Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Domingo, Julho 25, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Fátima 2017: Dois novos hotéis, Congressos internacionais e mais de 6 milhões de visitantes…

O ano de 2017 promete ser agitado em Fátima, com um conjunto de iniciativas a delinearem-se e vários projetos a tomarem forma para que a cidade continue a “viver” para além da data aniversária. Numa conferência de imprensa na tarde de segunda-feira, 10 de outubro, a Câmara de Ourém, a ACISO – Associação Empresarial Ourém Fátima e a junta de freguesia de Fátima fizeram um ponto de situação dos eventos do próximo ano. A Organização Mundial de Turismo (OMT) andará por Fátima, há pelo menos dois novos hotéis a quererem abrir portas e espera-se ultrapassar o recorde dos 6 milhões de visitantes.

- Publicidade -

A maioria dos eventos anunciados já são do domínio público e integram um programa da sociedade civil para celebrar o Centenário das Aparições de 1917 na Cova da Iria. A par destes esforços, o presidente da Câmara de Ourém, Paulo Fonseca, adiantou à comunicação social a concretização de um candidatura a fundos europeus, parcialmente aprovada (264 mil euros até ao momento), para realizar ações de promoção do destino Fátima na Colômbia, EUA, Brasil e Filipinas, zonas onde o Turismo de Portugal não tem uma aposta tão definida.

Segundo explicou Alexandre Marto Pereira, da ACISO, para além do Workshop Internacional de Turismo Religioso, a realizar em março, este montante, que se quer ainda aumentar, pretende promover deslocações ao terreno a eventos, material promocional e trazer operadores turísticos e jornalistas a Fátima. “A ACISO tenta estar em eventos onde o Turismo de Portugal não esteja”, em países como a Coreia do Sul ou as Filipinas, que há alguns anos são uma presença significativa nas peregrinações organizadas a Fátima. Para breve está já agendada uma ação na Colômbia, que é dos maiores países católicos da América Latina.

- Publicidade -

Além destes projetos, Paulo Fonseca anunciou oficialmente a intenção da Organização Mundial de Turismo (OMT) de realizar o seu Congresso Internacional em Fátima, em Novembro de 2017, marcando-se assim o fim do programa civil do Centenário das Aparições. O autarca revelou ainda o convite que recebeu do secretário-geral da OMT para integrar um grupo de reflexão composto por 26 presidentes de Câmara de cidades de todo o Mundo, com o objetivo de discutir e perspetivar o turismo mundial e as suas tendências.

Ainda este ano, no próximo mês, realiza-se em Fátima o VI Congresso Internacional das Cidades-Santuário. A 25 de outubro decorre também o segundo jantar conferência do ciclo “Conversas de Fátima”, com a presença do historiador José Sardica, da Universidade Católica, e de Graça Franco, diretora da Rádio Renascença, como oradores.  Além de tudo isto será lançada brevemente uma campanha de outdoors pelo país, de forma a promover o Centenário, e Paulo Fonseca adiantou que será retomado o projeto “Fátima Cidade Natal” já este ano, interrompido devido às limitações da Lei dos Compromissos.

A lista de eventos é extensa e inclui várias iniciativas cujos programas ainda não foram anunciados e pretende ir além de 2017. Para o presidente da ACISO, Domingos Neves, “Fátima vai continuar a crescer”, embora se espere que diminua o número de visitantes após o pico de 2017 (espera-se ultrapassar os 6 milhões de turistas registados no último ano, com mais 20% de dormidas). As entidades civis vão por isso apostar em ações que tragam “novos peregrinos e novos mercados”.

Segundo Alexandre Marto Pereira, a ocupação hoteleira em Fátima situa-se neste momento nos 30%, com os tradicionais picos nas grandes peregrinações mas descidas acentuadas durante o resto do ano. O objetivo é que a taxa de ocupação se torne maior e mais estável ao longo do ano. “Há muitas camas para vender” garantiu, além do que vão abrir pelo menos dois hotéis no próximo ano: o Hotel Áurea e a requalificada Pensão São Paulo. Paulo Fonseca não quis adiantar se há mais projetos hoteleiros a aguardar licenciamento na Câmara Municipal.

 

Cláudia Gameiro, 32 anos, há nove a tentar entender o mundo com o olhar de jornalista. Navegando entre dois distritos, sempre com Fátima no horizonte, à descoberta de novos lugares. Não lhe peçam que fale, desenrasca-se melhor na escrita

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here