Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -
Terça-feira, Agosto 3, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Fátima esvaziou todos os cultos marianos do Ribatejo

O Fórum Ribatejo organizou em Ourém no sábado, 14, um colóquio dedicado ao “Culto Mariano no Ribatejo”. Do Senhor do Bonfim, na Chamusca, à Nossa Senhora do Pranto, em Dornes, muitos foram os cultos lembrados, que se perderam ou esmoreceram com o crescimento do Santuário de Fátima.

- Publicidade -

Aurélio Lopes, coordenador do Fórum Ribatejo, falou ao mediotejo.net sobre a pertinência deste colóquio. “O culto mariano é algo que nesta zona acaba por ter influências”, começou, pois “o culto mariano existe independentemente de Fátima, mas o nosso século tem sido marcado por Fátima”. As várias apresentações tenderam assim a constatar o quanto os diferentes cultos da região foram-se esvaziando pelo fenómeno fatimense, ou mesmo desaparecendo.

Aurélio Lopes
O Professor Aurélio Lopes salienta que cultos, como o de Nossa Senhora de Nazaré, diminuiram de importância com o crescimento do Santuário de Fátima

- Publicidade -

“Um dos cultos importantes desta zona do país era a Nossa Senhora da Nazaré”, referiu Aurélio Lopes, cuja dimensão das suas romarias perdeu grande importância ao longo do século XX. “Fátima tornou-se um grande santuário universal”, justifica, diminuindo as romarias a vários cultos da região, como à Senhora da Saúde ou ao Senhor do Bonfim.

“As romarias são festas, são excessos”, salientou o Professor. Uma caraterística que o Santuário de Fátima conseguiu controlar – comprando os terrenos e impondo regras -permanecendo apenas o lado do sacrifício associado à peregrinação. Além disso, o culto beneficiou de uma série de fatores, sobretudo do interesse da Igreja Católica em criar em Portugal um local de culto como Lourdes. “As massas católicas viam na República a figura dos maçons que perseguiam a Igreja. Estavam criadas as condições”, referiu Aurélio Lopes.

Deste modo, Fátima acaba por ganhar dimensão nacional e mais tarde internacional, ajudando o apoio dos vários Papas, começando logo por Pio XII. “João Paulo II arrasta Fátima no caminho da santificação”, conclui.

O próximo colóquio do Fórum Ribatejo realiza-se em Montalvo, Constância, e vai focar os efeitos da grande guerra no Ribatejo. A data ainda esta por definir.

Cláudia Gameiro, 32 anos, há nove a tentar entender o mundo com o olhar de jornalista. Navegando entre dois distritos, sempre com Fátima no horizonte, à descoberta de novos lugares. Não lhe peçam que fale, desenrasca-se melhor na escrita

- Publicidade -
- Publicidade -

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome