em 1996 – já há 21 anos!! -, com o objetivo de tirar os peregrinos das estradas perigosas e poluídas, o  CNC deu inicio ao projeto CAMINHOS DE FÁTIMA, começando por delinear o CAMINHO DO TEJO (Lisboa/Fátima). Com a colaboração do arqtº paisagista Gonçalo Ribeiro Telles, nosso sócio e antigo Presidente, foi feito um levantamento do traçado do caminho. Posteriormente assinámos um protocolo de colaboração com todas as autarquias por onde o caminho passa, o caminho foi todo marcado e em maio de 2000, foi inaugurado. Nesse mesmo ano procedemos ao registo da marca no INMP”, esclareceu a instituição após um pedido do mediotejo.net.

A Associação de Amigos surgiu em 2010 e também possui quatro rotas traçadas, para além de acordos com diversos albergues pelo caminho, que dão apoio aos peregrinos. Uma instituição autónoma, que, adianta o Jornal de Notícias, critica o facto do CNC pouco cuidar dos seus trajetos e colocar os peregrinos em rotas perigosas, nomeadamente na Nazaré, em que têm que atravessar vias rápidas.

Em 2015 surgiu a Associação dos Caminhos de Fátima, esta criada por 14 municípios, a partir de Gaia, que tinha por objetivo requalificar um caminho de 200 quilómetros que saísse das estradas nacionais. O projeto, apoiado pelo Santuário de Fátima, até ao momento não avançou por falta de apoios comunitários.

Esta quarta-feira, 3 de maio, pelas 18h30, o Turismo de Portugal, o CNC e a Associação dos Caminhos de Fátima assinam um protocolo para desenvolver e dinamizar o projeto Caminhos de Fátima. Na cerimónia vão estar presentes os secretários de Estado do Turismo e das Infraestruturas, Ana Mendes Godinho e Guilherme Oliveira Martins, respetivamente.

Numa nota escrita enviada à agência Lusa, a secretária de Estado do Turismo salienta que este é um acordo que permite “transformar os Caminhos de Fátima num projeto nacional”. Para Ana Mendes Godinho, trata-se de uma iniciativa “essencial para estruturar e promover os Caminhos de Fátima”, que percorrem todo o país e que podem “ser um ativo muito valioso na promoção de Portugal”.

“Queremos promover os Caminhos de Fátima por rotas alternativas às estradas de grande circulação, de modo a garantir a segurança das pessoas e também dinamizar os percursos e as regiões por onde passam, dando, desta forma, expressão a uma das apostas deste Governo no alargamento e diversificação da oferta turística do nosso país”, justifica a governante.

Segundo informação da Secretaria de Estado do Turismo, o acordo pretende “concertar a nível nacional a atuação destas três entidades, com vista ao desenvolvimento e dinamização do projeto, contribuindo para a respetiva coerência e qualificação, sua implementação no território nacional e crescente projeção a nível internacional”.

O protocolo não integra porém a Associação de Amigos. A instituição encerrou por tal o site, não sendo possível aceder às rotas e à informação sobre os albergues.

 

Cláudia Gameiro, 32 anos, há nove a tentar entender o mundo com o olhar de jornalista. Navegando entre dois distritos, sempre com Fátima no horizonte, à descoberta de novos lugares. Não lhe peçam que fale, desenrasca-se melhor na escrita

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome