Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -
Quarta-feira, Agosto 4, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Fabrióleo quer que Governo investigue descargas ilegais na Ribeira da Boa Água (Torres Novas)

A Fabrióleo, empresa de produção de óleos vegetais, que tem sido acusada de descargas ilegais para uma linha de água, apelou hoje ao Governo que investigue quem polui os recursos hídricos da Ribeira da Boa Água, Torres Novas.

- Publicidade -

A Fabrióleo – Fábrica de Óleos Vegetais, instalada em Carreiro de Areia, no concelho de Torres Novas, distrito de Santarém, foi apontada como responsável por descargas ilegais num dos afluentes do rio Almonda.

Em comunicado hoje publicado na imprensa, os dirigentes da empresa dizem que têm sido “objetivamente prejudicados nos processos de licenciamento e acusados publicamente como prevaricadores, sem que essa acusação seja confirmada pelas inúmeras investigações de que são alvo”.

- Publicidade -

“Assim, e dado que as sucessivas queixas que temos feito sobre descargas ilegais na Ribeira da Boa Água não têm tido seguimento e não se altera a situação apesar dos nossos esforços, vimos apelar ao Governo, à Agência Portuguesa do Ambiente (APA) e às demais entidades competentes que realizem uma investigação isenta sobre quem polui os recursos hídricos da região e como o faz”, é sublinhado.

A Fabrióleo, a empresa especializada na produção de óleos vegetais e na reciclagem de óleos provenientes da restauração, exige também no comunicado que seja “criado um sistema de monitorização público para averiguar do cumprimento de regras ambientais na Ribeira da Boa Água”.

A empresa realçou também que unilateralmente vai investir na monitorização da atividade da Fabrióleo e tornar os dados públicos para que seja possível aos cidadãos terem acesso à informação.

Na nota, a empresa afirma-se disponível para integrar um projeto de requalificação do rio Almonda em conjunto com as restantes empresas e com as autoridades centrais e locais, “desde que dirigido por entidades cientificamente idóneas e respeitadas”.

Em agosto, o Ministério do Ambiente confirmou, numa resposta a questões levantadas pelo Bloco de Esquerda (BE) e a que a agência Lusa teve acesso, ter detetado descargas ilegais de uma fábrica de óleos de Torres Novas para uma linha de água.

Relativamente às inspeções feitas à Fabrióleo, a tutela dava conta de uma ação de fiscalização realizada em maio deste ano, cujos resultados “não evidenciaram a contaminação que é visível em muitos dias, na linha de água”, e de uma outra, realizada no dia 20 de junho, em que foi “detetada uma tubagem que não corresponde à autorizada pela APA na licença de descarga e que, no momento da atuação, estava a descarregar para a linha de água”.

A empresa Fabrióleo – Fábrica de Óleos Vegetais, S.A, de Torres Novas negou a informação do Ministério do Ambiente.

 

Agência de Notícias de Portugal

- Publicidade -
- Publicidade -

1 COMENTÁRIO

  1. Acho uma boa ideia essa de se investigar tudo e quem está a poluir pois há várias empresas a trabalhar com óleos em Torres Novas e que terão forçosamente de ser investigadas pois nem sequer terão uma ETAR onde as Agências governamentais possam ver os parâmetros ou aumentá-los, quando for o caso!.Antes da Fabriólio andei eu durante meses a pregar no deserto e a escrever e denunciar que teria de ser tudo investigado, dado serem cerca de 40 a poluírem estes ribeiros no Concelho!. Se a Fabriólio errou até Setembro de 2015, e foi obrigada a construir a sua Etar dupla biológica, então há um dado muito importante em cima da mesa que não pode ser menosprezado/escamoteado. Eu não olho só para a Fabriólio mas sim para todas as empresas que poluem e em todos os rios. Torres Novas é um caso complicado dado serem muitas a poluir…..antes fosse só uma como se vê na manipulação pública actualmente existente.. Venha daí mais investigação senhores do MP-Diap-Sis-Apa-Igamaot, e de preferência isenta pois já ontem era tarde. E claro e lamentavelmente- até o Estado terá de ser investigado pois também poluem em Torres Novas e torna-se caricato este acusar outras empresas quando moralmente faltam aqui peças de sustentação! Eu já escrevo sobre isso há muito tempo nas redes sociais facebook, Linkedin e Google+ e também no meu blog:https://sos-riotejo.blogspot.pt/. Parece que a Apa e o Ministério do Ambiente e alguns jornalistas já começaram a prestar atenção às minhas diversas sugestões e nesse caso só poderei dizer obrigado em nome do Ambiente. #DeMattosSébastien, #Torresleaksambiente

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome